Bernie Sanders vence com 60% dos votos em New Hampshire

Senador de Vermont bate Hillary Clinton com folga nas primárias do estado; Donald Trump tem mais que o dobro do segundo colocado entre os eleitores do Partido Republicano

Por José Romildo, da Agência Brasil

Na Revista Fórum 

O republicano Donald Trump e o democrata Bernie Sanders ganharam ontem (9) as primárias de New Hampshire, uma etapa importante da corrida eleitoral norte-americana para a escolha do presidente dos Estados Unidos. As eleições norte-americanas ocorrerão em novembro deste ano. Antes, porém, os candidatos lutam, em eleições primárias ou em assembleias, para serem escolhidos pelos partidos.

Nas primárias dessa terça-feira, o bilionário Donald Trump ficou com 34% dos votos dos republicanos, mais do que o dobro do pré-candidato John Kasich, governador de Ohio, que alcançou 16%. Em terceiro lugar, com 12%, ficou o senador do Texas Ted Cruz.

Pelo lado democrata, o senador Bernie Sanders ganhou 60% dos votos, enquanto a ex-secretária de Estado Hillary Clinton ficou com 39%.

As primárias de New Hampshire constituem a primeira de uma série de eleições – com urnas e votos secretos – que visam a escolher os delegados que vão votar nas convenções nacionais partidárias. Antes das primárias de New Hampshire houve o caucus de Iowa. Os caucuses – ou assembleias – também fazem parte etapa prévia que visa a escolher os delegados que vão votar por cada partido. Até as convenções nacionais partidárias, que ocorrerão em junho, haverá várias primárias e assembleias (caucuses) em todo o país.

Segundo o professor da Universidade de San Diego (California) Casey Dominguez, um candidato democrata precisa ganhar os votos de pelo menos 2.383 delegados. No total, a convenção nacional do partido terá 4.764 delegados. Já o candidato republicano precisa ser homologado por pelo menos 1.237 delegados, de um total de 2.472 delegados do partido. “Portanto, é muito cedo para saber qual candidato será escolhido por cada partido”, disse o professor.

Foto de capa: Gage Skidmore

+ sobre o tema

Leonardo Boff: Dez lições da crise brasileira

Toda crise acrisola, purifica e faz madurar. Que lições...

Degola, linchamento e cassação: gente negra pode mesmo eleger e ser eleita?

Imagina se uma vereadora negra de Catanduva (SP) e...

A “selfie” de Obama e o jornalismo apressado

O presidente dos EUA não foi insensível e sua...

Abolicionismo do século 21

Por: Edson França Completamos no dia 13 de...

para lembrar

Cigana rouba a cena em posse de ministros

Homens em terno escuro e mulheres usando tailleur se...

Em toda a América Latina, mulheres lutam contra violência na política

Atualmente, a América Latina é líder global em cargos...

Predominantes na classe C, negros movimentaram R$ 760 bilhões em 2012

De cada 100 pessoas que entraram na classe C...

Kanye West é bom apesar das polêmicas que cria

Kanye West entrou para o hall dos encrenqueiros...

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe fim à saída temporária de presos em datas comemorativas. O líder do governo na Casa, Jaques Wagner (PT-BA),...

Morre o político Luiz Alberto, sem ver o PT priorizar o combate ao racismo

Morreu na manhã desta quarta (13) o ex-deputado federal Luiz Alberto (PT-BA), 70. Ele teve um infarto. Passou mal na madrugada e chegou a ser...

Equidade só na rampa

Quando o secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, perguntou "quem indica o procurador-geral da República? (...) O povo, através do seu...
-+=