Brasil firma acordo com Colômbia para promoção da igualdade racial

Enviado por / FonteCNN, por Beatrice Mesiano

Documento foi assinado pela ministra Anielle Franco; no evento ela falou sobre a violência política sofrida por mulheres negras no Brasil e que a morte de sua irmã, Marielle Franco, foi para “silenciá-la”

Nesta terça-feira (25), em celebração ao Dia da Mulher Negra Latinoamericana e Caribenha, a ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, participou de um encontro sobre liderança política de mulheres negras, em Bogotá, na Colômbia. O convite partiu da vice-presidente colombiana, Francia Márquez, que também é ministra da Igualdade e da Equidade.

Na ocasião carregada de simbolismo, a ministra assinou um acordo de entendimento entre as duas nações com foco na promoção da igualdade racial e desenvolvimento socioeconômico. O memorando foi assinado conjuntamente pelo presidente da Colômbia, Gustavo Petro, e pela vice-presidente.

Entre as ações previstas no acordo, destacam-se o intercâmbio e troca de experiências nas áreas de combate e superação do racismo, produção acadêmica e científica, e políticas para povos tradicionais.

A assinatura do memorando tem a vigência de cinco anos. “Hoje, estamos aqui nós duas, duas ministras negras assinando esse memorando histórico, pela mão de duas mulheres negras, com a comitiva de parlamentares negras. Este é o início da retomada da democracia no nosso país. Não daremos nenhum passo atrás”, afirmou a ministra Anielle Franco.

Durante o evento, a ministra relembrou a trajetória de sua irmã, Marielle Franco, cujo assassinato, segundo ela, foi uma forma de silenciar sua representação política. “Quando falamos de um assassinato de uma mulher negra com cinco tiros na cabeça, entendemos o recado que querem nos deixar, quando tiram um corpo de Marielle Franco e miram diretamente na sua cabeça, para calá-la, silenciá-la e fazer com que a política brasileira não tivesse mais essa representante”, declarou.

Além disso, a titular da pasta de Igualdade Racial falou sobre os desafios de ser uma mulher negra na política brasileira e sobre a invisibilização que sofrem. “Um dos meus maiores desafios, especificamente desde os últimos sete meses, é sempre a capacidade das pessoas brancas, dos homens brancos, de tentarem invisibilizar as mulheres negras quando chegam a lugares de decisão, de protagonismo”, afirmou a ministra.

Anielle ressaltou ainda que há desafios semelhantes entre os dois países da América Latina no combate ao racismo e que as mulheres negras alcançaram posições de poder político através de luta e que vão avançar na busca por mais espaço.

“As experiências de dificuldade são muito parecidas entre Brasil e Colômbia. Porém, chegamos nesse lugar com muita resistência, mesmo entendendo todos os desafios que estamos lidando diariamente. Mas estamos chegando, cada vez mais, para mudar o cenário político do poder”, finalizou.

+ sobre o tema

Lauryn Hill, YG Marley e Mano Brown tocam em festival em SP; saiba como comprar ingressos

O Chic Show, projeto que celebra a cultura negra e...

Filhos de Bob Marley anunciam primeira turnê coletiva em duas décadas

Bob Marley teve, ao total, 11 filhos, e cinco deles...

Líderes da ONU pedem mais ação para acabar com o racismo e a discriminação

Esta terça-feira (16) marcou a abertura na ONU da...

para lembrar

Quem é Francia Márquez, o fenômeno político da Colômbia

As eleições legislativas que ocorreram neste domingo (14) na Colômbia...

Olhar para o futuro

Este ano chegamos aos 26 anos da instituição do...
spot_imgspot_img

Ministério da Igualdade Racial lidera ações do governo brasileiro no Fórum Permanente de Afrodescendentes da ONU

Ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, está na 3a sessão do Fórum Permanente de Afrodescendentes da ONU em Genebra, na Suíça, com três principais missões: avançar nos debates...

Foi a mobilização intensa da sociedade que manteve Brazão na prisão

Poucos episódios escancararam tanto a política fluminense quanto a votação na Câmara dos Deputados que selou a permanência na prisão de Chiquinho Brazão por suspeita do...

Projeto Kiriku busca apoio do Ministério da Igualdade Racial para construção de novas afrotecas

A convite do Ministério da Igualdade Racial (MIR), o coordenador do projeto Kiriku e do Grupo de Pesquisa em Literatura, História e Cultura Africana,...
-+=