Disque-denúncia distribui cartaz com foto de procuradora foragida

Por: Vanessa Teodoro

 

A procuradora Vera Lúcia de Sant´anna Gomes, acusada de tortura e racismo contra uma criança de dois anos que pretendia adotar, está foragida há exatamente uma semana.

 

Nesta terça-feira, o Disque-denúncia divulgou um cartaz onde pede que a população denuncie o paradeiro da procurada.

 

Quem souber onde está a acusada deve ligar para (0/xx/21) 2253-1177. O órgão garante o anonimato.

 

Habbeas corpus

 

O pedido de habeas corpus feito pela defesa da procuradora de Justiça foi negado pela desembargadora Gizelda Leitão Teixeira.

 

Para a desembargadora da 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, o fato de a procuradora ter desaparecido, sem qualquer informação, demonstrou que a mesma está disposta a desafiar uma ordem judicial.

 

 

 

 

Fonte: Band

+ sobre o tema

A descolonização do pensamento na obra de Grada Kilomba

A psicanalista e crítica cultural Suely Rolnik em uma...

Rodada contra Racismo

Neste final de semana, a Confederação Brasileira de Futebol...

Nota fiscal vira símbolo de protesto contra o racismo na mão de celebridades

Nos primeiros seis primeiros meses deste ano já foram...

para lembrar

Brasileiro candidato a deputado é alvo de campanha neonazista na Alemanha

  Candidato na eleição alemã pelos Piratas de...

Dinamarca: líder neonazista em serviço da Guarda Real

Um dos principais líderes do partido neonazista dinamarquês realiza...

Perseguição religiosa

Seis líderes afro-religiosos foram assassinados na Região Metropolitana de...

Trajetória: Nuances sobre o racismo brasileiro

Presa nos elos de uma só cadeia, A multidão faminta...
spot_imgspot_img

Educação escolar de negros com deficiência é marcada por capacitismo e racismo

Apesar da acessibilidade ser um direito garantido por lei para as pessoas com deficiência, a falta de ambientes acessíveis foi um dos principais problemas...

Em ‘Sitiado em Lagos’, Abdias Nascimento faz a defesa do quilombismo

Acabo de ler "Sitiado em Lagos", obra do ativista negro brasileiro Abdias Nascimento, morto em 2011, no Rio de Janeiro. A obra, publicada agora pela...

Registros de casos de racismo aumentam 50% entre 2022 e 2023 no estado de SP

Números obtidos via Lei de Acesso à Informação pela TV Globo, mostram que o número de ocorrências registradas por racismo e injúria racial tiveram alta...
-+=