Live “Brasil e Durban 20 Anos Depois”

Enviado por / FontePor Katia Mello

Artigo produzido por Redação de Geledés

Geledés Instituto da Mulher Negra irá realizar, em seu canal no YouTube , no dia 31 de agosto, às 19:00h (de Brasília), a live de lançamento do livro “Brasil e Durban – 20 Anos Depois”, com base no livro de mesmo nome a ser lançado pelo selo Geledés – Centro de Documentação e Memória Institucional.  

Participarão da live o embaixador Silvio Albuquerque e Silva, o pesquisador do projeto membro da Comunidade Bahá’í, Iradj Eghrari, a historiadora e vice-presidente do Conselho Curador do IBASE, Wania Sant’Anna, a arquiteta e professora e pesquisadora da Universidade Federal de Ouro Preto, Dulce Pereira, a coordenadora de Criola – Organização de Mulheres Negras, Lúcia Xavier, e mediação de Sueli Carneiro, coordenadora de Difusão e Gestão da Memória Institucional de Geledés- Instituto da Mulher Negra.  

O livro abarca o processo do Brasil rumo à Conferência na Conferência Mundial das Nações Unidas de 2001 contra o Racismo, a Discriminação Racial, a Xenofobia e a Intolerância, ocorrida de 31 de agosto e 8 de setembro, em Durban, na África do Sul. A obra traz uma série de documentos e entrevistas que enriquecem o entendimento do leitor quanto à importância da participação brasileira na conhecida como Conferência de Durban.   

Entre as discussões propostas pela live desta terça-feira estarão os possíveis avanços nas políticas públicas de combate ao racismo e a discriminação racial no País através da ONU com impacto em seus Estados-membros.  

PARA PARTICIPAR: 

Basta acessar o canal do YouTube do Geledés 

Dia: 31 de agosto 

Horário: 19h00 

PARTICIPANTES 

Sueli Carneiro – Coordenadora de Difusão e Gestão da Memória Institucional de Geledés intituto da Mulher Negra 

Iradj Eghrari, pesquisador do projeto “Brasil e Durban – 20 anos depois”, membro da Comunidade Bahá’í  

Silvio Albuquerque e Silva, diplomata, Membro do Comitê sobre a Eliminação da Discriminação Racial da ONU, embaixador, designado do Brasil junto à República do Quênia 

Dulce Maria Pereira, arquiteta e urbanista, professora e pesquisadora da Universidade Federal de Ouro Preto, foi presidente da Fundação Cultural Palmares. 

Wania Sant’Anna, historiadora, pesquisadora em relações de gênero e relações étnicas raciais, vice-presidente do Conselho Curador do IBASE 

Lúcia Xavier, ativista dos direitos humanos das mulheres negras, coordenadora de Criola – Organização de Mulheres Negras 

+ sobre o tema

Entidade do movimento negro ganha site

O Geledés, que lida com questões ligadas ao racismo...

Enfrentar – Afroemprendedorismo

O SEBRAE e seus parceiros promovem este Programa 100% digital que tem como...

ECA e os direitos de crianças e adolescentes negras e negros

#primeirainfanciasemracismo  No dia 13 de julho de 2022 comemora-se 32...

para lembrar

Cartão Vermelho, por Sueli Carneiro

por Sueli Carneiro Fonte: Jornal Correio Braziliense - Coluna Opinião Um...

Cadernos Geledés IV: Mulher Negra – textos de Sueli Carneiro

Neste número 4 dos Cadernos Geledés, resolvemos publicar três...

Mandela, Buscapé e Beira Mar, por Sueli Carneiro

As identidades de classe e de raça permitiram que...

Pelo direito de ser, por Sueli Carneiro

Durante os anos de 1992 e 1993, a Federação...

Debate na ONU sobre a nova declaração de direitos da população afrodescendente conta com a presença de Geledés

Geledés - Instituto da Mulher Negra esteve presente na sede das Nações Unidas em Genebra, na Suíça, durante os dias 8 e 9 de...

Fórum em Barbados discute as grandes temáticas do feminismo negro 

“O que o poder do feminismo negro significa hoje?”. Essa pergunta intrigante e provocativa foi temática de um dos painéis do Fórum dos Feminismos...

Geledés participa do Fórum do Feminismo Negro

O Fórum Global de Feminismos Negros 2024 está ocorrendo entre os dias 04 a 07 de fevereiro, em Bridgetown, Barbados. Sob o tema “Para...
-+=