Quem é este homem que votou no Donald Trump? Quando o saco destila ódio

homem-idoso-em-desenhos-animados-do-vetor-da-cadeira-de-balano-31731876

Quem é este homem que votou no Donald Trump?
Sim eu vejo na Rússia, na Hungria, na Alemanha, na Polônia, na Argentina, nos EUA, na Argentina e no Brasil, e para onde eu olhar, um homem, em geral precarizado no mundo do trabalho, que perdeu todos os direitos que possuía ao perder o trabalho seguro que tinha.

Por Marcos Romão, do Mamapress

Este homem que rumina toda tarde diante da televisão, com uma cerveja ao lado,  destila no saco um ódio, a todos os vizinhos, mexicanos, muçulmanos, negros, estrangeiros, mulheres, gays, que ele imagina, terem ocupado o seu lugar e são as causas de sua desgraça e perda, do poder que tinha em um mundo em ordem, num passado distante.

Este é o homem que sai nas ruas da Alemanha contra refugiados.

Este é o homem que na Rússia sai na rua para espancar gays.

Este é o homem que nos EUA destila o ódio contra todo o resto do mundo que não mais reconhece a sua supremacia imperial americana.

Este é o homem que aplaude os esquadrões da morte no Brasil e nas Filipinas.

Este homem frustrado e ressentido descobriu o voto.

Descobriu o mesmo voto que os lutadores pelos direitos civis descobriram na década de sessenta.

O voto agora mudou de mão.

O voto voltou de volta para as mãos dos homens, que tinham a supremacia da voz antes dos movimentos de libertações dos diferentes do mundo.

Me preparava para ir ver o mar.
No ponto de ônibus da minha esquina está impossível chegar.
O tiroteio discriminatório recomeçou.

Creio, que mesmo sem tiroteios, como um homem negro, também não sairia de casa hoje na Flórida, nem em um bairro pobre da Saxônia.

Este homem ressentido e cheio de ódio, acaba de ser fortalecido em cada esquina do mundo.


Os dois caveirões que vejo pela fresta de minha janela, só confirmam este poder da morte do vizinho, que acaba de ser elevado ao poder mundial aceito.
Vale xingar a mãe e cuspir na cara.

+ sobre o tema

Bolsonarismo ataca democracia de todas as formas

O risco democrático que o bolsonarismo representa não se...

Peritos das Nações Unidas avaliam condições de vida dos africanos em Portugal

Por: António Pereira Neves Genebra, 14 mai...

O surgimento dos ‘coxinhas’ Por Sergio da Motta e Albuquerque

Os protestos iniciados em junho trouxeram com eles...

Senador republicano adere a Obama

Folha de São Paulo quarta-feira, 29 de abril de...

para lembrar

Entidade critica uso eleitoral de ‘kit gay’ contra Haddad

Presidente de movimento LGBT diz que ataques a material...

Candidatos a prefeito e vice de Salvador declaram-se afrodescendentes

Quem pensou que não haveria candidato afrodescendente  disputando a...

Ciclo de palestras discutirá educação para diversidades

Por: Zíngara Caldas   A Secretaria de Estado da...

Os nobéis e a fórmula da felicidade em mercados sem dinheiro

O NEGÓCIO É "PAQUERAR MESMO COM POUCA CHANCE" Por: Fátima...

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe fim à saída temporária de presos em datas comemorativas. O líder do governo na Casa, Jaques Wagner (PT-BA),...

Morre o político Luiz Alberto, sem ver o PT priorizar o combate ao racismo

Morreu na manhã desta quarta (13) o ex-deputado federal Luiz Alberto (PT-BA), 70. Ele teve um infarto. Passou mal na madrugada e chegou a ser...

Equidade só na rampa

Quando o secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, perguntou "quem indica o procurador-geral da República? (...) O povo, através do seu...
-+=