Nina Silva, fundadora do movimento Black Money palestra sobre microeconomia para mulheres em Porto Alegre

Executiva em TI há mais de 16 anos, Nina foi reconhecida em 2018 como uma das 100 afrodescendentes mais influentes do mundo. Ingressos podem ser adquiridos pela internet.

no G1

Nina Silva – Foto Zumbi dos Palmares

JA Ideias: criadora do Movimento Black Money fala sobre empreendedorismo negro no Brasil

A executiva em TI Nina Silva, fundadora do movimento Black Money, está em Porto Alegre nesta terça-feira (11), pela primeira vez, para palestrar sobre microeconomia e seus impactos na economia do país.

“É você agir localmente para impactar globalmente, você agir dentro daquele grupo que está sendo marginalizado para que aquele grupo se fortaleça e possa também atingir melhores números”, define Nina sobre o conceito de microeconomia.

O evento, voltado para mulheres, também vai lançar um olhar focado no Black Money, que tem o objetivo de incentivar o afroempreendedorismo. O movimento tem como principal função estimular a inovação entre empreendedores e jovens negros para a criação de diferenciais competitivos no mercado.

“Conectar consumidores com empreendedores negros. Os empreendedores negros são 51% da população empreendedora no Brasil. E os consumidores negros vêm consumindo, em 2017, R$ 1.6 trilhão. Então, como a gente faz com que esses empreendedores consugam chegar nesses consumidores e, assim, não precisar, por exemplo de crédito em instituições financeiras”, explica Nina.

A conversa será norteada por algumas questões relacionadas à independência das mulheres, a influência da tecnologia para a economia do futuro e a novos perfis de consumo gerados a partir dos movimentos microeconômicos, quando grupos oprimidos se unem para trocar entre si.

“Se não me vejo, não compro. Onde tem a diversidade, onde tem a representatividade, é onde nós realmente consumimos de forma consciente”, alerta. E esse consumo consciente pode impactar em toda e qualquer empresa. “Consumir de quem está incluindo pessoas negras em diferentes cargos, porque não é só na base, a gente precisa estar também em cargos de estratégia e influência”, acrescenta.

A conversa será no espaço Nuwa, na rua Augusto Pestana, 153. Após o talk show, que começa às 19h30, haverá um momento aberto para perguntas e discussões.

O evento é gratuito para assinantes dos planos Work Base & Social Club. Para os não assinantes, o ingresso custa R$ 40, com desconto para estudantes e integrantes do Instituto Voo das Borboletas e da Rede Mulheres do Brasil/Reafro. Para comprar, clique aqui.

Executiva em TI há mais de 16 anos, Nina é uma das fundadoras do Movimento Black Money, que tem o objetivo de incentivar o ecossistema afroempreendedor. É sócia fundadora da fintech D’Black Bank, Project Manager Lead na ThoughtWorks e foi reconhecida em 2018 como uma das 100 afrodescendentes mais influentes do mundo, pela MIPAD.

No mesmo ano, foi indicada como um dos 50 profissionais de tecnologia para serem seguidos no Brasil. Escritora com obras publicadas, é mentora de profissionais e empreendedores.

+ sobre o tema

Pesquisa mostra jovens divididos em relação ao aborto

RIO - Jovens progressistas, mas divididos em relação ao...

Dez informações sobre a saúde e a medicina em Cuba

  Por Marco Weissheimer O jornalista Marco Weissheimer, do...

No Brasil, aumenta a sobrevida de mulheres com câncer de mama

Nos casos mais graves, possibilidade de sucesso no tratamento...

São Paulo – Ciclo de Debates Direitos Humanos e Desenvolvimento

Fundo Brasil de Direitos Humanos convida para o Ciclo de...

para lembrar

A grande mídia unida contra a democracia

Por: João Brant   Primeiro foram as críticas...

Urgente: Começou a circular o expresso… Marco Civil!

Enviado para o Portal Geledés Em menos de...

Fundo Brasil recebe projetos de direitos humanos

  Por meio do Edital 2011, o Fundo Brasil de...

Ação na Cracolândia chega à ONU

Entidades pedem que relatores especiais nas áreas de saúde,...
spot_imgspot_img

Curso introdutório de roteiro para documentário abre inscrição

Geledés Instituto da Mulher Negra está promovendo formações totalmente online para jovens negres em todo o Brasil. Com um total de 6 formações independentes...

Desenrola para MEI e micro e pequenas empresas começa nesta segunda

Os bancos começam a oferecer, a partir desta segunda-feira (13), uma alternativa para renegociação de dívidas bancárias de Microempreendedores Individuais (MEI) e micro e...

“Geledés é uma entidade comprometida com a transformação social”, diz embaixador do Brasil no Quênia

Em parceria com a Embaixada do Brasil no Quênia, Geledés - Instituto da Mulher Negra promoveu nesta sexta-feira 10, o evento “Emancipação Econômica da...
-+=