Projeto permite que mulheres chequem antecedentes criminais de parceiros

Enviado por / FonteCorreio Braziliense

Projeto de Lei quer que mulheres tenham acessos à registros de crimes tipificados na Lei Maria da Penha e casos de violência e ameaça contra a pessoa

Um projeto de lei que tramita na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) quer permitir que mulheres tenham acesso aos antecedentes criminais de seus parceiros.

O texto, de autoria da procuradora especial da Mulher e deputada Doutora Jane (MDB-DF), prevê a consulta apenas de fatos tipificados como crime pela Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/2006) e casos de violência e ameaça contra a pessoa.

O PL determinaria ainda que instituições de defesa da violência contra a mulher devem incentivar a pesquisa por essas mulheres além de divulgar informações dos sites e sistemas em que elas possam fazer essas buscas.

Além disso, seria necessário que os órgãos que tenham essas informações — a exemplo do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) e da Polícia Civil — facilitem o acesso a esses dados.

“Possibilitar a consulta de antecedentes para as mulheres é oferecer mais um caminho de segurança. Muitas vezes, é uma ocorrência, um inquérito aberto ou até uma ação criminal”, argumentou a deputada.

A expectativa é que o texto seja lido no plenário da Câmara Legislativa no retorno das atividades parlamentares, em fevereiro.

Como pesquisar antecedentes criminais

Atualmente, os antecedentes criminais de qualquer pessoa podem ser pesquisados nos tribunais de Justiça, no caso, o TJDFT; e na Polícia Civil do DF, que tem uma página específica para a solicitação.

A página do Banco Nacional de Monitoramento de Prisões (BNMP), uma ferramenta do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), também permite a consulta de mandados de prisão, incluindo procurados e foragidos, em todo o Brasil.

+ sobre o tema

A política urbana que matou Marielle Franco

O assassinato da vereadora carioca Marielle Franco completa um...

para lembrar

Os impactos da violência doméstica infantil

Agressões físicas comprometem a formação da personalidade e provocam...

Violência doméstica: o lado obscuro e doloroso do desemprego

Jurista e psicóloga falam do aumento de registros com...

Organizações pedem proteção de mulheres sob risco de violência doméstica no Nordeste

Um grupo de organizações da sociedade civil apresentou a...
spot_imgspot_img

ES está acima da média nacional de mulheres vítimas de violências por parceiros ou ex; veja ranking dos estados

O Espírito Santo é o 5° estado do país com a maior proporção de mulheres com 18 anos ou mais vítimas de violência psicológica,...

A cada 24 horas, ao menos oito mulheres são vítimas de violência

No ano de 2023, ao menos oito mulheres foram vítimas de violência doméstica a cada 24 horas. Os dados referem-se a oito dos nove...

Brasil registra 10,6 mil feminicídios em oito anos

De 2015 até 2023, foram vítimas de feminicídio no Brasil 10,6 mil mulheres, segundo levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). No ano...
-+=