No orun: Aretha Franklin, rainha do soul, morre aos 76 anos

Enviado por / FonteDo G1

Aretha Franklin morreu aos 76 anos, informou o empresário da cantora. Diagnosticada com câncer em 2010, ela estava “gravemente doente”.

A causa da morte foi “câncer de pâncreas em estágio avançado”, segundo comunicado divulgado para a imprensa, citando o médico de Aretha. Ela deixa quatro filhos.

“Em um dos piores momentos das nossas vidas, não conseguimos encontrar as palavras certas para expressar a dor em nosso coração. Perdemos nossa matriarca e a sustentação da nossa família. O amor que ela tinha por seus filhos, netos, sobrinhos e primos não tinha limites”, disse a família da cantora por meio de comunicado.

“Estamos emocionados com todo o amor e apoio que recebemos de amigos e fãs. Obrigado pela compaixão e orações. Sentimos o amor de vocês por Aretha e ele nos trouxe conforto para entender que o legado dela vai permanecer. Em nosso luto, pedimos respeito e privacidade nessa hora difícil”. Ainda não há informações sobre funeral.

A história da rainha do soul
Aretha Louise Franklin nasceu em Memphis, no estado americano do Tennessee, em 25 de março de 1942.

Ela gravou seus primeiros discos aos 14 anos na igreja de seu pai, Clarence LaVaughn Franklin, um pastor batista.

Começou como estrela gospel adolescente, mas em menos de uma década se tornou um grande nome do R&B americano, o rhythm and blues surgido nos anos 40 com influências como jazz e corais de igreja.

A “rainha do soul” ficou famosa com “Respect” (1967), sua única canção a chegar ao topo da principal parada de sucessos dos Estados Unidos.

“Respect” resume o poder de Aretha. Composta e gravada originalmente por Ottis Redding, ídolo do soul, a cantora acelerou o arranjo, acrescentou vocais de apoio e a famosa parte em que soletra “R-e-s-p-e-c-t”.

18 prêmios Grammy e muitos hits
Ao longo de sua carreira, Aretha Franklin recebeu 18 prêmios Grammy, incluindo um pelo conjunto da obra.

Outros de seus maiores hits foram “(You Make Me Feel Like) A Natural Woman” (1968), “Day Dreaming” (1972), “Jump to It” (1982), “Freeway of Love” (1985) e “A Rose Is Still A Rose” (1998).

Aretha Franklin durante show no Festival de Jazz de Antibes, na França, em julho de 1970 (Foto: Daniel Lefevre/INA via AFP/Arquivo)

Em 1987, ela se tornou a primeira mulher a entrar no Hall da Fama do Rock and Roll.

Em 2005, Aretha recebeu a Medalha Presidencial da Liberdade – a maior condecoração para um civil americano – das mãos do então presidente George W. Bush.

Ela também cantou em janeiro de 2009 na posse do presidente americano Barack Obama.

Diagnosticada com câncer em 2010, ela se apresentou em novembro de 2017 em um evento da Fundação Elton John contra a Aids em Nova York. Seu último show solo aconteceu na Filadélfia, em agosto de 2017.

No mesmo ano, ela anunciou sua aposentadoria dos palcos. O anúncio foi “amargo e doce ao mesmo tempo”, disse a cantora. “A música é tudo o que fiz toda minha vida”, completou.

Ouça:

 

Leia Também: 

As memórias de Aretha Franklin: Deus, raça e autoridade

+ sobre o tema

Angola: Alunos com cabelo crespo proibidos de assistir às aulas

Milena Ernesto, porta-voz da manifestação em Luanda no próximo...

Produção cultural nega diversidade racial do País, diz cineasta

Em debate da Comissão de Educação e Cultura sobre...

O farol Abdias Nascimento

Mestre da luta contra o racismo, Abdias Nascimento (1914-2011)...

O grande compositor negro do século 16 apagado da história

Mas, na verdade, a história do primeiro compositor negro...

para lembrar

Entrevista com Alexandre Rodrigues, o Buscapé de Cidade de Deus

Alexandre Rodrigues, que surgiu como o protagonista de ”Cidade...

Em três novelas da Globo, protagonista é atriz negra

Em um de seus trabalhos na Globo, "Sinhá Moça"...

Angola usa métodos que “fazem lembrar o apartheid”, diz Rafael Marques

Rafael Marques, um dos mais relevantes ativistas que lutam...
spot_imgspot_img

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...

Grávida, Iza conta que pretende ter filha via parto normal: ‘Vai acontecer na hora dela’

Iza tem experienciado e aproveitado todas as emoções como mamãe de primeira viagem. No segundo trimestre da gestação de Nala, fruto da relação com Yuri Lima, a...
-+=