CRUZ DAS ALMAS: Recebem palestras sobre o racismo

Fonte: Link Reconcavos –

 

A Secretaria Municipal de Políticas Especiais de Cruz das Almas inicia nesta segunda-feira (16/11) à tarde uma série de palestras nas unidades da rede municipal de ensino para debater com alunos e professores as relações étnico-raciais nas escolas. A visita começa no CENDEC e se estende até o final de novembro em comemoração ao Mês da Consciência Negra.

 

“O ciclo de palestra pretende iniciar o processo de desconstrução do padrão racial imposto pela mídia”, revela a secretária Ilza Francisca. A palestrante lembra que as escolas municipais são freqüentadas em sua maioria por alunos negros. “O que vemos são estudantes que muitas vezes não se enxergam como negros”, continua Ilza.

 

Apelidos pejorativos e a procura por padrões de beleza construídos na televisão e no cinema por artistas brancos são apontados pela secretária como principais motivos dessa falta de consciência. “O espectador procura e não se vê na televisão, então ele copia outros modelos, mas que não são nem de perto o que nós vemos em nossa sociedade”, argumenta.

 

“As palestras trabalham a auto-estima mostrando primeiro a realidade que existe e o que passa na televisão e depois mostramos os referencias negros, que muitas vezes os alunos chamam de ‘artistas morenos’, porque eles acreditam que o sucesso é exclusividade branca”, explica a secretária.

 

Fotos de artistas como Taís Araújo, a jornalista Glória Maria, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, e autoridades municipais como os vereadores Osvaldo da Paz, Eduardo e José Raimundo são utilizados para mostrar aos alunos referenciais de pessoas negras que conseguiram destaque em suas profissões. A secretária informou que, apesar do conteúdo básico ser o mesmo, as palestras variam conforme as séries visitadas.

 

Na semana passada, na Câmara de Vereadores, a Secretaria de Políticas Especiais promoveu uma oficina com aproximadamente 70 professores da rede municipal de ensino para ajudar os docentes a identificarem qualquer sinal de preconceito racial nas escolas. “O combate ao racismo ainda cedo constrói um cidadão mais crítico”, concluiu Ilza. Depois do CENDEC, é a vez das escolas Maria Peixoto, Lauro Passos, Edvaldo Boaventura, Venâncio, J. B da Fonseca e Luciano Passos receberem o ciclo de palestra, além da UFRB (Universidade Federal do Recôncavo da Bahia) de Cachoeira e Santo Antônio de Jesus.

Matéria original

+ sobre o tema

Preto e dinheiro são palavras rivais???

Por Bruno Rico Do Afro21 Precisamos aprender a reconhecer algo histórico,...

“Para branco sempre tem espaço”, diz Vovô do Ilê sobre dívida do bloco afro

Bloco passa por momento complicado, com dívidas que chegam...

para lembrar

NEN – Estamos de luto, mas na luta.

Faleceu no dia de hoje VICENTE FRANCISCO DO ESPÍRITO...

Organizações denunciam ataque ruralista aos territórios quilombolas

  As organizações quilombolas e do movimento negro lançaram uma...
spot_imgspot_img

Educação antirracista é fundamental

A inclusão da história e da cultura afro-brasileira nos currículos das escolas públicas e privadas do país é obrigatória (Lei 10.639) há 21 anos. Uma...

Câmara aprova projeto que torna Dia da Consciência Negra feriado nacional; texto vai à sanção

Por 286 votos a favor e 121 contrários, a Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (29) um projeto de lei que declara o dia 20 de...

Profissionais negros reinventam suas carreiras na TV e avaliam a importância da discussão racial

No Dia da Consciência Negra, o gshow conversou com artistas que compartilham a jornada que é ser um profissional preto na teledramaturgia. Entre eles, atores, atrizes e...
-+=