Guest Post »

Teatro Griot apresenta em Coimbra peça sobre o racismo e a escravatura

O Teatro Griot apresenta em Coimbra, na quinta e na sexta-feira, o espetáculo “Posso Saltar do Meio da Escuridão e Morder”, encenado por Rogério de Carvalho e no qual a companhia aborda os temas do racismo, da escravatura e da sujeição.

Do Diário de Notícias 

Foto: Sofia Berberan/Divulgação

Na peça, apresentada no Teatro da Cerca de São Bernardo (TCSB), “Zia Soares, Daniel Martinho e Gio Lourenço dão corpo e voz à história de uma mulher negra, escravizada, para quem a insubmissão surge como a única possibilidade de sobrevivência”, refere a companhia de Coimbra ‘Escola da Noite’, que programa o TCSB.

“Posso Saltar do Meio da Escuridão e Morder”, que se estreou em novembro de 2018, em Cabo Verde, conta com desenho de som do rapper Chullage e desenho de luz de Jorge Ribeiro.

Em 2017, o Teatro Griot passou pelo TCSB, onde apresentou “Faz escuro nos olhos”, também encenado por Rogério de Carvalho.

O Teatro Griot define-se como uma “companhia que se dedica à exploração de temáticas relevantes para a construção e problematização da emergente identidade europeia contemporânea e intercultural, e do seu reflexo no discurso e na estética teatral”.

Em abril, pelo TCSB, é também exibido, no dia 17, o filme mais recente do realizador João Viana, “Our Madness”, vencedor do Prémio para Melhor Longa Metragem Portuguesa no Festival IndieLisboa 2018.

Segundo a nota de imprensa da Escola da Noite, a companhia e o TCSB associam-se às comemorações do 25 de Abril em Coimbra, acolhendo naquele espaço as projeções dos filmes “Cartas a uma ditadura”, de Inês de Medeiros, (dia 23), “Roadmap to Apartheid”, de Erin Davidson e Ana Nogueira (dia 29), e ainda o concerto do Coro APRe! Coimbra, marcado para dia 30.

 

Related posts