Chefes africanos definem linhas gerais de missão em Mali

Plano de intervenção enviará 3.3000 efetivos para ajudar a retomar controle do norte do país

 

Bamaco – Os chefes do Estado-Maior da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (Cedeao) definiram nesta terça-feira em Bamaco as linhas gerais da missão militar de apoio ao Governo de Mali, embora ainda tenham trabalho a fazer amanhã.

Os dirigentes militares dos 15 países da Cedeao permaneceram quase 12 horas reunidos para finalizar o plano de intervenção dos 3.300 efetivos que deverão ser enviados para ajudar o Exército malinês a retomar o norte do país, em poder de rebeldes salafistas desde junho passado.

Segundo várias fontes, além da estratégia, as discussões giraram em torno do orçamento da operação, da logística e também da forma como superar as diferenças linguísticas entre os diferentes membros da missão.

Enquanto os chefes militares da Cedeao continuam suas discussões, o Exército francês continua sua ofensiva e os bombardeios aéreos nas duas frentes abertas contra os rebeldes armados.

Na região de Mopti, no centro-leste do país, as forças malinesas, com o apoio de tropas francesas, conseguiram conter o avanço do grupo salafista Ansar al-Din, embora, segundo reconheceram hoje as autoridades francesas, a cidade de Konna, tomada pelos insurgentes na semana passada, ainda não pôde ser totalmente controlada pelo Exército malinês.

Por outro lado, na frente aberta na província de Segú, no centro do país, os radicais islâmicos continuam entrincheirados na cidade de Diabali, na qual irromperam ontem.

No último dia 7, os grupos salafistas que controlam o norte do país desde junho lançaram uma ofensiva contra território sob influência do Governo de Bamaco e tomaram a cidade de Konna.

Incapaz de frear a ofensiva, o Exército malinês solicitou a intervenção da França, que assegurou que se manterá no país até que se desdobrem as forças africanas e a situação se estabilize.

 

Fonte: Exame

+ sobre o tema

Conheça os dois únicos países africanos que não foram colonizados por europeus

Eles não pouparam ninguém: a Europa dominou quase o...

MASP apresenta maior mostra já vista dedicada ao artista e ativista Abdias Nascimento

Depois do Museu de Arte Negra ocupar o Inhotim, agora...

Com afrofuturismo, Senzala Hi-Tech se une a nova corrente da ‘música preta brasileira’

Com artistas que são fortes candidatos a explodir mundialmente...

Vestido de Michelle Obama escondia uma mensagem

Vestido de Michelle Obama escondia uma mensagem. Que a família...

para lembrar

Chimurenga – a reinvenção da mídia africana

Em entrevista ao Projeto Afreaka, Graeme Arendse, diretor...

Melhor do mundo, Serena Williams só não consegue derrotar o racismo

Serena Williams tinha 6 anos de idade quando a...

Movimento quilombola divulga carta contra racismo e pedindo titulação de terras

Conaq ressalta a importância da aprovação do Decreto Federal...

Escravidão pode custar R$ 6,2 bi à Igreja Anglicana

O órgão supervisor independente Oversight Group aconselha a Igreja...
spot_imgspot_img

Aos 105, Ogã mais velho do Brasil, que ajudou a fundar 50 terreiros só no Rio, ganha filme e exposição sobre sua vida

Luiz Angelo da Silva é vascaíno e salgueirense. No mês passado, ele esteve pela primeira vez no estádio de São Januário, em São Cristóvão,...

Mostra sobre Lélia Gonzalez vê negros e indígenas como centro da cultura nacional

As escolas de samba do Rio, os blocos afro da Bahia, as congadas de Minas Gerais, as comemorações da Semana Santa e do Natal. O que todas essas celebrações têm...
-+=