Vídeo: abordagem policial a youtuber negro em Goiás revolta redes sociais

Enviado por / FonteDo Congresso em Foco

O vídeo de uma abordagem policial na Cidade Ocidental (GO), a cerca de 50 km de Brasília, provocou indignação e revolta nas redes sociais. Enquanto filmava manobras que fazia em sua bicicleta para o canal que mantém no Youtube, o jovem negro Filipe Ferreira é surpreendido por dois policiais, que descem de uma viatura, mandando-o se afastar da bicicleta. Um dos policiais aponta a arma para Filipe assim que o youtuber pergunta o que está acontecendo.

“Coloca a mão na cabeça”, diz o policial. “Por que você está apontando a arma pra mim?”, pergunta o ciclista. “É uma abordagem”, responde o PM. O rapaz pede respeito, diz que é trabalhador e está apenas gravando as manobras.“Não é assim não que trata uma pessoa”, reclama. “Esse é o procedimento, coloca a porra da mão na cabeça”, retrucou o policial aos gritos.

Inconformado com a agressividade da abordagem, Filipe tira a camisa para mostrar que não tem nada e fica de costas, como pedem os policiais. Em seguida, um dos PMs diz que o jovem não o obedeceu no momento que ele pediu e o algema, alegando desacato.

Em nenhum instante o youtuber xingou ou hostilizou a dupla. “Vou te algemar porque você não obedeceu a ordem legal que eu te dei”, disse o PM. “Resiste aí para ver o que vai acontecer contigo”, ameaçou o policial.

O vídeo viralizou pelas redes com críticas à ação da polícia e ao racismo estrutural no Brasil.

“O que acontece se você for negro e estiver treinando manobras no parque com sua bike? Não sabe? Veja o que aconteceu hoje na Cidade Ocidental”, escreveu no Twitter Gabriel Eduardo, ao publicar o vídeo, que acumula mais de 1,8 milhão de visualizações. Entre os mais de 3 mil comentários da publicação, outros usuários do Twitter destacam que o episódio revela como é ser negro no Brasil.

O Congresso em Foco não conseguiu contato com Filipe Ferreira. O espaço está aberto para o jovem e a PM de Goiás se manifestarem. Veja alguns comentários no Youtuber sobre o vídeo:

+ sobre o tema

Nath Finanças entra para lista dos 100 afrodescendentes mais influentes do mundo

A empresária e influencer Nathalia Rodrigues de Oliveira, a...

Ministério da Igualdade Racial lidera ações do governo brasileiro no Fórum Permanente de Afrodescendentes da ONU

Ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, está na 3a sessão do...

Crianças do Complexo da Maré relatam violência policial

“Um dia deu correria durante uma festa, minha amiga...

Concurso unificado: saiba o que o candidato pode e não pode levar

A 20 dias da realização do Concurso Público Nacional...

para lembrar

Guerreiro Ramos, pioneiro nos estudos do racismo no Brasil

Não foram poucas as controvérsias protagonizadas, em vida, pelo...

Na Feira do Livro, Sueli Carneiro escancara racismo que ainda divide o Brasil

"Eu vivo num país racialmente apartado", afirma a filósofa Sueli...

“Mesmo com vice negra, somos oprimidas”, diz escritora colombiana

A escritora e jornalista colombiana Edna Liliana Valencia, de...

Em Moçambique, Anielle Franco assina acordo de combate ao racismo

Com agenda intensa em na África do Sul, a...
spot_imgspot_img

Crianças do Complexo da Maré relatam violência policial

“Um dia deu correria durante uma festa, minha amiga caiu no chão, eu levantei ela pelo cabelo. Depois a gente riu e depois a...

Gibi, 85 anos: a história da revista de nome racista que se transformou em sinônimo de HQ no Brasil

Um dicionário de português brasileiro hoje certamente trará a definição de gibi como “nome dado às revistas em quadrinhos” — ou algo parecido com isso....

Estudante negra de escola pública ganha prêmio com pesquisa que apontou racismo em dicionários: ‘racismo enraizado na fala’

Uma aluna do Ensino Médio do Instituto Federal São Paulo, de Bragança Paulista (IFSP), conquistou medalha de ouro após apresentar uma pesquisa sobre racismo, durante a...
-+=