Lançamento Online do Single Canção Para Makeda – Cizinho Afreeka

A idéia da música surgiu após a família do artista conquistar na Justiça o direito de registrar a filha primogênita com nome africano, que tinha sido rejeitado por um cartório do Rio

Enviado para o Portal Geledés 

“Canção para Makeda” é o título do single que o compositor e poeta afro-carioca Cizinho Afreeka lança no YouTube, em homenagem à sua filha Makeda Foluke, neste domingo, 28 de maio. A canção faz parte de um mini-álbum (EP), com nove músicas, e poderá ser ouvida por meio do link https://www.youtube.com/watch?v=66R7BAFr9xU.

O trabalho musical é um projeto independente “sonoramente poético”, em parceria com o músico e produtor Alex Santoz. Cizinho Afreeka convidou amigos e a sua esposa Juh de Paula, que também é cantora, para “recicantar” algumas de suas poesias que foram musicadas e também estarão presentes no livro “Desakato lírico”, que será lançado na FliSamba – Festa Literária do Samba e Resistência Cultural, no Renascença Clube, no mês de julho.

As faixas do EP (Extended Play, em inglês) de Cizinho Afreeka, que além do YouTube também poderão ser acessadas em outras plataformas musicais digitais, são “Extermínio” (vozes: Flávio, Tiago, Wil-Antiéticos), “Máscara branca” (voz: NYL), “Arquitetura da beleza” (voz: Alex Santoz), “Canção para Makeda” (voz: Alex Santoz e Juh de Paula), “Sabe o pior” (Juh de Paula), “Sol nos seus olhos” (vozes: Alex Santoz e Glória Greice), “Amor preto” (voz: Mano Teko), “Minha cria” (voz: Átomo) e “Mais que amizade” (voz: Juh de Paula).

Cizinho Afreeka diz que música e poesia sempre estiveram presentes em seu processo criativo. “Eu consegui traduzir, expressar o que estava dentro de mim em poemas. E, um pouco mais tarde, poema e música foram nascendo simultaneamente”.

Sobre a canção em que homenageia a filha, o poeta e compositor declara: “Homenagear a Makeda é divino, pois ela tem na história da sua vida a dificuldade de ser nomeada com o  nome que leva (os pais tiveram que lutar na Justiça, para conseguir autorização para registrá-la em cartório), um nome africano, dos seus ancestrais.

Cizinho diz que “a música é um carinho, um gesto de amor, representa todo o cuidado que tivemos durante a sua gestação e que vamos ter ao longo da vida, será amada e protegida, como nossas crianças pretas devem ser cuidadas”.

Abaixo a letra de “Canção para Makeda”

Makeda não cansa de mama, mamãe

Makeda não cansa de mamãe, mama

Makeda não cansa

É uma criança

É nossa esperança

De um mundo melhor

Makeda não cansa

É nossa aliança

O fio da trança a nos unir

Serviço

Ficha técnica:

“Canção para Makeda”

Autor: Cizinho Afreeka

Santoz – Vocal

Juh de Paula – Bancking Vocal

Raphael Monteiro – Baixo

Fabianno Nascimento – Rhodes

Bily Paul – Percussão

Rafael Ribeiro – Guitarra

Mixagem & Masterização – Santoz

Gravado no estúdio Jam Session Beats

Link do evento no Facebook:

https://www.facebook.com/events/207611896423068/?ti=cl

Para ouvir a partir do dia 28 de maio (domingo):

https://www.youtube.com/watch?v=66R7BAFr9xU

Mais informações:

José Reinaldo Marques

Benguelê Comunicação e Design

(55 21) 97108-1000 / 96615-5441

 

+ sobre o tema

Ruth de Souza – A nossa estrela maior

Rio de janeiro, 8 de maio de 1945. No...

Torço pelo Andrade amanhã

por: Edson Lopes Cardoso O técnico...

Cantora Shelby Mata revela talento no Kora

Por: Mário Cohen Shelby da Mata, de nome...

Literatura Africana Contemporânea

A literatura africana contemporânea não tem recebido, especialmente...

para lembrar

Sul-africana é a mulher mais flexível do mundo

Fonte: G1, e, São Paulo -   Desde...

ONU recorda Mandela como “defensor global da dignidade e igualdade”

“Um extraordinário defensor global da dignidade e igualdade e...

Sarah Corrêa nadadora brasileira medalhista do Pan tem morte cerebral confirmada

Mãe de Sarah, Maria Fatima desabafou no Facebook e...

Único escravo no Brasil a publicar autobiografia ganha site de memórias

Mahommah Gardo Baquaqua nasceu no século XIX onde hoje...
spot_imgspot_img

‘Está começando a segunda parte do inferno’, diz líder quilombola do RS

"Está começando a segunda parte do inferno", com esta frase, Jamaica Machado, líder do Quilombo dos Machado, de Porto Alegre, resumiu, com certo desânimo, a nova...

iAMO lança seu programa de residência artística audiovisual durante Festival de Cannes

O Instituto Audiovisual Mulheres de Odun (iAMO), presidido pela cineasta Viviane Ferreira, anuncia na sexta-feira, 17 de maio, o lançamento do seu Programa de...

Carnaval 2025: nove das 12 escolas do Grupo Especial vão levar enredos afro para a Avenida

Em 2025, a Marquês de Sapucaí, com suas luzes e cores, será palco de um verdadeiro aquilombamento, termo que hoje define o movimento de...
-+=