Ação gratuita retifica nome de pessoas trans em documentos na Feira da Diversidade de SP

Enviado por / FonteG1

Evento acontece na quinta-feira (16) no Largo do Arouche, no Centro. Pessoas interessadas podem antecipar pré-cadastro em site.

Na semana em que se comemora o orgulho LGBTQIA+, uma ação promoverá a retificação gratuita de nomes nos documentos de pessoas transgênero na capital paulista nesta quinta-feira (16).

O serviço de cartório itinerante será montado na 20ª Feira Cultural da Diversidade, no Largo do Arouche, na região central. A feira compõe o calendário de eventos da Associação da Parada do Orgulho LGBT ao longo do mês de junho.

As pessoas interessadas podem realizar um pré-cadastro no site e comparecer ao estande no dia com os seguintes documentos:

  • Certidão de nascimento;
  • RG;
  • CPF;
  • Título de eleitor;
  • Comprovante de residência.

O processo será finalizado na hora, e os novos documentos poderão ser retirados no 34° Cartório, localizado na Rua Frei Caneca, 371, no Centro.

Já quem apresentar apenas o RG, conseguirá abrir a solicitação, mas será necessário encaminhar os demais documentos para o mesmo cartório para finalizar o processo.

A última edição da Feira Cultural da Diversidade da Parada LGBT+, realizada em 2019, reuniu cerca de 200 mil visitantes. Para este ano, o evento contará com mais de 50 expositores distribuídos ao longo do Largo do Arouche.

Os estandes serão ocupados por comerciantes, instituições do meio social e patrocinadores. Também haverá bancas de alimentação e atrações musicais.

Serviço

Retificação de Nomes na 20ª Feira Cultural da Diversidade da Parada LGBT+

+ sobre o tema

São Paulo tem nova coordenadora de Políticas para as Mulheres

O secretário de Estado da Justiça e Cidadania, Aloísio...

Resultado da eleição frustra bancada feminina

Apesar das regras que estimulam a participação das mulheres,...

Mulheres negras na luta contra a desigualdade racial e de gênero

Durante uma reunião de alto nível realizada no âmbito...

Janot defende enquadrar homofobia como crime de racismo

O procurador-geral da República afirma que existe "clara ausência"...

para lembrar

Forte pra quê?

Quem nasceu e cresceu cercada por mulheres negras muito...

Núcleo da Unicamp abre inscrições para o concurso “Grafite Feminista”

O Núcleo de Estudos de Gênero Pagu, da Unicamp,...

A professora que resgata mulheres que a História quis apagar

Ana López Navajas, assessora de coeducação e igualdade, trabalha...

Baixada Fluminense abre neste mês 1º Festival Literário e Cultural

Com entrada franqueada ao público, o 1°  (Flic) será...
spot_imgspot_img

Mulher tem aborto legal negado em três hospitais e é obrigada a ouvir batimento do feto, diz Defensoria

A Defensoria Pública de São Paulo atendeu ao menos duas mulheres vítimas de violência sexual que tiveram o acesso ao aborto legal negado após o Conselho...

‘Abuso sexual em abrigos no RS é o que ocorre dentro de casa’, diz ministra

A ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, considera que a violência sexual registrada contra mulheres nos abrigos que recebem desalojados pelas enchentes no Rio Grande...

ONU cobra Brasil por aborto legal após 12 mil meninas serem mães em 2023

Mais de 12,5 mil meninas entre 8 e 14 anos foram mães em 2023 no Brasil, num espelho da dimensão da violência contra meninas...
-+=