70 anos do músico Itamar Assumpção são celebrados em novo espetáculo de Grace Passô, Anelis Assumpção e Ana Maria Gonçalves


“PretOperItamar – o caminho que vai dar aqui” estreia no dia 28 de novembro, mês da consciência negra, no Sesc Pompeia

Enviado para o Portal Geledés 

 

Foto: Julia Braga

Vida e obra do músico Itamar Assumpção são celebradas no espetáculo PretOperItamar – o caminho que vai dar aqui, que estreia no próximo dia 28 de novembro, mês da consciência negra, no Sesc Pompéia, em São Paulo. O projeto foi idealizado pela cantora e compositora Anelis Assumpção – filha do artista visionário – no marco das comemorações de 70 anos do nego dito. Ana Maria Gonçalves, autora de “Um defeito de Cor”, assina a dramaturgia com a premiada Grace Passô, que também dirige o espetáculo.

Foto: Duda Portella e Shai Andrade

PretOperItamar mergulha na obra do artista e traz ao palco suas performances instigantes, sua indumentária, os marcantes óculos escuros e a poesia marginal – que queria ser popular. “Meu pai era um homem à frente do seu tempo, precursor do que hoje chamamos de música independente brasileira”, conta Anelis Assumpção, quem hoje cuida do espólio do Velho Ita.

Opereta propõe uma viagem ao futuro com Itamar Assumpção

Foto: Duda Portella

Em 12 de junho de 2003, Itamar Assumpção fez uma viagem para o futuro. Para uns, morre em matéria e se transforma em memória; para outros é um corpo que ainda nem nasceu. Agora, em 2019, uma expedição parte em seu encontro para tentar convencê-lo a voltar para a comemoração de seus 70 anos neste tempo presente. Este mote ficcional conduz uma narrativa que relembra e apresenta Itamar, servindo também como disparador para algumas de suas músicas mais originais, marcantes e/ou conhecidas.

Em cena, nomes como Negro Leo, Arrigo Barnabé, Iara Rennó, Allyson Amaral, Cláudia Missura, Denise Assunção, Fabrício Boliveira, Thalma de Freitas, e Tulipa Ruiz, darão vida às performances de Itamar Assumpção. Para esta releitura musical, em formato de opereta, Anelis convocou os músicos Curumin (programações), Daniel Conceição (bateria), Edy Trombone (trombone e percussão), Klaus Sena (baixo), Maurício Badé (percussão) e Saulo Duarte (guitarra).

A ideia é contar a vida de Itamar de forma não linear, como um imenso quebra-cabeças espiritual cujas peças estão em posse deste elenco que ora pontua sua trajetória, ora amplia a reflexão para questões da negritude e sociedade neste elástico de tempo onde moram injustiças, potências culturais e resistências seculares. Uma nova forma de ler/ver/escrever o tempo e apresentar a história de um dos maiores poetas negros da cultura contemporânea brasileira.

“O espetáculo é um mergulho na ‘textura Itamar’, buscando dimensionar a decisiva contribuição desse artista para a música e cultura brasileiras, através de sua linguagem politizada”, continua a diretora Grace Passô, também responsável pela dramaturgia da peça ao lado de Ana Maria Gonçalves, autora do livro ‘Um Defeito de Cor’.

FICHA TÉCNICA
Direção geral e idealização: Anelis Assumpção
Direção: Grace Passô
Dramaturgia: Ana Maria Gonçalves e Grace Passô
Direção musical: Anelis Assumpção e Iara Rennó
Diretor Assistente: Ricardo Alves Junior
Direção de arte: Isadora Gallas
Elenco e intérpretes: Allyson Amaral, Claudia Missura, Denise Assunção, Fabrício Boliveira, Iara Rennó, Negro Leo, Thalma de Freitas e Tulipa Ruiz
Músicos: Curumin (programações), Daniel Conceição (bateria), Edy Trombone (trombone e percussão), Klaus Sena (baixo), Maurício Badé (percussão) e Saulo Duarte (guitarra).
Participações especiais: Arrigo Barnabé, Leda Maria Martins, Zena Assumpção e Zora Zantos
Cenografia: Rodrigo Bueno
Lambes e estandartes: Cauê Maia
Figurino: Gustavo Silvestre, Isadora Gallas, Novíssimo Edgar e Rodrigo Bueno
Visagismo: Gustavo Silvestre, Novíssimo Edgar e Simone Souza
Maquiagem e Cabelo: Célia Santos e Simone Souza
Desenho de luz: Jathyles Miranda
Projeções e operação de luz: Anna Turra
Direção de fotografia dos vídeos: Wilssa Esser
Técnicos de som: Allyne Cassini, Gabriel Leite e Gustavo Lenza
Roadies: Elis Menezes e Nino Rodrigues
Projeto gráfico: Julia Braga
Fotografias: Duda Portella, Julia Braga e Shai Andrade
Tratamento de imagem: Henrique Araujo
Comunicação: Tais Reis
Assessoria de comunicação: Cranta — Bruno F. Duarte e Érica Magni
Produção: Marta Carvalho
Produção executiva: Flávio de Abreu
Coordenação de produção: Priscila Melo

Sesc Pompeia
Rua Clélia, 93 – São Paulo-SP
Não temos estacionamento. Para informações sobre outras programações, acesse o portal
sescsp.org.br/pompeia


** Este artigo é de autoria de colaboradores ou articulistas do PORTAL GELEDÉS e não representa ideias ou opiniões do veículo. Portal Geledés oferece espaço para vozes diversas da esfera pública, garantindo assim a pluralidade do debate na sociedade.

+ sobre o tema

Cuti – Padê Poema 30: Mamice

  Padê Poema 30 Mamice sou daquelesque cobram...

A luta de Lima Barreto contra o racismo “científico”

Coletânea recém-lançada destaca atualidade das crônicas do escritor. Aqui,...

UGT/ES participa de Ato contra Racismo Institucional na UFES e lança Nota de Repúdio

“Racistas, racistas, não passarão. A juventude negra vai fazer...

MC Soffia encerra com sucesso a ocupação no perfil de Luísa Sonza

A jovem rapper, cantora, compositora e apresentadora Mc Soffia,...

para lembrar

A utopia de Jaden Smith é viver em um mundo sem distinção de gênero

"Eu sinto que as pessoas estão meio confusas sobre...

Samba da Mangueira agora é o Hino da Consciência Negra

O samba-enredo da escola de samba do Rio de...

Daurene Lewis

Daurene E. Lewis é uma política e educadora canadense. Nascida...

O povo da Colômbia que celebra o Natal em fevereiro e com um Menino Jesus negro

Os moradores da cidade de Quinamayó, na Colômbia, celebram...
spot_imgspot_img

Obrigada Shirley

É com muita tristeza que compartilhamos a notícia do falecimento da Shirley Villela, nossa companheira e amiga, tecedora da Redes da Maré, de 2013...

 Interprete da trilha sonora da novela Renascer, Xenia França participa do disco de José James

Vencedora do Grammy Latino de 2023 com seu disco "Em nome da Estrela" e intérprete da canção “Lua Soberana”, trilha sonora da novela Renascer...

Diaspóricas 2: filme revela mundo futurista a partir do olhar de mulheres negras

Recém-lançado no Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (FICA), em Goiás, no último dia 13 de junho, o filme “Diaspóricas 2” traz o protagonismo negro feminino e brasileiro...
-+=