Mulher faz postagens racistas na internet e é condenada no Paraná

Enviado por / FonteG1

Segundo o MP-PR, devido a confissão da denunciada, condenação de dois anos de reclusão foi substituída por multa de dois salários mínimos e prestação de serviços à comunidade.

Uma mulher fez postagens racistas na internet e foi condenada a dois anos e quatro meses de reclusão, em Cornélio Procópio, no norte pioneiro do estado, segundo o Ministério Público do Paraná (MP-PR). A acusada foi comunicada da sentença nesta quarta-feira (23) e pode recorrer.

Conforme o processo, por causa de um suposto desentendimento com uma conhecida, ela fez duas publicações em que declarou: “Ó povo mais nojento que preto” e “Tem negro de dar nojo”.

Nas postagens, feitas em 24 e 25 de abril de 2021, a mulher praticou discriminação e preconceito de cor e raça contra a população negra, conforme a sentença.

De acordo com o MP-PR, a denunciada confessou o crime em uma audiência judicial e, por isso, teve a pena privativa de liberdade substituída por pagamento de multa de dois salários-mínimos e prestação de serviços à comunidade pelo mesmo período da pena inicial.

Durante o processo, a investigada ainda declarou ser casada com um homem negro e mãe de crianças negras.

O caso foi julgado após a mulher ofendida ter registrado a situação na Delegacia de Polícia. Em julho de 2021, o MP-PR apresentou a denúncia criminal pela prática de racismo.

A denúncia foi oferecida pela 2ª Promotoria de Justiça de Cornélio Procópio, e a decisão foi determinada pelo Juízo da Vara Criminal do mesmo município.

+ sobre o tema

Iniquidades raciais e as mudanças do clima

O verão brasileiro, embora conhecido pelas belíssimas praias, férias...

Conversas sobre o luto: quando uma mãe preta retorna ao mundo das encantadas

O encantamento é uma das principais heranças deixadas por...

E assim vamos nós, lutando pela existência de nossas gerações

Vamos que vamos! Frase muito usada por quem sonha...

Ser menina na escola: estamos atentos às violências de gênero?

Apesar de toda a luta feminista, leis de proteção...

para lembrar

‘Projeto Querino’ é um podcast que narra a luta negra sem romantismo

Se os livros de história narram a Independência do Brasil...

E se Roberto Jefferson fosse negro e pobre?

Em outubro celebramos os 200 anos da morte de...
spot_imgspot_img

Por que ser antirracista é tão importante na luta contra a opressão racial?

O Laboratório de Estudos de Gênero e História, da Universidade Federal de Santa Catarina, lança nesta quarta-feira (21) o quinto vídeo de sua campanha de divulgação...

Moção de solidariedade da UNEGRO ao Vai Vai 

A União de Negras e Negros Pela Igualdade (UNEGRO), entidade fundada em 1988, com  longa trajetória na luta contra o racismo e suas múltiplas...

Perfeição do racismo brasileiro transforma algoz em vítima

O racismo é um crime perfeito. É com essa frase que o antropólogo Kabanguele Munanga, uma das maiores autoridades do Brasil em estudos raciais, define...
-+=