Coalizão Nacional de Freiras Norte-Americanas responde ao Papa

Depois que o papa Francisco anunciou que irá permitir que todos os padres perdoem as mulheres que realizaram abortos e buscarem perdão durante o Ano Santo da Igreja Católica (dez/2015 a nov/2016), um grupo de freiras norte-americanas reagiu com outra proposta: que as mulheres passem a ser tratadas como iguais dentro da Igreja Católica.

Da Agência Patrícia Galvão

Ao ouvir o pronunciamento de ontem (01/09/2015) do Papa Francisco, de que permitirá que todos os padres (homens) perdoem todas as mulheres que fizeram aborto, a Coalizão Nacional das Freiras Norte-Americanas (NCAN – National Coalition of American Nuns) gostaria de responder.

A Coalizão Nacional de Freiras Norte-Americanas reconhece o desejo do Papa em ser pastoral e que fazer essa declaração sobre o aborto possa parecer positivo, ao remover a excomunhão e a necessidade de se confessar a um bispo. Entretanto, as mulheres não consideram esta nova diretriz muito afirmativa porque:

1. Não respeita a autoridade moral que as mulheres têm para tomar decisões sobre suas próprias anatomias reprodutivas.

2. Ainda considera essas decisões tomadas por uma mulher como pecaminosas.

3. Não reconhece que o esperma dos homens produziu essa gravidez não planejada.

4. Apenas serve para destacar o fato de que as mulheres deveriam ser consideradas dignas de todos os sacramentos.

5. Dá continuidade à pratica de homens proclamarem o que é certo e justo para as mulheres.

A Coalizão Nacional de Freiras Norte-Americanas gostaria de convidar o Papa Francisco para uma reunião, seja em Roma ou nos Estados Unidos, para ver como podemos nos ajudar sobre questões de Justiça para as mulheres.

A Coalizão Nacional das Freiras Norte-Americanas iniciou suas atividades em 1969 e continua a estudar e pronunciar-se sobre questões de Justiça na Igreja e na sociedade.”

 

“Ele precisa se sentar conosco e com outras mulheres e ouvir o que elas estão dizendo, porque ele ainda não entendeu”, declarou a irmã Donna Quinn, coordenadora da Coalizão Nacional de Freiras Norte-Americanas, ao jornal Independent.

Leia o documento original em inglês

+ sobre o tema

Mulheres estão em apenas 37% dos cargos de chefia nas empresas

No setor público, elas são apenas 21,7% POR CÁSSIA ALMEIDA,...

Voto de mulheres negras derrota ultraconservador no Alabama

O voto de mulheres negras no estado do Alabama, nos Estados...

Faço faxina, se eu trabalhar, como! Se eu não trabalhar, não como!

A pandemia do coronavírus escancara as desigualdades existentes no...

Atriz negra e pioneira, Ruth de Souza volta à televisão aos 96 anos

Aos 96 anos, Ruth de Souza voltou à dramaturgia...

para lembrar

Casal de transgêneros dá à luz um filho em Porto Alegre

A mãe, que nasceu Andressa, teve o bebê na...

Camila Pitanga posa pra capa em Paris e dá sua opinião sobre os assuntos mais quentes de 2015

Capa da Glamour de dezembro, Camila Pitanga - fotografada...

Juliana Ribeiro mostra Preta Brasileira no verão de Salvador

Das partituras para o palco, a poesia vira som...

O histórico levante de mulheres jamaicanas contra a cultura do estupro

Mulheres Jamaicanas tomaram as ruas da capital Kingston em...
spot_imgspot_img

‘Abuso sexual em abrigos no RS é o que ocorre dentro de casa’, diz ministra

A ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, considera que a violência sexual registrada contra mulheres nos abrigos que recebem desalojados pelas enchentes no Rio Grande...

ONU cobra Brasil por aborto legal após 12 mil meninas serem mães em 2023

Mais de 12,5 mil meninas entre 8 e 14 anos foram mães em 2023 no Brasil, num espelho da dimensão da violência contra meninas...

Após um ano e meio fechado, Museu da Diversidade Sexual anuncia reabertura para semana da Parada do Orgulho LGBT+ de SP

Depois de ser interditado para reformas por cerca de um ano e meio, o Museu da Diversidade Sexual, no Centro de São Paulo, vai reabrir...
-+=