Sindicância vai investigar tortura a presos em Santa Catarina

Fonte: Uol-

 

A secretaria de Justiça e Cidadania de Santa Catarina anunciou que vai abrir nesta terça-feira uma sindicância para apurar as denúncias de tortura contra presos na maior penitenciária do Estado.

 

O governador Luiz Henrique da Silveira afirmou que vai demitir integrantes da secretaria, se for confirmada conivência dos agentes carcerários no caso.

 

Em uma das imagens, depois de ser espancado, um detento é forçado a colocar a cabeça dentro de um vaso sanitário, mesmo algemado. As cenas foram ao ar domingo, no programa “Fantástico”, da Rede Globo.

“Se havia conhecimento, quem dirige o Deap (Departamento de Administração Prisional) tem que ser afastado. Haverá punição severa”, afirma. A sindicância deve apresentar resultado em 30 dias.

 

As agressões foram gravadas em fevereiro de 2008, na unidade de segurança máxima de São Pedro de Alcântara, na Grande Florianópolis, onde 1,1 mil homens cumprem pena. O diretor do Deap, Hudson Queiroz, afirma que participou de uma operação para recolocação de presos na época, mas não havia tomado conhecimento das agressões. “Houve reação por parte dos presos que agrediram os agentes prisionais com água quente, urina e palavras ofensivas, mas eu não presenciei qualquer tipo de violência”, alega.

 

Ao ver as imagens, o secretário de Justiça e Cidadania de Santa Catarina, Justiniano Pedroso, pediu o esclarecimento dos fatos. “Parece uma barbárie, mas precisamos saber o que ocorreu. Não posso simplesmente pré-julgar”, fala, ressaltando que os detentos costumam agredir os agentes prisionais.

 

A Polícia Civil já teve acesso às imagens de tortura e deve apurar o caso. O Ministério Público de Santa Catarina emitiu nota garantindo que vai investigar as agressões. O procurador-geral de Justiça, Gercino Gomes Neto, diz esperar que o governo afaste os agentes prisionais envolvidos.

 

Mais agressões


Em março deste ano, o presídio de Tijucas, a 50 quilômetros da capital catarinense, também registrou agressões a apenados durante uma operação para retirada de drogas, telefones celulares e armas. O caso é apurado pela Polícia Civil e o Ministério Público.

 

Dos 350 presos, 143 foram agredidos, segundo o juiz corregedor da unidade, Pedro Walicoski Carvalho, que encomendou laudos e fotografias das lesões. Segundo a delegada Luana Chaves, a investigação aponta que não houve reação dos detentos antes de serem espancados, na operação realizada em março.

Presos são torturados em Santa Catarina

 

Matéria original

+ sobre o tema

Caso de câncer de mama em menina de 10 anos surpreende médicos

Fonte: G1 - Saúde - Aleisha Hunter, hoje com 4...

12 filmes para refletir sobre Descolonização da Educação e Povos Indígenas

A Equipe da Rádio Yandê reuniu uma lista com...

Manifesto: Eu apoio a legalização do aborto

Neste 8 de março, lutamos pela legalização do aborto...

Cinco lições sobre a vida e o Direito, por ministro Barroso

Confira "manual de instruções" elaborado pelo ministro Luís Roberto...

para lembrar

Quase 6% da população brasileira sofre com a depressão; o que faremos?

Cerca de 300 milhões de pessoas ao redor do...

Brasileiros em Paris protestam contra Marco Feliciano

Cerca de 60 pessoas participaram neste sábado em...

Na OEA, Brasil acusa golpistas de tortura

Fonte: Folha de São Paulo- Ocupantes da embaixada brasileira...
spot_imgspot_img

Movimento Negro cobra e Brasil se posiciona na ONU sobre agenda racial

Nesta quarta-feira, 17, durante a sessão do Fórum Político de Alto Nível nas Nações Unidas, em Nova York, Geledés – Instituto da Mulher Negra...

46º Prêmio Vladimir Herzog: inscrições prosseguem até 20 de julho

Termina no próximo sábado, 20 de julho, o prazo para inscrições ao 46º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos (PVH).  A premiação...

Governo federal apresenta ODS 18 sobre igualdade étnico-racial em evento na ONU

O Governo Federal, por meio da Secretaria-Geral da Presidência da República e com apoio do Pnud, realiza nesta terça (16/7) evento paralelo ao Fórum...
-+=