África e sua diáspora

    Congado

    Congado

    O Congado é uma manifestação cultural e religiosa de influência africana celebrada em algumas regiões do Brasil.Trata basicamente de três temas em seu enredo: a vida de São Benedito, o encontro de Nossa Senhora do Rosário submergida nas águas, e a representação da luta de Carlos Magno. O Congado originou-se na África no país do Congo, inspirando-se no Cortejo aos Reis Congos que era uma expressão de agradecimento do povo aos seus governantes. Ao receber a colonização portuguesa, vários africanos foram trazidos para o Brasil para serem escravos e acabaram trazendo esta tradição e mesclando com a cultura local. No Brasil o Congado ficou é celebrado em várias localidades como Cametá/PA, no Esprírito Santo, Bahia, Rio Grande do Sul, Armação de Itapocoroy/SC, Catalão/GO, Machado/MG, São João del-Rei/MG, Uberlândia-MG, São Sebastião do Paraíso/MG, São Gonçalo do Sapucaí-MG, Pedro Leopoldo-MG dentre outras. Em Minas Gerais além da devoção a Nossa Senhora do...

    Leia mais
    advento01

    Regina Advento

    A DANÇARINA Marten Vanden Abeele (foto). A Sagração da Primavera. Tansztheater Wuppertal. Música: Igor Stravinski. Coreografia: Pina Bausch. 1975 Gert Weigelt (foto). Regina Advento em Ein stück von Pina Bausch. Tanztheatr Wuppertal. Coreografia de Pina Bausch. 2008. Francesco Carbone (foto). Regina Advento e Michael Strecker em Rough Cut. Coreografia: Pina Bausch. Tanztheater, Wuppertal. 2005 Laurent Paillier (foto). Sweet Mamb. Coreografia: Pina Bausch. Tanztheater Wuppertal. 2009 A CANTORA Café Ada. Wuppertal, Alemanha DIVULGAÇÃO Café Ada. Wuppertal, Alemanha. 2008 Regina Advento tem uma trajetória curiosa. Negra, seu primeiro trabalho de destaque foi com o Grupo Corpo. Regina Advento participa, desde 1995, de todas as grandes produções da companhia de Pina Bausch e já recebeu vários prêmios internacionais como melhor bailarina. Em comentário sobre a peça Mazurka de Fogo, em 2001, a crítica Deborah Jowitt, do Village Voice ("Dance"), diz que a encantadora Advento desfila como uma doce rainha da beleza Regina também...

    Leia mais
    blank

    Tomás Santa Rosa

    Tomás Santa Rosa Junior,  Tomás Santa Rosa (João Pessoa PB 1909 - Nova Délhi Índia 1956). Ilustrador, artista gráfico, cenógrafo, pintor, decorador, figurinista, gravador, professor e crítico. Depois de concluir seus estudos no Liceu Paraibano, muda-se para Salvador em 1931 e trabalha como contabilista do Banco do Brasil. Em 1932, transfere-se para o Rio de Janeiro e auxilia Candido Portinari (1903 - 1962) na execução de diversos murais. Em 1933, inicia suas atividades como ilustrador colaborando nos periódicos Sua Revista e Rio Magazine. No ano seguinte, inicia colaboração como ilustrador das publicações da Editora José Olympio. Exercendo esta atividade até o ano de 1954, realiza capas e ilustrações para diversos livros. Voltando-se para as artes cênicas, realiza alguns trabalhos cenográficos para os espetáculos encenados pela Cia. de Comédias Jaime Costa e, em 1938, funda grupo Os Comediantes. Em 1945, funda com Jorge Lacerda o jornal A Manhã. Neste periódico ilustra e escreve...

    Leia mais
    lagriam02

    Lágrima Rios

    Nombre: Lida Melba Benavídez Tabárez Nacimiento: 26 de septiembre de 1924 Origen: Uruguay, Durazno Muerte: 25 de diciembre de 2006 Uruguay, Montevideo82 añosOcupación(es): Cantante  Información artística: Lágrima Ríos   Ríos, Lágrima(Durazno, 1924 - Montevideo, 2006)Lida Benavídez, alias Lágrima Ríos. Cantante de tangos y de candombes. En su niñez se trasladó a Montevideo donde vivió en un inquilinatodel Barrio Sur. En 1942 comenzó a cantar acompañada de una guitarra y en 1965 ganó un concurso en una radio de Montevideo. Actuó en radio y televisión, y en los salones bailables más importantes del Río de La Plata. En 1972 editó el disco "Lágrima Ríos, la Perla Negra del Tango". En 1982 viajó a Europa y vivió en España por tres años. En 1992 representó a Uruguay en Granada. Compartió escenarios en  argentina con los músicos Aníbal Troilo, Roberto Goyeneche, Hector Mauré y Alberto Castillo. Fue presidenta de Mundo Afro (participó en...

    Leia mais
    Ruben_Rada3

    Os Afrouruguaios

        Afro-uruguaios notáveis: Rubén Rada     População total57,000 14% da população do Uruguai   Regiões com população significativaMontevidéu, Uruguai   LínguasEspanhol   ReligiõesCatólica   Grupos étnicos relacionadosOutro Afro-latino-americano   Afro-uruguaio refere-se a uruguaios de ancestralidade negra africana. Eles são mais encontrados em Montevidéu. História Muitas vezes é afirmado na literatura acadêmica sobre o Uruguai, que a presença e o papel dos africanos no desenvolvimento desta nação são negligenciados. No entanto, afro-uruguaios contribuíram grandemente para a economia do seu país, sociedade e cultura. Primeiro, eles foram os escravos, soldados de infantaria, e artesãos cujos laços levou em conta o desenvolvimento econômico do Uruguai entre os séculos XVII e XIX. Segundo, africanos uruguaios eram os soldados cujo sangue e sacrifícios forjaram um Estado-nação independente de uma colônia espanhola, a independência que defenderam de invasores estrangeiros, primeiro a Grã-Bretanha e então o Brasil, durante as primeiras décadas do século XIX. Terceiro,...

    Leia mais
    congada01

    Congada

    O Congado é uma manifestação cultural e religiosa de influência africana celebrada em algumas regiões do Brasil.Trata basicamente de três temas em seu enredo: a vida de São Benedito, o encontro de Nossa Senhora do Rosário submergida nas águas, e a representação da luta de Carlos Magno O Congado originou-se na África no país do Congo, inspirando-se no Cortejo aos Reis Congos que era uma expressão de agradecimento do povo aos seus governantes. Ao receber a colonização portuguesa, vários africanos foram trazidos para o Brasil para serem escravos e acabaram trazendo esta tradição e mesclando com a cultura local. No Brasil o Congado ficou é celebrado em várias localidades como Cametá/PA, no Esprírito Santo, Bahia, Rio Grande do Sul, Armação de Itapocoroy/SC, Catalão/GO, Machado/MG, São João del-Rei/MG, Uberlândia-MG, São Sebastião do Paraíso/MG, São Gonçalo do Sapucaí-MG, Pedro Leopoldo-MG dentre outras. Em Minas Gerais além da devoção a Nossa Senhora do...

    Leia mais
    caixeiras01

    A Festa do Divino Espírito Santo no Maranhão e suas Caixeiras

    Alcântara No Maranhão, o culto ao Divino Espírito Santo teve início com os colonos açorianos, portugueses e seus descendentes, que desde o início do século XVII chegaram para povoar a região. A partir de meados do século XIX, a tradição da festa do Divino começou a estar firmemente enraizada entre a população da cidade de Alcântara, de onde se espalhou para o resto do Maranhão, tornando-se muito popular entre as diversas camadas da sociedade, especialmente as mais pobres. Hoje, a devoção ao Divino é uma das mais importantes práticas religiosas do Maranhão, a festa, igualmente à que ocorre em Paraty (Rio de Janeiro) talvez seja uma das mais tradicionais de todo o território brasileiro, conservando ainda à risca aspectos do período colonial, mobilizando a cada ano centenas de pessoas em todo o Estado. Embora possa envolver gente de todos os extratos sociais, quase todos os participantes são pessoas humildes, de...

    Leia mais
    vania

    Não deixe a sua cor passar em branco – o que esperar para o Censo de 2010

      "Afastada a questão de desigualdade, resta na transformação biológica dos elementos étnicos o problema da mestiçagem. Os americanos do Norte costumam dizer que Deus fez o branco, que Deus fez o negro, mas que o Diabo fez o mulato. É o ponto mais sensível do caso brasileiro. O que se chama de arianização do habitante do Brasil é um fato de observação diária. Já com um oitavo de sangue negro, a aparência africana se apaga por completo é o fenômeno do passing nos Estados Unidos. E assim na cruza contínua de nossa vida, desde a época colonial, o negro desaparece aos poucos, dissolvendo-se até a falsa aparência de ariano puro." Paulo Prado, Bacharel em Direito, fazendeiro, empresário e influente porta-voz da aristocracia paulista, em Retratos do Brasil, de 1928. Fonte: Írohín Jornal Online- por Wania Sant'Anna* Em maio de 2008, no aniversário de 120 anos da Abolição do trabalho...

    Leia mais
    swilliams

    Serena vai à semi, e Wimbledon pode ver 4ª final entre irmãs Williams

    Fonte: Olhar Direto - Vencedoras de sete edições de Wimbledon desde 2000, as irmãs Williams podem se encontrar novamente na decisão do Grand Slam jogado na grama de Londres deste ano. Número dois do ranking da WTA (Associação das Tenistas Profissionais), a norte-americana Serena Williams obteve nesta terça-feira a classificação para as semifinais do torneio ao derrotar Victoria Azarenka, de Belarus, por 2 sets a 0, com parciais de 6/2 e 6/3. Serena, que foi campeã em Wimbledon duas vezes, irá decidir uma vaga na final diante da russa Elena Dementieva, quarta do mundo, que eliminou nesta terça a italiana Francesca Schiavone. A outra semifinal irá reunir Venus Williams, pentacampeã da competição britânica e número três no ranking, e a russa Dinara Safina, principal tenista da atualidade, mas que ainda busca seu primeiro título de um torneio da série Grand Slam. As irmãs Williams se enfrentaram na final de Wimbledon...

    Leia mais
    Joyce Fonseca

    Conceição Evaristo, por Adriana Graciano

    Risky, thought Paul D, very risky. For a used-to-be-slave woman to love anything that much was dangerous, especially if it was her children she had settled on to love. The best thing, he knew, was to love just a little bit; everything, just a little bit, so when they broke its back, or shoved it in a croaker sack, well, maybe you'd have a little love left over for the next one. -Adriana Graciano - Toni Morrison in Beloved Contemporary newspaper reports, abolitionist material, and various biographical and autobiographical accounts provide the sources from which this episode can be reconstructed. (...) Trapped in his house by the encircling slave catchers, Margaret Garner killed her three-year-old daughter with a butcher's knife and attempted to kill the other children rather than let them be taken back to into slavery by their master, Archibald K. Gaines, the owner of Margaret's husband and of the...

    Leia mais
    q1

    Qudus Onikeku

    A dança ambulante de Qudus Onikeku Praças circulares, gramados em desnível, ruelas estreitas e becos sem saída. Lançados ao acaso e à tensão vivificadora das ruas, dois dançarinos e um grupo de artistas performáticos dão início aos primeiros movimentos de uma cena coreográfica solta, improvisada, atraente e livre de academicismos. Em poucos minutos, pedestres, garis, carroceiros, mendigos e trabalhadores - potenciais espectadores - cessam o seu próprio movimento e aglomeram-se curiosos em torno do mais novo espaço criado para a dança. A cena urbana faz parte do documentário Precisamos de Cola-Cola para dançar?(Do We Need Cola-Cola to Dance?), realizado em julho de 2007 em países africanos pelo YK Projects, um coletivo de artistas da nova geração nigeriana, residindo ou estudando na França. À frente dele está o nigeriano Qudus Onikeku, ganhador do prêmio de Bailarino do Ano pela Future Awards 2009 (Nigéria), que aos 17 anos partiu para a França,...

    Leia mais
    Ismael Ivo

    Ismael Ivo

    Por JANAINA CESAR - Ismael Ivo Raiz negra da dança contemporânea, ele evoca corpo em movimento, contorcionismo e beleza É quase impossível falar em dança contemporânea na Europa sem mencionar o nome de Ismael Ivo. Coreógrafo e bailarino afro-brasileiro, esse paulistano de 49 anos, se transformou em cidadão do mundo quando, em 1983, o coreógrafo americano Alvin Ailey, após tê-lo visto em uma performance solo, o convidou para integrar sua companhia de dança em Nova York. Dos Estados Unidos para o Velho Continente foi só uma questão de tempo. Após anos de experiência, o menino que cresceu dançando pelas ruas da Vila Prudente, hoje se divide entre os principais palcos de Berlim (onde mora), Nova York, São Paulo e Veneza. E foi justamente ali, entre os canais mais românticos do mundo, que este coreógrafo de vanguarda - que funde à sua raiz negra a dança moderna, ao...

    Leia mais
    antonio_bandeira02

    Antônio Bandeira

    Antônio Bandeira (Fortaleza CE 1922 - Paris, França 1967). Pintor, desenhista, gravador. Inicia-se na pintura como autodidata. Em 1941, em Fortaleza, participa, ao lado de Mário Baratta (1915-1983), entre outros, da criação do Centro Cultural de Belas Artes - CCBA, que dá origem, em 1943, à Sociedade Cearense de Artes Plásticas - SCAP. Em 1945, transfere-se para o Rio de Janeiro e, no ano seguinte, realiza sua primeira exposição individual, no Instituto dos Arquitetos do Brasil - IAB/RJ. Contemplado pelo governo francês com bolsa de estudos, permanece em Paris de 1946 a 1950. Antônio Bandeira freqüenta a École Nationale Supérieure des Beaux-Arts e a Académie de la Grande Chaumière, mas, em busca de uma arte não acadêmica, deixa essas instituições. Entre 1947 e 1948 participa de dois importantes eventos: o Salon d'Automne e o Salon d'Art Libre. Em Saint-Germain-des-Près toma parte em reuniões de...

    Leia mais
    jongo

    Jongo

    Festa de Jongo no Quilombo São José Jongo Jongo é uma manifestação cultural essencialmente rural diretamente associada à cultura africana no Brasil e que influiu poderosamente na formação do Samba carioca, em especial, e da cultura popular brasileira como um todo. Inserindo-se no âmbito das chamadas 'danças de umbigada' (sendo portanto aparentada com o 'Semba' ou 'Masemba' de Angola), o Jongo foi trazido para o Brasil por negros bantu, seqüestrados nos antigos reinos de Ndongo e do Kongo, na região compreendida hoje por boa parte do território da República de Angola. Composto por música e dança características, animadas por poetas que se desafiam por meio da improvisação, ali, no momento, com cantigas ou pontos enigmáticos ('amarrados') , o Jongo tem, provavelmente, como uma de suas origens mais remotas (pelo menos no que diz respeito á estrutura dos pontos cantados) o tradicional jogo de adivinhas angolano, denominado Jinongonongo....

    Leia mais
    heitor_dos_prazeres03

    Heitor dos Prazeres

    Nascido da família simples do marceneiro e clarinetista da banda da Guarda Nacional, Eduardo Alexandre dos Prazeres, e da costureira Celestina Gonçalves Martins, moradores da Rua Presidente Barroso, no bairro da Cidade Nova (Praça Onze), Heitor dos Prazeres nasceu no dia 23 de setembro de 1898, uma década após a abolição da escravatura. Sua chegada trouxe muita alegria a seu pai, esperançoso de que o filho desse continuidade ao nome Prazeres, pois na ocasião o casal tinha duas filhas: Acirema e Iraci, que ajudavam a mãe nos serviços caseiros e nas encomendas de costuras. E Lino, como era chamado carinhosamente por suas irmãs, foi crescendo e aprendendo os primeiros passos e as primeiras palavras no convívio daquela família, onde todos procuravam manter a união no trabalho para que pudessem conservar aquele nível social e não acontecesse como em outras famílias negras que, marginalizadas por perseguições raciais e sociais, não arranjavam...

    Leia mais
    San Martin de Porres

    San Martín de Porres

    Martín de Porres Velásquez (O.P.) ou San Martín de Porres (*Lima, 9 de diciembre de 1579 - † 3 de noviembre de 1639) es un santo peruano de la orden de los dominicos. Fue el primer santo negro de América y es patrón universal de la paz. Conocido también como "el Santo de la escoba" por ser representado con una escoba en la mano como símbolo de su humildad. Biografía Martín fue hijo de un español de la Orden de Alcántara, Don Juan de Porres (según algunos documentos, el apellido original fue Porras) natural de la ciudad de Burgos, y de una negra liberta, Ana Velázquez, natural de Panamá que residía en Lima. Su padre, debido a su pobreza, no podía casarse con una mujer de su condición, lo que no impidió su amancebamiento con Ana Velásquez. Fruto de esta relación nacieron Martín y dos años después Juana. Martín de Porres...

    Leia mais
    Foto: Edgar de Souza

    Olodum improvisa festa para lembrar passagem de Michael Jackson pelo Pelourinho

    No clipe que Michael Jackson gravou no Pelourinho, o nome da música era They Don’t Care About Us. Em português, “eles não ligam para nós”, uma referência ao problema da exclusão social. Mas, para alguns personagens que povoaram aquele cenário, a inclusão é que passou a ser a palavra de ordem depois que o astro pop pisou aquelas pedras seculares. “Ele foi responsável pela divulgação do samba-reggae no mundo inteiro. Mais de cinco milhões de pessoas viram aquele clipe, que foi divulgado em 181 países”, calcula Nelson Mendes, diretor cultural do Olodum, em entrevista no mesmo local em que o grupo dividiu os holofotes com Jackson. Neguinho do Samba, que fez os arranjos da música e comandou os 250 pecussionistas que acompanharam o popstar durante a gravação do audiovisual, vai mais longe. “A música do Olodum não é a mesma depois de Michael Jackson”, comenta o fundador da escola de...

    Leia mais
    Foto: Carlo Allegri/Getty Images

    Michael Jackson vai virar estátua na favela Dona Marta

    RIO - "Máicôu!", gritava nesta sexta, 26, a garotada da escolinha de percussão Aos Pés do Santa Marta, na mesma laje onde Michael Jackson gravou o clipe de They Don’t Care About Us, em 1996. Já Gabrielle Meirelles Mendonça, que tinha um ano na época, mostrava um álbum carcomido com fotos em que aparece no colo do cantor. O pintor Edimar Marcelino Franco, 39 anos, um dos contratados por R$120 para fazer a segurança da equipe comandada pelo diretor Spike Lee, segurava o colete rosa da Sky Light Produção que usou na ocasião, já bem encolhido. Só se falava em Michael Jackson na favela. Apesar da chuva fina, o clima era de festa. Vestida com uma roupa meio esquisita, a dançarina, atriz e massoterapeuta Antônia Carlos Gomes, de 32, imitava passos do cantor e não parava de dar entrevistas. O governador Sérgio Cabral Filho (PMDB), que em dezembro acabou com...

    Leia mais
    Michael Jackson

    Michael Jackson

    Michael Joseph Jackson (Gary, 29 de agosto de 1958 — Los Angeles, 25 de junho de 2009) foi um famoso cantor,compositor, dançarino, produtor, empresário, arranjador vocal, filantrópico, pacifista e ativista americano. Segundo a revista Rolling Stone faturou em vida cerca de sete bilhões de dólares,1 fazendo dele o artista mais rico de toda a história, e um ano após sua morte faturou cerca de um bilhão de dólares. Começou a cantar e a dançar aos cinco anos de idade, iniciando-se na carreira profissional aos onze anos como vocalista dos Jackson 5; começou logo depois uma carreira solo em 1971, permanecendo como membro do grupo. Reconhecido nos anos seguintes como Rei do Pop (King Of Pop), cinco de seus álbuns de estúdio se tornaram os mais vendidos mundialmente de todos os tempos: Off the Wall (1979), Thriller (1982), Bad (1987), Dangerous (1991) e HIStory (1995). Lançou-se em carreira solo no início da década de 1970, ainda pela Motown, gravadora responsável pelo sucesso do grupo formado por ele e os irmãos. Em idade adulta, gravou o álbum mais vendido e popular da história, Thriller. Jackson é frequentemente citado como "O maior ícone negro...

    Leia mais
    quilombola

    Aumenta em São Paulo número de candidatos a quilombolas

    Fonte: Estado de São Paulo - Na periferia do município de Votorantim, comunidade reivindica área urbana de três mil hectares No casebre de tábuas roídas pelos cupins, espremido entre um barranco e a linha de trens da antiga Estrada de Ferro Votorantim, o sucateiro Paulo Fernandes, de 58 anos, sonha alto. Vê o dia em que a comunidade dos Camargos - exatas 57 pessoas, incluídas as crianças, que hoje se apinham em 18 barracos no local conhecido como Favelinha, na periferia de Votorantim, a 108 km de São Paulo - terá de volta os três mil hectares de terras que teriam pertencido a seus antepassados. Embora brancos em sua maioria, eles se dizem descendentes de escravos.   "Metade da cidade está em nossas terras", diz Fernandes, ex-presidente da Associação dos Moradores da Comunidade Quilombola dos Camargos. "Mas ainda falta o reconhecimento", pondera.   Camargos é uma de quase 20 comunidades...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist