Banco britânico se desculpa por ato racista contra cliente ruiva

Bancária disse que filha de cliente ficaria feliz por não ter o cabelo da mãe.
Laura Payton recebeu R$ 487 e carta como pedido de desculpas.

Um banco britânico enviou uma carta e 150 libras (R$ 487) como pedido de desculpas para uma cliente ruiva que disse ter sido vítima de comentários “racistas” de uma funcionária. As informações são do jornal “Daily Mail”.

Laura Payton tinha ido ao banco para discutir a situação da hipoteca que ela e o marido têm junto ao banco Halifax. A bancária que a atendia viu uma foto da filha de Laura na tela do celular e fez um comentário: “aposto que sua filha ficou feliz por não ser ruiva como você”. Beth, de três anos, tem cabelos castanhos.

A cliente se sentiu ofendida e pensou sobre o que faria, até que decidiu entrar em contato com o banco. Ela reclamou do atendimento que considerou “completamente inaceitável” e “uma forma de racismo”.

Mesmo depois de receber uma carta e 150 libras como pedido de desculpas, Laura ainda acha que o banco deveria ter feito mais por ela.

“Não é uma questão de dinheiro, particularmente. É uma questão de princípio”, afirmou. “Eu não sinto que a minha reclamação foi encarada com a devida seriedade. Sinto que, essencialmente, experimentei uma forma de racismo”, concluiu.

 

Fonte: G1

+ sobre o tema

Jornal se solidariza com jogador alvo de racismo: ‘Não está sozinho’

O jornal espanhol Marca se solidarizou com o jogador...

Imperialismo em chamas: Sem justiça, sem paz!

A sensação é sensacional, como diria nosso amigo rapper...

Michelle Williams é acusada de racista ao posar como indígena para revista

Por Tatiana Sisti Michelle Williams foi acusada de racismo...

O racismo velado – por Gustavo Nascimento

Dois casos semelhantes de racismo chocaram o País no...

para lembrar

‘Racismo é uma doença dos ignorantes’, dispara holandês Gullit

O ex-craque holandês Ruud Gullit compareceu nesta segunda-feira...

Superexploração do trabalho expressa racismo e machismo

Não foi à toa que esse governo, ao tomar...

Cotas raciais sim, Folha

"Pode-se afirmar que cotas sociais são preferíveis às raciais,...

Prisão de professor negro testa nova mentalidade “pós-racial” americana

Fonte: New York Times - CHICAGO - Ralph Medley, negro,...
spot_imgspot_img

Futuro da gestão escolar

A educação pública precisa de muitos parceiros para funcionar. É dever do Estado e da família, com colaboração da sociedade, promover a educação de todas as...

Educação para além dos muros da escola

Você pode fornecer escolas de qualidade para os mais pobres e, mesmo assim, talvez não veja a mudança na realidade do país que se...

Criança não é mãe

Não há como escrever isto de forma branda: nesta quarta-feira (12), a Câmara dos Deputados considerou urgente discutir se a lei deve obrigar crianças vítimas de estupro à...
-+=