Guest Post »

Até Noblat admite: Dilma caiu por conspiração da elite política

“Sejamos francos: políticos com medo de serem presos conspiraram, sim, para derrubar a presidente Dilma“, diz o colunista Ricardo Noblat, do Globo; “Os donos do poder, fossem eles políticos ou não, sempre souberam construir acordos e preservar a própria pele em detrimento da moral e da Justiça. Por extensão, também suas fortunas e posições na hierarquia social”; antes mesmo dos áudios de Romero Jucá, ele já havia dito que o impeachment seria necessário para que políticos atolados na Lava Jato salvassem seus próprios pescoços; análise de Noblat desta segunda-feira não fala em “pedaladas” – o pretexto oficial da queda

No Brasil 247

O jornalista Ricardo Noblat, colunista do Globo que, antes mesmo dos áudios de Romero Jucá, já havia dito que a lógica do impeachment era blindar políticos corruptos em relação à Lava Jato (leia aqui), disse, nesta segunda-feira, que a presidente Dilma Rousseff foi vítima de uma conspiração política.

“Sejamos francos: políticos com medo de serem presos conspiraram, sim, para derrubar a presidente Dilma. Um governo fraco, autor de graves erros, daria vez a um governo de “salvação nacional”, encabeçado pelo vice Michel Temer, capaz de tirar o país do atoleiro econômico”, escreveu ele na coluna Por mais rigor da Justiça.

“E assim, suspeitos ou acusados de corrupção poderiam salvar-se mediante um acordo que freasse o avanço da Lava-Jato. Que tal? Nada de estranho. Nem mesmo de absurdo. Os donos do poder, fossem eles políticos ou não, sempre souberam construir acordos e preservar a própria pele em detrimento da moral e da Justiça. Por extensão, também suas fortunas e posições na hierarquia social”, prosseguiu Noblat.

Sua coluna não menciona em nenhum momento as “pedaladas fiscais” – pretexto oficial para o afastamento de Dilma. Ou seja: como disse Jucá, tudo não passou de uma conspiração para “parar essa porra” e “estancar essa sangria”, numa referência à Lava Jato.

Related posts