O simbolismo da mira na cabeça

Há algo metafórico em destruir o crânio de uma pessoa

Desde o assassinato de Mãe Bernadete Pacífico –coordenadora nacional da articulação de quilombos (Conaq) executada na Bahia há dois meses, no dia 17 de agosto, com mais de uma dezena de tiros na face– volta e meia me pego a pensar no simbolismo embutido em mirar na cabeça.

Em 2017, a ialorixá teve um filho executado com a mesma tática por defender direitos de regularização fundiária das terras tradicionalmente ocupadas por 350 famílias descendentes de escravizados que constituem o Quilombo Pitanga dos Palmares, área que entrou na mira da especulação imobiliária.

Bernadete Pacífico era líder quilombola na Bahia e coordenadora da Conaq (Coordenação Nacional de Articulação de Quilombos) – Conaq/Divulgação

Para além da brutalidade que qualquer violação contra a vida representa, há algo metafórico em destruir o crânio de uma pessoa. A cabeça é nosso guia, uma espécie de bússola que norteia ações de acordo com a vivência, a consciência, a perspicácia e a autocrítica.

Para atribuir concretude ao simbolismo da mira na cabeça, basta lembrar os registros da medicina forense sobre a raridade de casos de pessoas alvejadas nesta área do corpo que sobrevivem. Em outras palavras: além do número de tiros, o local atingido denota a intenção inequívoca de matar. E é um recado acerca do que os criminosos são capazes.

Em yorubá, idioma nativo da África ocidental, a cabeça significa “Ori”. No candomblé e na umbanda, “Ori é um Orixá pessoal, um deus portador da individualidade, que mora dentro da cabeça das pessoas”, explica com propriedade o advogado Hédio Silva Júnior, coordenado-executivo do Idafro. “Esses crimes têm um caráter de aterrorização e de exemplariedade”, comentou ele numa conversa que tivemos.

Como disse a ex-presidente do STF e do CNJ, ministra aposentada Rosa Weber, que se reuniu com a ialorixá um mês antes do crime, Mãe Bernadete é “exemplo candente de que o Estado brasileiro falhou e de que falhamos todos nós, cotidianamente, na defesa da vida, da integridade, dos valores e dos direitos da população negra, em nosso país”.

+ sobre o tema

Histórias de racismo envolvendo crianças e maneiras de lidar com ele

Os pais Jonathan Duran e Georgia Kitsos viveram episódios...

Apoie e Assine a proposta de COTAS RACIAIS nas Universidades Públicas de SP

  Nos últimos meses o movimento negro e os movimentos...

TJ considera Lei das Cotas constitucional

Fonte: Extra -     O Órgão Especial...

Escalação de atores negros em “Jogos Vorazes” causa polêmica

  Volta e meia isso aparece internet afora....

para lembrar

Morte de jovem gera revolta na Maré

No dia 22 deste mês, Igor Silva, de 19...

Educação dos ricos também preocupa

É difícil imaginar o desenvolvimento de uma nação sem...

Na ‘branquíssima’ Salvador, mais um caso de racismo em loja de shopping

Ontem, Ana Paula Bispo, estudante de Produção em Comunicação...

Tia Má é alvo de racismo nas redes sociais; MP-BA vai apurar o caso

A jornalista e digital influencer Maíra Azevedo, a "Tia...
spot_imgspot_img

Nem a tragédia está imune ao racismo

Uma das marcas do Brasil já foi cantada de diferentes formas, mas ficou muito conhecida pelo verso de Jorge Ben: "um país tropical, abençoado...

Futuro está em construção no Rio Grande do Sul

Não é demais repetir nem insistir. A tragédia socioclimática que colapsou o Rio Grande do Sul é inédita em intensidade, tamanho, duração. Nunca, de...

Kelly Rowland abre motivo de discussão com segurança em Cannes: ‘Tenho limites’

Kelly Rowland falou à imprensa sobre a discussão que teve com uma segurança no tapete vermelho do Festival de Cannes durante essa semana. A cantora compartilhou seu...
-+=