Por reforma da saúde, Obama dá entrevista a emissora opositora

Por: ANDREA MURTA

Antes de capitulação, governo dissera que Fox News, líder no setor, estava “em guerra” contra Casa Branca

No meio de um esforço quase desesperado pela reforma do sistema de saúde, o presidente dos EUA, Barack Obama, afirmou ontem em rara e combativa entrevista à conservadora Fox News que “o processo em Washington é feio” e que não está preocupado com os criticados procedimentos para a aprovação da lei no Congresso.

A Fox News, líder de audiência no noticiário a cabo, já foi chamada pela Casa Branca de “braço do Partido Republicano”, e a entrevista de ontem expôs os atritos. Sobre a reforma da saúde, bastante criticada pela emissora, Obama afirmou que “a conversa [com o canal] fica frustrante, porque se foca no processo [de aprovação da reforma] em Washington”.

“Eu já disse que o processo é feio. Não é sobre isso que temos que conversar”, disse ele, entre interrupções constantes do jornalista Bret Baier.

A contenda se deve à forma pela qual a Câmara dos Representantes (deputados) dos EUA decidirá sobre a reforma, provavelmente até este sábado. A decisão pode ser em votação normal ou com uma manobra para aprovar emendas na lei que passou no Senado. A potencial manobra vem sendo massacrada pela oposição porque evitaria um voto sobre a lei em si -após um “sim” para as emendas, toda a reforma seria considerada aprovada.

“O que quer que votem, será um voto a favor ou contra minha proposta de reforma do sistema. Isso é o que importa”, disse Obama, que defende que a lei vai praticamente universalizar o acesso à saúde no país e reduzir custos a longo prazo.

A entrevista surpreendeu ontem pelo fato de comentaristas da Fox News rotineiramente atacarem Obama, tachando-o de comunista e até racista. A diretora de comunicação da Casa Branca, Anita Dunn, chegou a anunciar que o governo “trataria a Fox como oponente”. “Eles estão em guerra contra Obama e não precisamos fingir que agem como uma organização de notícias legítima.”

Pesquisa de fevereiro do “New York Times” e da CBS aponta que 79% dos telespectadores que têm a Fox News como canal de notícias preferido desaprovam a atuação do presidente e 86% desaprovam a maneira como ele lida com a reforma da saúde.

O porta-voz da Presidência, Robert Gibbs explicou o porquê da entrevista a jornalistas nesta semana. “Obviamente, eles têm uma audiência bastante grande.”

O esforço aparentemente não adiantou -a atuação do democrata foi classificada imediatamente de “extremamente inconvincente” por analistas da Fox News.

Fonte: Folha de S.Paulo

+ sobre o tema

Marieta Severo fala de papel na novela, racismo e dos ataques que sua família recebe nas redes

Atriz cita retrocessos na sociedade, celebra ressurgimento do feminismo...

DEM: Candidato de R$ 92 mi está preso por estelionato

Por: BRENO COSTA Selmo dos Santos (DEM-SP), dono declarado...

Às agressões humanas, a Terra responde com flores

Mais que no âmago de uma crise de proporções...

Lula chega a 47% na Vox Populi; maioria considera prisão injusta

“A prisão de Lula, da forma como ocorreu, parece...

para lembrar

Governo lança portaria para reforçar “lista suja” do trabalho escravo

Por: Leonardo Sakamoto   Brasília - O Ministério...

Barroso: Corrupção é modo natural de se fazer negócios e política no Brasil

“O sistema é feito para não funcionar, é feito...

Salário mínimo de R$ 880 vale a partir de hoje

O salário mínimo passa a valer R$ 880 a...

Renato Janine: Michel Temer é hoje o mais forte vice que o país já teve

Entrevista Professor de Ética e Filosofia da USP afirma que...

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe fim à saída temporária de presos em datas comemorativas. O líder do governo na Casa, Jaques Wagner (PT-BA),...

Barack Obama elege seus filmes favoritos de 2023; veja lista

Tradicionalmente, o ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, escolhe seus filmes, músicas e livros favoritos do ano. Nesta quarta-feira (27), Obama compartilhou em suas...

Morre o político Luiz Alberto, sem ver o PT priorizar o combate ao racismo

Morreu na manhã desta quarta (13) o ex-deputado federal Luiz Alberto (PT-BA), 70. Ele teve um infarto. Passou mal na madrugada e chegou a ser...
-+=