Tag: iorubá

Bordadeiras da Coletiva Tear & Poesia de Arte Têxtil Preta Nativa - Coletiva Tear & Poesia

Coletivo de mulheres organiza oficinas gratuitas online de iorubá e guarani

Já pensou em falar guarani ou iorubá? A quarentena pode ser a oportunidade aprender algo mais diferente do que fazer pão. Duas oficinas gratuitas e virtuais organizadas pelas mulheres da Coletiva Tear & Poesia de Arte Têxtil Preta Nativa oferecerão noções da língua indígena brasileira e da língua falada em regiões do oeste da África a partir desta segunda-feira (5). As oficinas fazem parte do projeto “Pangeia Entre Elos - Palavra de Mulher” —Pangeia era o continente único que existia antes que fenômenos sísmicos os dividissem na configuração atual –e têm como público preferencial moradores das periferias, embora estejam abertas a todos. Após os cursos introdutórios, haverá também aulas de grafismos indígenas e africanos, entre os quais os criadores dos cursos veem semelhanças. "Por que há semelhança se os continentes são distantes? O assunto ainda está em estudo e por enquanto não há respostas concretas”, diz Rita Maria Santa Rita ...

Leia mais
Annie Belt/ Acervo KOINONIA

Língua Iorubá é oficialmente Patrimônio Imaterial do Estado do Rio de Janeiro.

No último dia 15/08 foi aprovada na Assembleia Legislativa a lei que institui o Iorubá como patrimônio Imaterial do Rio de Janeiro. o Dr. Babalawô Ivanir dos Santos, doutor em história e membro da Comissão de Combate à Intolerância / CCIR, a decisão evidencia a relevância da preservaçāo dos vestígios imateriais das presenças negras africanas em solo brasileiro. Do Facebook Foto: Annie Belt/ Acervo KOINONIA A seguir, seu comentário completo: "Jamais podemos esquecer que o Brasil foi o país que mais recebeu negros africanos na condição de escravos entre os séculos XVI e o XIX e, foi o último Estado a promulgar a lei que tornou extinta o trabalho escravo. Como também nāo podemos esquecer que o nosso país evidencia muito mais as tradições (culturais e religiosas) e contribuições europeia do que as africanas, promovendo assim um silenciamento histórico. Por essa razāo, a instituição da língua ...

Leia mais

Asa: Aplicativo inova ao ensinar Iorubá para crianças

O Asa foi criado para ensinar Iorubá de uma maneira divertida e contribuir para a preservação e difusão da língua falada pelo segundo maior grupo étnico da Nigéria. Por Kauê Vieira Do Afreaka Lá se vão 16 anos desde o início do século XXI. Para alguns o novo milênio significaria o fim da humanidade, contudo a nova era se mostrou um marco definitivo no avanço e consolidação da tecnologia como ferramenta essencial para a existência humana. O período se tornou ainda mais forte com o advento das redes sociais e com a chegada dos chamados telefones inteligentes ou smartphones, que facilitaram e muito a vida de todos ao redor do planeta. Em África não foi diferente, muito pelo contrário, o boom tecnológico foi ainda mais forte já que o continente negro saltou diretamente para o tempo da comunicação móvel. Com a crescente urbanização de metrópoles como Lagos, na Nigéria e Nairóbi, no ...

Leia mais
Reprodução/Facebook/@JutayMeneses.

Deputado paraibano critica Enem por citar iorubá em questão

Depois que o deputado estadual Anísio Maia (PT) ocupou a tribuna hoje de manhã para enaltecer o Ministério da Educação e Cultura pela realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), criticando o que chamou de "fundamentalistas religiosos" contrários a alguns conceitos citados nas provas, acabou provocando seu colega de parlamento, Jutay Meneses, a assumir sua discordância com o MEC e também com o teor dos testes aplicados no fim de semana. Do Parlamento PB Reprodução/Facebook/@JutayMeneses. Anísio declarou que os críticos do Enem "não têm coragem de dizer claramente, mas defendem a submissão da mulher porque são fundamentalistas religiosos" e acrescentou seus parabéns ao Ministério. "Eu quero dar os parabéns ao Enem pela abordagem, pela prova de alto nível e pela defesa aos direitos femininos. A cultura universal vai chegar ao Brasil com muito mais força. Não seremos quintal do obscurantismo. Vamos respeitar os direitos fundamentais ...

Leia mais
Naomi e Lisa-Kaindé (à esquerda) (Foto: Flavien Prioreau /Divulgaçã)

Dupla mistura jazz, hip-hop e cânticos iorubá em disco de estreia

As gêmeas fraco-cubanas, Noami Diaz e Lisa Kaindé formam a dupla “Ibeyi”, que têm se destacado protagonizando apresentações com ingressos esgotados e turnês relevantes pelos Estados Unidos, África e Europa. Mas foi pela mão abençoada de Beyoncé, que as duas começaram a  ganhar mais olhares e ouvidos atentos… Com o disco intitulado “ibeyi”, que em iorubá significa “irmãos gêmeos”, nas irmãs de apenas 20 anos, contam que ficaram surpresas quando a cantora norte-americana postou um vídeo da música delas em seu perfil do Instagram. “Estávamos num aeroporto quando ela publicou. Não entendemos nada!”, lembra Naomi. “Muito antes de fazermos o disco, Jay-Z assistiu a um vídeo com uma versão de ‘Mama Says’ e entrou em contato com nosso manager à época pedindo a música. Acho que, depois disso, eles nos acompanharam”, acredita Lisa. O burburinho que atraiu o casal famoso foi provocado pela criativa mistura de beats afro-cubanos ...

Leia mais

Casa da Cultura Afro-Brasileira oferece aulas de iorubá e capoeira

Idade mínima para frequentar cursos é de 10 anos Do A Tribuna Pioneira no litoral paulista, a Casa da Cultura Afro-Brasileira - Memorial ao Escravizado em São Vicente abre inscrições para cursos gratuitos de capoeira e do idioma Iorubá. Enquanto a primeira formação terá turmas de terça e quinta-feira, das 14 às 16 horas, o de língua africana será na sexta- feira, das 15 às 16h30, e no sábado, das 10 às 11h30. A oficina de capoeira tem como objetivo difundir conhecimento sobre a cultura afro-brasileira, privilegiando a informação, o debate e a retomada de valores da ancestralidade com foco na expressão corporal. A idade mínima é 10 anos. Já o ioruba:- idioma da família Níger-Congo é muito falado no oeste africano, principalmente na Nigéria, Benin, Togo e Serra Leoa, alcançando 30 milhões de pessoas. A atividade será ministrada por um nigeriano, o artista plástico Augustine Kawoh, com o objetivo ...

Leia mais

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist