Tânia Terezinha da Silva é a primeira mulher a comandar Dois Irmãos

Por: Ricardo Machado

 

Dois Irmãos – Do alto de seus 49 anos, Tânia Terezinha da Silva (PMDB) carrega em sua história feitos pioneiros, como ter sido eleita prefeita de Dois Irmãos este ano com 9.450 votos. Ela será a primeira mulher a comandar o Executivo da cidade, mas em sua trajetória política foi a primeira mulher a presidir a Câmara de Vereadores, em 2010, e foi a vereadora mais votada da cidade em 2008. Para chefiar a prefeitura terá ao lado o vice Jerri Meneghetti (PP).

À primeira vista, a vitória por diferença de 610 votos em relação ao oponente, o atual prefeito Miguel Schwengber (PT), parece não ter sido tão complicada assim, mas Tânia diz que foi muito difícil. “Tivemos que buscar três mil votos que tínhamos perdido na eleição passada e parecia uma busca impossível”, conta a candidata. Essa é segunda vez em duas eleições que Dois Irmãos elege um vereador para o cargo máximo do município.

Embora nascida em Novo Hamburgo, Tânia vive a rotina de Dois Irmãos desde 1991, quando foi trabalhar como técnica em enfermagem. Foi essa convivência, segundo ela, que permitiu a eleição a prefeita. “Quando vim para uma cidade germânica eu vi que os alemães transcenderam a minha cor, não veem a Tânia como negra, amarela ou índia. Veem a pessoa da saúde, que atendeu eles, e me julgaram pela minha capacidade”, comemora.

Paradigmas

Durante a caminhada que resultou na votação do dia 7, Tânia conta que teve muitas dificuldades no início da campanha, sobretudo por falta de recursos, mas considera que agora ela comemora a escassez de verbas. “Por nós termos recursos muito pouco expressivos, focamos na visita domiciliar e isso foi o diferencial nessa campanha”, aponta Tânia. Outra questão levantada pela candidata foi a quebra de paradgimas que ela considera fundamental. Conforme a eleita, ter sido eleita mesmo sendo mulher, negra e divorciada é um grande feito. Ela se considera um exemplo a ser seguido e acredita que há um lugar ao sol para todos, desde que as pessoas estejam dispostas a procurar o seu lugar para brilhar. “Acredito que muitas mulheres devem se orgulhar de saber que a gente está lutando, indo atrás e conseguindo coisas. Não devemos nos esconder atrás de preconceitos”, pontua.

Saúde

A questão da saúde no município é um ponto que deverá ser visto com atenção pela próxima gestão, segundo Tânia, mas a preocupação e as ações a serem tomadas devem iniciar em breve. Os novos gestores pretendem dialogar com a comunidade, a congregação responsável pelo hospital municipal e com os servidores da casa para tentar encontrar uma solução para a saúde de Dois Irmãos. “Nós temos que sentar e falar com as pessoas técnicas da área da saúde e com a população a respeito do que nós queremos para Dois Irmãos, mas temos que resolver isso antes do dia 31 de dezembro”, projeta a prefeita eleita.

Gestão pública

Ainda que áreas como educação, infraestrura e segurança sejam, quase sempre, pauta de preocupações dos prefeitos de todas regiões, Tânia ressalta que sua segunda prioridade é a administração responsável e consciente dos recursos públicos. Para a eleita, o corte de gastos na máquina estatal deve ser feito de forma sistemática. “Vamos ter que fazer o que a dona de casa faz em casa: se não pode usar o azeite em sua totalidade ela usa o mínimo para fazer comida. Somente enxugando nossa máquina pública, sem diminuir a qualidade do serviço, é que teremos gastos responsáveis”, avalia.

COMPOSIÇÃO DA CÂMARA

A exemplo de outros municípios do Vale do Sinos, o Executivo de Dois Irmãos terá minoria na base de apoio da Câmara de Vereadores. No entanto, na avaliação de Tânia isso não deve atrapalhar a governabilidade na cidade. “Não gosto de usar as palavras oposição e situação, mas acredito que o trabalho junto à Câmara vai ser bem tranquilo, porque todos vereadores querem o bem para a comunidade e os nossos projetos são todos em benefício da comunidade”, considera. Os eleitos à Câmara de Vereadores de Dois Irmãos: Eliane Becker (PP), Elony Nyland (PMDB), Jailton de Lima (PDT), Jair Francisco Quilin (PDT), Joracir Filipin (PT), Leo Buttenbender (PT), Marcio Goldschmidt (PT), Paulo Cesar Quadri (PMDB) e Sergio Fink (PTB).

 

Fonte: Diário de Canoas 

+ sobre o tema

Bolsonarismo ataca democracia de todas as formas

O risco democrático que o bolsonarismo representa não se...

Peritos das Nações Unidas avaliam condições de vida dos africanos em Portugal

Por: António Pereira Neves Genebra, 14 mai...

O que pensa o ministro Arthur Chioro sobre a saúde da mulher – por: Fátima Oliveira

Preocupada com o silêncio sepulcral do novo ministro da...

Senador republicano adere a Obama

Folha de São Paulo quarta-feira, 29 de abril de...

para lembrar

Predominantes na classe C, negros movimentaram R$ 760 bilhões em 2012

De cada 100 pessoas que entraram na classe C...

O país sul-americano que deve crescer 14 vezes mais que a China neste ano

A Guiana ganhou na loteria e está prestes a...

Rápido como uma bala

Rápido como uma bala. Sob o título "É um...

Michelle Obama cria conta no Twitter e posta foto com novo visual

Michelle Obama resolveu comemorar seu aniversário de 49 anos, nesta...

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe fim à saída temporária de presos em datas comemorativas. O líder do governo na Casa, Jaques Wagner (PT-BA),...

Morre o político Luiz Alberto, sem ver o PT priorizar o combate ao racismo

Morreu na manhã desta quarta (13) o ex-deputado federal Luiz Alberto (PT-BA), 70. Ele teve um infarto. Passou mal na madrugada e chegou a ser...

Equidade só na rampa

Quando o secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, perguntou "quem indica o procurador-geral da República? (...) O povo, através do seu...
-+=