Norte-africanos podem ter fabricado iogurte há 7 mil anos

 

Norte-africanos podem ter fabricado iogurte há 7 mil anos.

Bebida fermentada deixou vestígios de gordura em fragmentos de cerâmica.Habitantes podem ter processado leite para reduzir lactose, diz pesquisador.

O iogurte pode ter feito parte do cardápio dos norte-africanos por volta de 7 mil anos atrás, de acordo com um estudo feito em cerâmicas publicado pela revista científica “Nature”.

A bebida láctea fermentada deixou vestígios de gordura em fragmentos de cerâmica, sugerindo que os habitantes da região podem ter evoluído para tolerar o leite na idade adulta.

Uma equipe da Universidade de Bristol, no Reino Unido, analisou fragmentos de cerâmica que datam de 5,2 mil a 3 mil anos a.C., extraídos do abrigo rochoso Takarkori, nas montanhas Acacus, no sudoeste da Líbia. Embora hoje essa região seja parte do deserto do Saara, há 7 mil anos ela teria sido uma exuberante paisagem, capaz de alimentar animais que produziam leite.

Os mesmos pesquisadores já haviam identificado as primeiras evidências de produção leiteira em fragmentos de quase 9 mil anos em Anatólia, onde hoje fica o território oriental da Turquia.
Mas os resultados de 7 mil anos atrás são anteriores até mesmo ao surgimento e à disseminação das variantes de genes necessários para a população adulta digerir a lactose existente no leite, diz o arqueólogo biomolecular Richard Evershed.O autor, que comandou o estudo com a cientista arqueológica Julie Dunne, sugere que fazer iogurte pode ter feito os produtos lácteos mais digeríveis.
“Eles podem ter consumido leite, mas isso pode tê-los feito passar mal. Talvez o processamento do leite tenha sido feito para reduzir o teor de lactose”, disse.

 

 

 

Fonte: Radiola

+ sobre o tema

Natalie Cole faz transplante de rim

A cantora norte-americana Natalie Cole, 59 anos, foi submetida...

Países africanos são os que mais importam tecnologias sociais do Brasil

Entre as políticas sociais que mais despertam interesse dos...

Martinho da Vila reúne cantores de diferentes estilos para gravar novo CD e DVD

Martinho da Vila reúne cantores de diferentes estilos para...

Acarajé – um quitute tipicamente africano

Nem todos sabem que o akará-je (bola de fogo...

para lembrar

O programa de rádio que ajudou a ‘ressuscitar’ crianças do genocídio de Ruanda

Esta é a história de três meninos quase perdidos...

Taís Araújo: ‘No nosso país, o preconceito está presente no momento em que saímos de casa’

Desde que estourou como sucesso nacional em Xica da Silva (Manchete,...

As melhores frases de Machado de Assis. Por Camila Nogueira

Na opinião dessa humilde estudante de letras — e...
spot_imgspot_img

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...
-+=