terça-feira, abril 20, 2021

Resultados da pesquisa por 'cabelo crespo'

Imagem: Geledés

Mulher negra é impedida de ser batizada por pastor por ter cabelo crespo

O caso aconteceu na Igreja Assembleia de Deus de Jacobina (BA) e mobilizou um grupo de jovens negros a realizar um protesto contra a atitude do pastor José Maurício Por Lucas Rocha, da Revista Fórum Foto: Reprodução/Instagram Rebeca Santos é uma jovem frequentadora da Assembleia de Deus na cidade de Jacobina (BA) e pretendia ser batizada na quarta-feira da última semana (11). A jovem, no entanto, foi surpreendida por um pastor que não gostou de seu cabelo crespo e se recusou a batizá-la. Segundo ele, o “cabelo não era de crente”. Um grupo de amigos da jovem decidiu, então, realizar um protesto na igreja e recebeu a solidariedade de diversos fiéis, mas não mudou a posição do pastor José Maurício. O caso foi divulgado por Marta Miranda, uma das amigas de Rebeca, por meio de sua conta no Instagram. “Nossa amiga foi impedida de ser batizada ...

Leia mais
@nappy.co

Cabelo crespo e Bombril: essa comparação não é brincadeira, e sim racismo

Cresci ouvindo que o meu cabelo era "ruim", de "couve-flor" ou "palha de aço". Sempre achei um erro nascer negra e ter cabelo crespo. Me sentia feia por ser negra e por causa do cabelo. Tudo isso por conta de imposições de padrões — e por conta de "piadinhas" que faziam comigo no colégio. por Carmel Williams no Blog da Sah Oliveira @nappy.co Levei muito tempo para me aceitar e me descobrir. E finalmente percebi que o cabelo crespo é lindo, poderoso, maravilhoso. Notei que não existe nada de errado com ele, nem com a minha cor de pele. Vi que, na verdade, o erro estava nas pessoas. Elas que eram (e as que pensam assim ainda são) preconceituosas. Na última semana, algo triste aconteceu: uma youtuber com mais de 200 mil seguidores postou um vídeo na plataforma em que tenta transformar seu cabelo cacheado em 4c, ...

Leia mais
FOTO: SEBASTIAN LIBUDA

Empoderamento étnico-racial feminino através da apropriação do cabelo crespo

Empowerment racialfemale through the appropriation of the curly hair. Introdução Respeitem meus cabelos, brancos! por Ludimila Jardim para o Portal Geledés FOTO: SEBASTIAN LIBUDA Casos de funcionárias que são obrigadas a alisarem o cabelo para manter uma “boa aparência” são muito recorrentes em nosso país. O pré-requisito da “boa aparência” cobrado pelo mercado de trabalho segue um padrão eurocêntrico que é interiorizado na nossa sociedade. Onde prioritariamente pessoas brancas, ou de pele negra mais clara e cabelo liso exclusivamente se elegem em vagas desse tipo, excluindo assim, uma grande parcela de pessoas negras deste mercado. No ano de 2011, em São Paulo a estagiaria de um colégio, Elisa da Silva Cesário acusou os seus superiores de perseguição e racismo. Ela teria sido forçada a alisar o cabelo para “preservar a aparência”. À época, a estagiaria afirmou ter sido chamada para uma conversa em particular com a ...

Leia mais

Atriz Lupita Nyong’o fala sobre preconceito com cabelo crespo: “É visto como incivilizado ou selvagem”

Vencedora do Oscar, com mais de dez filmes no currículo, eleita mulher mais bonita do mundo pela revista People e… discriminada por ter cabelos crespos. Lupita Nyong’o falou sobre o assunto em entrevista à Revista Porter. A atriz é a capa da edição de setembro da publicação. Da Revista Donna  Sometimes opening up can be so easy! @portermagazine #coverstory @mario_sorrenti (📸) @carolynkormann (writer) @vernonfrancois (hair) @dilokritbarose (make-up) @cathykasterine (stylist) @lucy_yeomans (editor) @theannabelbrog (editor) @deborahlippmann (nails) Uma publicação partilhada por Lupita Nyong'o (@lupitanyongo) a 6 de Ago, 2018 às 7:05 PDT “Meu cabelo, historicamente, tem sido evitado. Quero dizer, com que frequência você ouve: ‘Você não vai conseguir emprego com um cabelo assim’?”, questionou a atriz de 35 anos, em entrevista à revista. “Natural, africano, o cabelo crespo – muitas vezes é visto como incivilizado ou selvagem”, completou Lupita. Ela lembrou um episódio envolvendo a revista inglesa Grazia. No ano passado, a atriz fez um post em seu perfil no Twitter criticando a publicação ...

Leia mais

‘Rapunzel’ de 6 anos mostra que cabelo crespo comprido tem muito estilo

A pequena Lou Mungiele pode ter pouca altura e idade, mas no quesito estilo coloca muita mulher crescida no chinelo. Filha de Gisele, metade belga, metade congolesa, a garota de seis anos exibe madeixas crespas de mais de 50 centímetros de comprimento. Do O Estado Doce Love my outfit, thank you @hm for my outfit ?in store now #H&Mstudio#SS17#mixedgirl#fashionkids#metisse#curlyhair#littlemodel#cute#styling# Uma publicação compartilhada por Puppy Just Me ? (@lou_m_puppy) em Mar 3, 2017 às 2:50 PST White flight⚪⚪⚪⚪⚪. Shoot [email protected]_m_art_photography thanks you for beautiful picture ??. Makeup: @lenadoryn #littlemodel#all#in#white#curlyhair#mixedgirl#Paris#London#freedom# Uma publicação compartilhada por Puppy Just Me ? (@lou_m_puppy) em Nov 21, 2016 às 1:42 PST When Brussels meeting Paris?cute with her teddy @youthsmhr @dems.d @myriamrouah @lenadoryn #cute#littlemodel #mixedgirl# black #minimodel #belgian#streetstyle#paris #fashionkidsstyle# Uma publicação compartilhada por Puppy Just Me ? (@lou_m_puppy) em Nov 7, 2016 às 1:15 PST By @lorene_m_art_photography #after#the#shoot#lovely#cute#fashion#picture#girl# Uma publicação compartilhada por Puppy Just Me ? (@lou_m_puppy) em ...

Leia mais
@TEAM.MANNING

Filhos que sofrem preconceito por ter cabelo crespo – veja o que fazer

Ninguém quer ver um filho seu sendo alvo de piadas na escola. E isso não é diferente com uma criança de cabelos crespos. Já imaginou um professor ou diretor de escola aconselhar uma mãe a alisar o cabelo de sua filha ou filho, por causa da represália dos coleguinhas? Isso infelizmente acontece. por Jessica Moraes no  Fashion Bella Make @TEAM.MANNING Ao invés de reprimir o bullying, acontece o contrário: a repressão da estética da criança. Os pais não devem considerar isso certo. Não se deve aceitar essa repressão que tenta impor um padrão para que as crianças sigam uma estética ideal para todos. O cabelo crespo deve, sim, ser defendido como a identidade da criança, e a mãe precisa se emponderar diante dessa questão. Mas como lidar? É preciso antes verificar o que está acontecendo com a filha ou o filho e o que ela ou ele vem ...

Leia mais

Mulher, negra e de cabelo crespo que obstáculos ela enfrenta?

Eliane Serafim sofre assédio no ambiente de trabalho por ser mulher e negra. Só depois de assumir o cabelo crespo e recuperar a autoestima viu a vida mudar. Do TNM Nas vésperas da semana da mulher, o canal TVT faz uma reportagem muito bacana para falar de orgulho da mulher negra, empoderamento, racismo e outras questões. As entrevistadas foram Eliane Serafim, nossa parceira e amiga do Encrespa Geral, e Sara Mendes de Siqueira, professora e feminista. Veja o vídeo!   Leia Também: O risco de ficar apenas na autoestima

Leia mais

“Kbela”, filme sobre a relação da mulher negra com o cabelo crespo, foi eleito melhor do MOV

O curta-metragem carioca Kbela, da diretora Yasmin Thayná (PUC-Rio), saiu eleito Melhor Filme do MOV Festival Internacional de Cinema Universitário de Pernambuco, que fez edição de quinta a sábado (19), no Cinema São Luiz. Trinta e oito curtas de 17 países foram exibidos. O pernambucano Dindas, de Lara Builtron e Vitor Lima (UFPE), sobre as mulheres trans e as travestis no sistema carcerário masculino do Estado, levou a categoria Destaque Pernambuco. Por Romero Rafael , no Social1   Leia Também: Yasmin Thayná(KBELA): “O negro é o único indivíduo no Brasil que precisa se assumir enquanto sua própria raça/etnia.” Sobre Kbela, a obra é um olhar sobre a experiência do racismo vivido cotidianamente por mulheres negras, com a descoberta de uma força ancestral que emerge de seus cabelos crespos, como exercício subjetivo de autorrepresentação e empoderamento. Assista ao trailer:

Leia mais

Dona Zica Assis responde ao artigo: “Respeite nosso cabelo crespo”

Carta de Zica Assis - Beleza Natural   Oi Ana Carolina, Meu nome é Heloísa Assis. Mas, desde pequena, me chamam de Zica. Tenho 55 anos. Sou mulher. Sou negra. E por mais de 30 anos da minha vida eu fui muito pobre. Para sobreviver, comecei a trabalhar aos 9 anos de idade como babá. Fui empregada doméstica, cozinheira, lavadeira, vendi lingeries. Passei fome na infância. Mas nada disso me deixou tantas cicatrizes quanto o preconceito que sofri por causa do meu cabelo. E lamento muito se de alguma maneira com minhas palavras ofendi alguém como eu. Foi uma grande infelicidade que as expressões e gestos que usei pudessem dar margem para um entendimento negativo, o oposto do que valorizei a minha vida inteira que é a beleza e o respeito ao cabelo crespo. Enviado pelo Beleza Natural via Guest Post para o Portal Geledés  Eram os anos 70. Consegui emprego como empregada doméstica ...

Leia mais

Dona Zica, respeite o nosso cabelo crespo!

Antes de qualquer coisa deixo claro que esse texto não pretende ofender a figura da fundadora do “Instituto Beleza Natural” tampouco as pessoas que fazem uso da sua química ou linha de produtos. Quero apenas externalizar o meu descontentamento e indignação com algumas lamentáveis falas da mesma que já vêm me inquietando há algum tempo. Por Ana Carolina, do Preta & Power Não defendo o uso da química transformadora utilizada no “Instituto Beleza Natural” e nem ao menos já utilizei as suas linhas de tratamento capilar, no entanto devo admitir que admiro o trabalho da Zica enquanto empreendedora. Admiro-a por ser uma mulher negra, de origem pobre e que conseguiu alcançar o sucesso profissional. Observando por essa ótica vejo que ela pode ser sim uma referência para outras pessoas negras que querem empreender, pois seu exemplo de vida mostra que todos podem alcançar grandes posições. A parabenizo pelas conquistas, mas ainda assim preciso dizer algumas palavrinhas sobre suas ...

Leia mais
"Manter nosso cabelo é uma forma de resistir", diz coletivo | Foto: Stefano Figalo

Jovens negras assumem o cabelo crespo com muita atitude

O orgulho está na pele, no cabelo e na história dos seus antepassados. Assumir-se negra já é em si uma postura política. Portanto, falar da beleza da mulher negra inclui abordar o significado de reafirmar essa negritude. A ideia de ter cabelo alisado nunca seduziu a produtora audiovisual Jessyca Lires, de 21 anos. Ela explica que o simples fato dela assumir quem ela é de verdade já causa reação na sociedade. “Nosso corpo é um espaço de resistência. Em qualquer lugar que a gente chega causa um impacto. Manter nossos cabelos assim é um posicionamento político, é uma forma de resistir”, afirma Jessyca. O racismo ainda está longe de acabar, mas as integrantes do coletivo Meninas Black Power não se deixam intimidar. Elas decidiram escancarar toda a beleza e a exuberância dos seus cabelos crespos. “Nossa imagem incomoda algumas pessoas, mas isso acontece porque nós, mulheres negras, estamos ocupando espaços ...

Leia mais
Escritora Cidinha da Silva (Foto: Elaine Campos)

O orgulho do cabelo crespo é uma resistência ao racismo

A primeira vez que me detive na expressão do momento foi quando uma pequena do meu afeto me contou animada que uma coleguinha de escola, de 13 anos, como ela, havia assumido os crespos. Eu retruquei na hora: Ué, o crespo saiu do armário? E rimos a vera. Ela continuou o papo e confessou o desejo de assumir também. Incentivei. Veio então o golpe de misericórdia: Você podia assumir junto comigo. Mas como? Perguntei perplexa. Eu já uso dreads. Em agravo ao meu estado, a menina concluiu: Isso não é crespo. E o que seria um crespo, perguntei? Ah, um Black ou um cacheado bem fashion! Por Cidinha Silva, do DCM As pequenas, as mais novas, nos trazem para o mundo real, às vezes bem distante da vivência das mais velhas. No meu tempo político dreads significavam a radicalidade do cabelo crespo, principalmente para as mulheres negras. Hoje, para muitas meninas ...

Leia mais
(Foto: @SHEENALASHAY/ Nappy)

11 medidas para ter um cabelo crespo de dar inveja

Se antes eles davam o maior trabalhão para cuidar, hoje, com uma série de novos produtos no mercado e com a valorização do estilo mais natural dos fios, os cabelos crespos fazem o maior sucesso. Mas para ter um estilo autêntico e uma cabeleira de causar inveja, não basta assumir os fios crespos e sair desfilando por aí. Para que eles fiquem bonitos e com aparência saudável, é preciso manter uma série de cuidados que vão desde a lavagem até a hidratação e são essenciais para deixá-los saudáveis e sedosos. “Como nascem espiralados desde a raiz, os cabelos crespos são naturalmente mais opacos e ressecados, já que a distribuição da oleosidade natural do couro cabeludo ao longo dos fios é mais difícil. Além disso, têm excesso de volume e são mais difíceis de pentear, dificultando a definição dos cachos. Por isso, mantê-los bem lavados e hidratados é fundamental para que ...

Leia mais

Marca infantil lança editorial a favor do cabelo crespo

O editorial de moda infantil "Sete meninas crespas" foi feito para a marca Lulu e Lili com direção, produção e fotografia do Quilombo dos meninos crespos e as sete modelos crespas são: Alice, Ana Carolina, Elis, Helena, Isabella, Júlia e Maria Clara. "Encrespar, empoderar e resistir" é o lema da marca de Jacarepaguá no Rio de Janeiro, que também oferece consultoria de moda infantil e dá dicas às clientes em dúvidas sobre os cachos infantis. (Foto: Reprodução/ Quilombo dos meninos crespos) (Foto: Reprodução/ Quilombo dos meninos crespos) (Foto: Reprodução/ Quilombo dos meninos crespos) (Foto: Reprodução/ Quilombo dos meninos crespos) (Foto: Reprodução/ Quilombo dos meninos crespos) (Foto: Reprodução/ Quilombo dos meninos crespos) (Foto: Reprodução/ Quilombo dos meninos crespos) (Foto: Reprodução/ Quilombo dos ...

Leia mais

Mulher, negra e de cabelo crespo sim

Para contestar padrões de beleza, o projeto “Tecendo e Trançando Arte”,  realizado pelo coletivo Manifesto Crespo, promove oficinas que ensinam a técnica do turbante e do trançado dos cabelos; última vivência ocorreu em aldeia indígena de SP Por Anna Beatriz Anjos  Do Portal Fórum  Projeto “Tecendo e Trançando Arte” existe há quatro anos e já atingiu mais de mil pessoas, a maioria mulheres (Foto: Semayat Oliveira) Se nas sociedades modernas as mulheres sofrem com o machismo, quando são negras, a opressão é dupla, motivada por seu gênero e sua raça. Uma das formas pela qual esse sistema de exclusão se expressa é o “padrão de beleza”, que elege brancas e magras, com cabelos lisos e traços finos, como o ideal a ser atingido. As mulheres negras, portanto, além de marginalizadas nos espaços de trabalho e educação, nas esferas de decisão e poder e também nas representações veiculadas pela mídia, enfrentam ainda a ...

Leia mais

O meu cabelo crespo fazendo revolução dentro de uma organização militar

Por: Juliana Satrapi Sou branca com cabelo crespo. Quando era criança morria de raiva pelo fato de os meninos me chamarem de cabelo de bucha, bombril e vassoura de piaçava. Passei toda a minha infância prometendo para mim mesma que um dia daria um jeito neste desgrenhado. Estudei o segundo grau em Colégio Militar, e lá as meninas tinham de usar coque. Lembro que invejava muito os coques das meninas de cabelo liso. Sendo assim, comecei a fazer escova, para dar uma disfarçada no volume. Além disso, as revistas à apresentação das/os alunas/os não eram tão exigentes. Geralmente, observavam a limpeza do uniforme e se os sapatos estavam bem engraxados. A situação mudou quando, aos 20 anos, entrei em uma organização militar e fiquei durante três anos em regime de internato. As observações à apresentação eram constantes e diárias. Tinha de usar bastante gel para controlar o volume e os fios ...

Leia mais

A jornalista que teve de esconder o cabelo crespo para tirar passaporte

A história de duas mulheres que não conseguiram tirar as fotografias para o passaporte é um exemplo do preço que negros pagam ao assumir seus cabelos crespos. por : Marcos Sacramento Em julho a jornalista baiana Lília de Souza, de 34 anos e com cabelos estilo black power, foi a uma repartição da Polícia Federal em Salvador para renovar o passaporte. Ela queria fotografar com os cabelos soltos, mas como o sistema da PF não aceitou a foto foi orientada pela funcionária a prender o cabelo com um elástico. A atriz e promoter Mônica Assis passou pelo mesmo problema em um posto da Polícia Federal no Rio de Janeiro. Depois de três tentativas de tirar a foto do documento ostentando seu penteado “black”, ela teve como única alternativa prender os cabelos. Segundo a Polícia Federal, o sistema é informatizado e  “exige que a foto preencha requisitos mínimos para subsidiar a ...

Leia mais

15 comentários que uma mulher com o cabelo crespo sempre ouve

Quando paramos de usar relaxantes químicos e chapinhas para alisar o nosso cabelo natural, sentimos que nossas madeixas finalmente tiveram a chance de respirar. Mas nós não esperávamos que o uso de nossos cachos de forma natural resultaria em muitos comentários e opiniões não solicitadas jogadas pelo caminho. Sério, quem disse que você poderia brincar com o nosso cabelo? Portanto, aqui estão 15 coisas que as mulheres com cabelo crespo não querem ouvir. De Dana Oliver & Chanel Parks 1. "É ASSIM é que você vai sair?" 2. "Acho que ficaria bonito com uma presilha e enrolar." 3. "Você quer parecer como um menino?" 4. "Você não vai conseguir um namorado/namorada desse jeito!" 5. "Você está confusa com alguma coisa?" 6. "Posso tocar?" Não me toque7. "Como você dorme com todo este cabelão?" 8. "Mas você estava tão bonita antes." 9. "Cabelo natural não é para todo mundo." 10. "Está tão curto" 11. "Você cortou seu cabelo?" 12. "É difícil pentear o ...

Leia mais

O espelho descobrindo o meu cabelo crespo – por Carla Ferreira

Há exatamente um ano e seis meses atrás tomei a uma decisão que provocou uma reviravolta totalmente positiva na minha vida. O meu Big Chop (1) foi a chave para uma elevação tanto pessoal, intelectual e política. Assumir meu cabelo foi um processo solitário e árduo, o que me fez atentar para as mutilações sociais, pessoais e psicológicas que a mulher negra sofre quando e obrigada a se embranquecer . Carla Ferreira para as Blogueiras Negras No início, assim que cortei todo o cabelo quimicamente tratado acredito que a pior fase era me olhar no espelho e não me enxergar como uma mulher negra, natural e linda, foi hard!!! Não conseguia de maneira alguma me achar bonita, não compreendia a forma e a textura do meu cabelo. Agonia, desespero e medo eram os sentimentos que me definiam no início do processo. Tanto que chorava ao me olhar no espelho, não queria sair, me sentia ...

Leia mais
Imagem: Mel Yattes/Getty Images

As lições de Carolina e seu cabelo crespo na escola

Carolina tem 6 anos, ama seu cabelo crespo e dá dicas para meninas de como lidar com os comentários sobre seu cabelo na escola. Este vídeo é dedicado a todas as crianças do mundo. Leia Também:  A "Tal" Consciência Humana: Aluno de 8 anos com cabelo Black Power impedido de fazer rematrícula em escola 11 medidas para ter um cabelo crespo de dar inveja

Leia mais
Página 1 de 40 1 2 40

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist