quinta-feira, fevereiro 9, 2023
InícioQuestões de GêneroMulheres protestam nos EUA pelo direito ao aborto, no 50ºaniversário de Roe...

Mulheres protestam nos EUA pelo direito ao aborto, no 50ºaniversário de Roe vs. Wade

Mais de 200 eventos estão sendo realizados neste domingo (22), em todo o país, para protestar contra a decisão da Suprema Corte, que derrubou o direito constitucional ao aborto nos EUA

Mulheres de mais de 46 estados dos Estados Unidos foram às ruas neste domingo (22) para protestar contra a revogação do direito ao aborto, até o ano passado garantido constitucionalmente por uma decisão judicial conhecida como Roe v. Wade –que agora completa 50 anos. A vice-presidente Kamala Harris esteve nas manifestações.

Ela reafirmou durante seu discurso em Tallahassee, na Flórida, a luta pelos direitos reprodutivos em todo o país. “[…] Estamos em uma marcha para cumprir nossa promessa. Para completar o trabalho iniciado. Para garantir liberdade para todos. É preciso determinação e dedicação inabaláveis”, afirmou.

E ainda anunciou uma nova medida do governo que garantirá um aborto seguro, caso exista o desejo de interromper a gestação. “Tenho o prazer de anunciar que o presidente Biden emitiu um memorando presidencial. Membros do nosso gabinete e da nossa administração agora são orientados a identificar barreiras ao acesso [ao aborto] e recomendar ações para garantir que os médicos possam prescrever legalmente, encaminhar as mulheres e para que possam garantir medicamentos seguros e eficazes”, acrescentou.

O presidente Joe Biden se manifestou sobre a data em seu Twitter. “Deixe-me ser claro: o direto de escolha da mulher não é negociável. Não parei de lutar para proteger os direitos reprodutivos das mulheres –e não pararei”, afirmou, cobrando ainda o Congresso para que trabalhe numa legislação em prol do direito ao aborto legal.

Vice-presidente Kamala Harris — Foto: Getty

Mais de 200 eventos em todo o país

De acordo com o The Guardian, são mais de 200 eventos que marcam a data. Desde que a Suprema Corte decidiu, em 24 de junho, derrubar o direito constitucional ao aborto legal, a legislação sobre isso ficou a cargo dos estados, que têm autonomia para decidir. A prática foi, então, proibida ou severamente restringida em 14 estados.

Segundo o USA Today, os protestos estão sendo chamados de Bigger Than Roe (Maior do que Roe, em tradução livre). “A luta está nos estados agora, então é para lá que estamos indo”, informou Rachel O’Leary Carmona, uma das organizadoras e diretora executiva da Marcha das Mulheres.

De acordo com o mapa da ONG, a marcha principal acontece em Madison, no estado de Wisconsin. O local serve para simbolizar como a batalha do aborto no país virou um assunto estadual. A organização justificou a escolha da cidade: “Não estamos deixando de lado o drama em Washington DC [a capital do país]. Estamos mandando uma mensagem clara aos líderes eleitos e à nossa base: vamos aonde a luta está, e isso significa nos estados. Vamos começar por Wisconsin, onde acontecerá uma eleição da suprema corte que determinará o equilíbrio de poder nas cortes estaduais e o futuro do direito ao aborto em Wisconsin”.

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench