Brasil e mais 5 países assinam convenção sobre racismo da OEA

Antígua e Barbuda, Argentina, Brasil, Costa Rica, Equador e Uruguai se tornaram na quinta-feira os primeiros signatários de duas convenções sobre o racismo aprovadas na Assembleia Geral da OEA. Os delegados dos seis países assinaram a Convenção Interamericana contra o racismo, a discriminação racial e formas conexas de intolerância, assim como a Convenção Interamericana contra toda forma de discriminação e intolerância.

Para que as convenções entrem em vigor precisam ser ratificadas pelos congressos de dois países signatários. Os dois instrumentos foram aprovados na quarta-feira, depois de oito anos de negociações na Organização dos Estados Americanos (OEA), lideradas pelo Brasil.

 

 

Fonte: Terra

+ sobre o tema

Mia Couto e a escravidão africana de culpa dos africanos

Na Folha de São Paulo, lemos o texto “Africanos...

Ivanir dos Santos critica abordagem da questão racial na campanha

O professor Ivanir Augusto dos Santos, coordenador do Centro...

Hipocrisia: CBF escolhe levar à Copa influenciadores acusados de racismo

AVISO DE GATILHO PARA RACISMO Quem me conhece sabe...

9 coisas que pessoas brancas não deveriam dizer sobre racismo

Parece que, quando a conversa não é explícita –...

para lembrar

Kristen Stewart racista? Fãs negam discriminação no Twitter

Admiradores mobilizaram as redes sociais para refutar especulações...

Arrependimento não serve para anular indenização por ofensas

Acórdão foi assinado pelo desembargador Theodureto Camargo, da 8ª...

A falta de memória brasileira não é um acidente, é um projeto

Uma pesquisa realizada por uma empresa farmacêutica em 2019...

Polícia vai indiciar funcionário de drogaria acusado de racismo no Rio

A Polícia Civil do Rio decidiu indiciar o...
spot_imgspot_img

Uma pessoa negra foi morta a cada 12 minutos ao longo de 11 anos no Brasil

Uma pessoa negra foi vítima de homicídio a cada 12 minutos no Brasil, do início de janeiro de 2012 até o fim de 2022....

Como as mexicanas descriminalizaram o aborto

Em junho de 2004, María, uma jovem surda-muda de 19 anos, foi estuprada pelo tio em Oaxaca, no México, e engravidou. Ela decidiu interromper...

Como o diabo gosta

Um retrocesso civilizatório, uma violência contra as mulheres e uma demonstração explícita do perigo que é misturar política com fundamentalismo religioso. O projeto de lei...
-+=