Jovens africanos trocam experiências sobre prevenção de DST

Brasília – Estudantes africanos de Cabo Verde, que têm entre 14 e 16 anos, estão no Brasil para trocar experiências e informações sobre a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, principalmente a aids. Os oito jovens participaram hoje (29) de oficinas de break e grafite para conhecer as formas de expressão usadas pelos brasileiros.

Aline Valcarenghi
Repórter da Agência Brasil

Os jovens fazem parte do projeto Espaço de Informação e Orientação (EIO), desenvolvido em Cabo Verde, que oferece um espaço físico onde são discutidos temas relacionados à faixa etária deles, como orientação vocacional, sexualidade, drogas, álcool.

De acordo com a representante do Ministério da Educação de Cabo Verde, Suzana Delgado, que está acompanhando os estudantes, por meio do EIO são elaborados projetos e organizados eventos para divulgar informações sobre os temas de interesse para os demais colegas.

No Brasil, os africanos tiveram contato e trocaram experiências com os integrantes do Programa Jovens de Expressão, uma parceria entre o grupo Caixa Seguros e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), que tem o objetivo de reduzir a exposição de jovens entre 18 e 29 anos à violência e às doenças sexualmente transmissíveis.

ABr290913ACDSC 9573

A estudante de Cabo Verde Cíntia Ramos, de 15 anos, disse que vai levar dessa experiência no Brasil novos meios de difundir a informação. “Aprendemos a fazer jornal mural, fanzines [revistas editadas por fãs] e a usar melhor as redes sociais. Meus amigos vão ficar loucos para aprender também. Vão ser novas formas de trabalhar os temas do EIO”, contou a estudante.

Para os brasileiros, Cíntia disse que trouxe a experiência no EIO da sua escola. “É mais confortável falar com pessoas da nossa idade sobre os problemas que são iguais. Com os professores há uma questão de respeito, uma distância maior”, explicou.

jeremias

Para Péricles Jeremias Borges, de 15 anos, além das oficinas o encontro está sendo produtivo porque está havendo uma intensa troca cultural. “Vou levar conhecimentos, mas também vou levar saudades dos brasileiros.”

Os jovens chegaram a Brasília na última quinta-feira (26) para participar da Oficina Educomunicação e Educação em Sexualidade, uma parceria entre os governos do Brasil, de Cabo Verde e a Unesco. Na terça-feira (1º) eles participam de uma oficina sobre sexo seguro com a Rede de Jovens Vivendo com o HIV/aids. No início de 2014 os jovens brasileiros vão para Cabo Verde para um novo ciclo de intercâmbio.

Fonte: Agência Brasil

+ sobre o tema

Exposição fotográfica revela liderança feminina em quilombos da Paraíba

São 350 fotos coloridas divididas em quatro seções cronológicas:...

Documentário sobre Fela Kuti fotografado pelo professor Cleumo Segond exibido em Roterdã

“My Friend Felá”, documentário sobre o músico nigeriano Fela...

Construyendo la afroespeanza 2013-2019

Por Jesus Chucho Garcia El próximo 7 de...

Muito além de uma medalha: conheça os refugiados que irão competir nas Olimpíadas do Rio

Tradicionalmente, a primeira delegação a desfilar na cerimônia de...

para lembrar

“Escravidão ainda é uma memória recente da sociedade brasileira”

O historiador Flávio dos Santos Gomes, autor de livro...

James Baldwin. Ninguém sabe o meu nome.

O que vais ouvir, ler ou ver foi produzido...

Matriarcas do Samba – show presencial

O grupo Matriarcas do Samba estreia no Teatro Rival...
spot_imgspot_img

Jordan Peele faz anúncio misterioso nas redes sociais

Jordan Peele tem planos para outubro. Ele publicou uma foto com a data de 23 de outubro deste ano em fundo preto e não acrescentou...

Diaspóricas 2: filme revela mundo futurista a partir do olhar de mulheres negras

Recém-lançado no Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (FICA), em Goiás, no último dia 13 de junho, o filme “Diaspóricas 2” traz o protagonismo negro feminino e brasileiro...

Violência contra territórios negros é tema de seminário com movimentos sociais em Salvador

Diante da escalada de violência que atinge comunidades negras e empobrecidas da capital e no interior da Bahia, movimentos sociais, entidades e territórios populares...
-+=