Mulher é agredida pelo marido, colocada para fora de casa com os cinco filhos e abandonada pela polícia

Família foi encontrada pela guarda municipal na garagem de uma casa em Taboão da Serra

Uma mulher foi agredida pelo marido e foi colocada para fora de casa com os cinco filhos. Ela acusa a Polícia Miltar de Embu, na Grande São Paulo, de tê-la abandonado com as crianças na rua. As crianças têm idades entre dois e oito anos.

A família foi encontrada pela guarda municipal na garagem de uma casa em Taboão da Serra, na região metropolitana. O grupo conseguiu passar parte da noite ali graças a ajuda que receberam dos moradores da residência. Eles chegaram a ficar em uma escadaria antes de receber ajuda.

A mãe contou que estava em casa, na periferia de Embu, quando foi agredida pelo companheiro e pai das crianças, com quem vivia havia 12 anos. Uma vizinha viu tudo e chamou a Polícia Militar. A mulher e as crianças foram levadas pelos policiais militares e, segundo a vítima, abandonados na rodovia Régis Bitencourt.

Ela e os filhos andaram cerca de 4 km até conseguir ajuda. O marido, de 35 anos, fugiu depois de agredir a mulher na frente dos filhos. E essa não foi a primeira vez. Ela contou que já havia procurado a polícia para ser protegida pela Lei Maria da Penha, mas a proteção não veio.

Outro lado

A Polícia Militar enviou uma nota dizendo que irá apurar os fatos relatados pela reportagem. Segundo a mensagem, “no registro de atendimento no COPOM regional (Osasco), que não consta solicitação via 190 para a ocorrência relatada”.

A PM pede ainda que a vítima “que não teria recebido tratamento adequado que compareça à sede da Polícia Militar para registrar a queixa, dando melhores detalhes, e também ajudar a instituição a melhorar seus serviços”.

 

 

Fonte: R7 

+ sobre o tema

Escritora Elisa Pereira lança amanhã “Sem Fantasia”, seu segundo livro!

Na próxima terça-feira (29), às 19h, será lançado “Sem...

O conferencismo e o marchismo como formas de lutas políticas

Aconteceu em Brasília, em 18 de novembro, a Marcha...

“O Quarto de Despejo está vivo”, afirma filha de Carolina Maria de Jesus

Em 60 anos do livro “Quarto de Despejo: Diário...

Mulheres Maravilhosas: Cristiane Sobral

Não me lembro exatamente como entrei em contato com...

para lembrar

Por que amontoar pessoas como animais não é crime?

Investimento mais visível parece ser a ambulancioterapia Por Fátima Oliveira   As soleiras...

Violência contra a Mulher: Aluna hostilizada por usar roupa curta na Uniban

'Eles estavam possuídos, fiquei com muito medo', afirmou estudante. Tumulto...

Sueli Carneiro participa, no Mês da Mulher, do II Encontro Etnicidades Nordeste

Sueli Carneiro é uma das ativistas mais importantes do...

A lei “acariciou a onipotência” do goleiro Bruno

Por: FÁTIMA OLIVEIRA A personalidades delinquentes só a lei é...
spot_imgspot_img

Negra Li mostra fantasia deslumbrante para desfile da Vai-Vai em SP: ‘Muita emoção’

A escola de samba Vai-Vai está de volta ao Grupo Especial para o Carnaval 2024, no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, neste sábado...

Livro põe mulheres no século 20 de frente com questões do século 21

Vilma Piedade não gosta de ser chamada de ativista. Professora da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e uma das organizadoras do livro "Nós…...

“O Itamaraty me deu uma bofetada”, diz embaixadora Isabel Heyvaert

Com 47 anos dedicados à carreira diplomática, a embaixadora Isabel Cristina de Azevedo Heyvaert não esconde a frustração. Ministra de segunda classe, ela se...
-+=