Guest Post »
A mezzo-soprano PRISCILA OLEGÁRIO apresenta o recital “INTENSO”

A mezzo-soprano PRISCILA OLEGÁRIO apresenta o recital “INTENSO”

Integrante da Ópera de Bruxelas (Bélgica) e orientada pela consagrada soprano Edda Moser, cantora revive as mulheres fatais da ópera italiana e francesa, no Teatro da Biblioteca Mário de Andrade e na Sala Olido, palco em que iniciou carreira como cantora lírica.

Por Anahí Borges para o Portal Geledés

 A mezzo-soprano dramático brasileira, radicada na Bélgica, Priscila Olegário apresenta, na Sala Olido, no dia 18/08 às 20hs, e no Teatro da Biblioteca Mário de Andrade, no dia 15/08 às 19h00, o recital INTENSO, que integra o projeto social VISITA MUSICAL. Na
récita, única apresentação, Priscila vivenciará a diversidade interpretativa de algumas das marcantes personagens consagradas do repertório operístico italiano e francês.

Acompanhada pelo pianista Marcos Aragoni e com participação especial da soprano Laryssa Alvarazzi, a cantora visitará composições de Verdi, Donizetti, Bellini, Bizet, Saint-Saëns e Gounod.

Para Elias Gomes, idealizador e produtor do espetáculo, há sinergia entre o repertório, dedicação e a proposta da artista. “O recital na minha concepção é INTENSO, porque revela a personalidade das personagens que a cantora interpretará no concerto. Um repertório rigorosamente escolhido pela cantora que revela trabalho vocal primoroso. E acredito que isso esteja ligado ao trabalho artístico de Priscila Olegário, pois muitas vezes, a música que o artista apresenta, é geralmente o que ela sente por meio da arte e, nesse caso, a arte lírica transmite o que há de mais intenso dentro de sua alma”, comenta o produtor.

INTENSO elucida as nuances emotivas em tons e matizes variadas das personagens do universo da ópera que integram o programa. Essa diversidade será exposta na voz da cantora que revela a profusão das personagens, por meio de árias que desnudam os dilemas, conflitos, paixões, revoltas e a força de mulheres como Leonora, La Favorita (Donizetti), o papel título da popular Carmen (Bizet), Dalila (Saint-Saens), Princesa Eboli, Don Carlo (Verdi) entre outros papéis que visam explorar a pluralidade vocal e de repertório
que concerne a artista.

Mulheres intensas, fortes e, por vezes, ambíguas, que quebram paradigmas e regras. Mulheres que trazem em suas vivências as essências feministas de conquista, de busca por serem auto suficientes e donas dos próprios sentimentos, que lutam pelo trânsito livre, no propósito de ir e vir em igualdade. É neste sentido que a mezzo-soprano idealiza a apresentação como possibilidade de inclusão. “Enquanto mulher negra, não posso ocupar os espaços de visibilidade sem ter a consciência e o desejo de que este concerto alcance,
além dos amigos e amantes da ópera, outras pessoas, principalmente aquelas que estão fora da cena lírica. Acredito que pode ser um incentivo a meninos e meninas negras e periféricas como eu, que, por ventura venham a me assistir e possam conceber esta carreira lírica, de muita dedicação e persistência, como um sonho que pode se tornar real”, explica a cantora.

SOBRE OS ARTISTAS

PRISCILA OLEGÁRIO – mezzo-soprano Integrante da Ópera de Bruxelas e estudante de repertório com o Maestro Faggianni, da Ópera de Parma. Master em Canto Lírico pelo Conservatório Real de Bruxelas na classe de Nadine Denize e Master especializado em ópera pelo Conservatório Regional de Ruen, na França. É ganhadora do Concurso Internacional de Ans, Bélgica (2013) e semi-finalista do concurso “Competizionne Dell’Opera” em Linz, Áustria (2014). Desde sua chegada na Europa em 2012, cantou os seguintes papéis:
Carmen, de Bizet; Magdalena, em Rigoletto, de Verdi; Zita, em Gianni Schicchi, Puccini; 1° e 2° dama em Flauta Mágica; Dalila, em Samsão e Dalila.

LARYSSA ALVARAZZI – a cantora vem solidificando seu nome no cenário musical estrelando em papéis de importância como Juliette em “Roméo et Juliette” de Gounod e Norina em “Don Pasquale” (Donizetti). Participou das óperas “L’elisir d’amore” (Donizetti) como Adina, “Die Lustige Witwe” como Hanna, “ Die Zauberflöte” como Rainha da Noite, “La Bohème ” como Musetta. No Festival de Ópera do Theatro da Paz , em Belém do Pará, um dos papéis-título, Gretel, em “Hansel und Gretel” (Humperdinck). Já em Manaus, no Festival Amazonas de Ópera, debutou em “I Puritani” (Bellini) como Elvira, sob regência do Maestro Luiz Fernando Malheiro. Atualmente, integra o Coral Líricio do Teatro Municipal de São Paulo e entre suas últimas apresentações esteve junto à Orquestra Sinfônica Municipal do TMSP, como solista, interpretando trechos da Ópera Magdalena de Heitor VillaLobos e Nona Sinfonia de Beethoven.

MARCOS ARAGONI – atua como solista e camerista em importantes Salas de Concertos pelo Brasil. É pianista oficial do Coral Lírico do Teatro Municipal de São Paulo. Foi pianista nos musicais My Fair Lady, West Side Story e o Rei E Eu, assistente de direção musical em Evita e maestro em Jesus Cristo Superstar, todos produzidos e dirigidos por Jorge Takla. Gravou a obra completa de Jose Guerra Vicente para cello e piano; canto e piano; Carta de Jerusalém e Cartas Celeste 11; a Fantasia Concertante de Villa-Lobos, com o
Opus Brasil, recebendo elogios da crítica especializada.

Uma Realização: Prefeitura de São Paulo, Secretaria Municipal de Cultura e Visita Musical
Produção: DEG Produções Artísticas e Musicais
Coprodução: Aranhas Cultural
Apoio: DBX Studios e Ella Vitta Photography

Related posts