Justiça de SP condena dupla neonazista por bomba em Parada Gay

Criminosos jogaram explosivo no centro de SP no dia 14 de junho de 2009

 

A Justiça de São Paulo condenou dois homens pelo atentado a bomba que feriu mais de 13 pessoas que participaram da 13ª Parada do orgulho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais), em junho do ano passado, em São Paulo. Rodrigo Alcântara de Leonardo, de 24 anos, e Guilherme Witiuk Ferreira de Carvalho, de 20 anos, foram condenados na sexta-feira (17) a dois anos de prisão em regime fechado por associação criminosa.

Eles são integrantes do grupo neonazista Impacto Hooligan, que pratica crimes violentos contra homossexuais e punks. O bando jogou o explosivo no dia 14 de junho de 2009, por volta das 21h40, na avenida Vieira de Carvalho, esquina com a rua Vitória. O ataque foi planejado pelo grupo.

O juiz Luiz Raphael Nardy Valdez, da 29ª Vara Criminal do Fórum da Barra Funda, entendeu que os réus, juntamente com outras sete pessoas, associaram-se em quadrilha ou bando armado, no primeiro semestre de 2008.

Durante as investigações, a polícia apreendeu na casa de Guilherme sete cartas endereçadas a ele e uma que ele escreveu para Rodrigo, que já estava detido por outros crimes. As cartas confirmam o planejamento do crime.

Na decisão, o magistrado diz não haver dúvida sobre a participação da dupla no ataque neonazista.

– Fica clara a simbologia utilizada pelos integrantes do bando, especialmente os numerais 88 e 98. Conforme demonstrado nos autos de inquérito e confirmado pelos adolescentes membros da quadrilha, os números se referem à localização da primeira letra das palavras no alfabeto. Especificamente, 88 refere-se a HH, que por sua vez indica a saudação nazista “Heil Hitler”, enquanto 98 se refere a IH, que tem o significado óbvio de Impacto Hooligan. Vale ressaltar que Guilherme, como confirmado em audiência, ostenta o numeral 98 tatuado em seu corpo.

 

 

Fonte: R7

+ sobre o tema

para lembrar

Layoffs em tecnologia: por que funcionários negros têm sido os mais atingidos

Recentemente, várias empresas, incluindo grandes companhias de tecnologia, começaram...

Mobilizações apontam caminho para enfrentar extremismo

As grandes mobilizações que tomaram as ruas das principais...

Prêmio a escritor multado por racismo provoca furor na Hungria

Mais de 50 laureados com uma das maiores honras...

Nós repudiamos: Haitiana é vítima de xenofobia de EX-leitor do HuffPost Brasil

Na última segunda-feira, o HuffPost Brasil divulgou uma série de reportagens sobre a...
spot_imgspot_img

Universidade, excelência e compromisso social

Em artigo publicado pelo jornal O Estado de S. Paulo, no dia 15 de junho, o professor de literatura geral e comparada da Unicamp, Marcos...

Mobilizações apontam caminho para enfrentar extremismo

As grandes mobilizações que tomaram as ruas das principais capitais do país e obrigaram ao recuo dos parlamentares que pretendiam permitir a condenação de...

Uma pessoa negra foi morta a cada 12 minutos ao longo de 11 anos no Brasil

Uma pessoa negra foi vítima de homicídio a cada 12 minutos no Brasil, do início de janeiro de 2012 até o fim de 2022....
-+=