Carta aberta ao Conselho da Comunidade Negra de São Paulo…

Paulo César Pereira de Oliveira

Fonte: Lista Discriminação Racial

Carta aberta,

Após ler no Afropress a matéria “Serra bota Marrey para abafar crise no Conselho de negros”, fui dormir e acabei sonhando.

Sonhei com africanos acorrentados no porto de Huyda esperando o embarque;
Sonhei com mulheres negras se jogando com seus filhos no atlântico para não serem escravizadas;

Sonhei com os meninos chamados manequinhos que serviam de brinquedos e para iniciação sexual dos sinhozinhos;

Sonhei com as mulheres negras sendo estupradas por seus senhores;

Sonhei com os negros que suicidavam, sonhando com a volta à mãe África através do ORI, sacrificando a própria vida na luta contra a escravidão, tendo as suas cabeças cortadas;
Sonhei com os negros sendo chicoteados no pelourinho;

Sonhei com os negros que, no pós-abolição, erraram por vários caminhos sem poder entrar nas cidades sob o risco de serem presos pela lei da vadiagem;

Sonhei com as nossas crianças que tiveram a maioridade penal abaixada de 14 para 09 anos, em 1891, logo após a Lei Áurea, por causa das teorias racistas de Nina Rodrigues segundo as quais teríamos tendência precoce para o crime;

Sonhei com os sambistas sendo perseguidos pela polícia, como no samba do delegado Chico Palha “ele não prendia, só batia, ele não prendia…”;

Sonhei com os nossos religiosos africanos tendo seus tambores rasgados e sendo conduzidos à polícia ou a hospitais psiquiátricos;
Sonhei e revi as chacinas que vitimam nossos jovens negros da periferia cotidianamente;

Por fim, sonhei com a reunião do CPDCN no próximo dia 05/06 (sexta-feira). Em meu sonho, que já não parecia o pesadelo das imagens anteriores, éramos um colegiado de negras e negros altivos, libertos, novos quilombolas, que renunciaríamos a essa posição de subalternidade, que ao invés de irmos em procissão fúnebre reverenciar o secretário de justiça, assinaríamos uma carta renúncia coletiva e entregaríamos a chave da sala do conselho, a quem nos aconselhou a esperar 500 anos para que alguma ação fosse feita para reparar nossa história de ignomínia.

Senhores conselheiros, senhoras conselheiras, AMANHÃ EU CONHECEREI OS SEUS SONHOS !

Ribeirão Preto, 04 de Junho de 2009.

Leia notícia referente

+ sobre o tema

Dorival, 100 anos de Caymmi

por Luciano Hortencio e Lourdes Nassif Em um 30 de...

Prefeitura de São Paulo abre inscrições para Amplifica Cine com aporte financeiro de R$42.500

A segunda edição do Amplifica Cine, uma iniciativa da...

Diretor de ‘Corra!’ pode produzir sequência para o filme

Produtor do longa-metragem ganhador do Oscar falou sobre os...

Conheça Tiganá Santana, primeiro brasileiro a compor em línguas africanas

Cantor e filósofo, Tiganá é o primeiro compositor brasileiro...

para lembrar

Diálogos Insubmissos lança novo livro de Cidinha da Silva: “Um Exu em Nova York”!

“Uma perspectiva contemporânea e ficcional do cotidiano, sobre temas...

Projeto fotográfico Ibaré Lewá reverência os Orixás e a natureza

Por Erica Azeviche Do Afreaka O Oxriá é a energia presente...

Nenê faz 14 pontos, mas Denver perde no Arizona para o Phoenix

Nuggets sofrem a quinta derrota em dez jogos na...
spot_imgspot_img

Gilberto Gil afirma que não se aposentará totalmente dos palcos: “continuo querendo eventualmente cantar”

No fim de junho, saiu a notícia de que Gilberto Gil estava planejando sua aposentadoria dos palcos. Segundo o Estadão, como confirmado pela assessoria do...

Majestosa, Lauryn Hill entrega show intenso e coroa história da Chic Show

"Não é só um baile black", gritou Criolo durante o terceiro show do festival Chic Show 50 Anos, no sábado (12). O rapper do...

Ícone da percussão, Naná Vasconcelos ganha mostra no Itaú Cultural

O Itaú Cultural, localizado na avenida Paulista, em São Paulo, abre nesta quarta-feira (17) a Ocupação Naná Vasconcelos, em homenagem ao músico pernambucano falecido em 2016. A mostra é...
-+=