Projeto SETA participa do Fórum Global contra Racismo e Discriminação, promovido pela UNESCO

Enviado por / FonteEnviado ao Portal Geledés

Instituição contribuirá com o painel que destaca as inovações no domínio da educação antirracista

Entre os dias 29 de novembro e 1º de dezembro, o SESC São Paulo receberá a terceira edição do Fórum Global contra o Racismo e a Discriminação, promovido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). A agenda tem como foco discutir a importância de colocar a raça no centro do desenvolvimento e na implementação de estratégias para a promoção socioeconômica. O encontro terá transmissão ao vivo. As inscrições estão disponíveis através do link: https://app.pipefy.com/portals/unesco

O Fórum reunirá  integrantes do governo, incluindo ministros, decisores políticos, acadêmicos e membros da sociedade civil e comunidades artísticas. O projeto SETA, Sistema de Educação por uma Transformação Antirracista, será representado por Ana Paula Brandão, gestora da iniciativa e diretora programática na ActionAid, no dia 29 de novembro. A Historiadora e Mestre em Comunicação e Cultura participará da mesa que visadestacar as inovações no domínio da educação antirracista, abarcando a forma de defender os princípios democráticos e o Estado de Direito no atual ambiente político internacional e desafiador. O painel destacará a importância da educação para a cidadania global, bem como as inovações no domínio da educação antirracista para enfrentar os desafios globais e tomar medidas transformadoras para garantir o desenvolvimento sustentável, a democracia e a paz.

“O evento da Unesco reunirá especialistas do mundo todo para discutir o antirracismo. Nosso enfoque será a importância de uma educação com equidade racial para toda a população, pois o objetivo central do projeto SETA é iniciar um diálogo intergeracional sobre racismo e educação, ao mesmo tempo que mobiliza uma rede global comprometida com a justiça racial na educação”, comenta Ana Paula Brandão. 


Sobre o Projeto SETA

O Projeto SETA é uma aliança entre movimentos sociais e organizações negras, quilombolas, indígenas e feministas ligadas ao tema da educação. Compõem a iniciativa a ActionAid, Ação Educativa, Campanha Nacional pelo Direito à Educação, CONAQ, Geledés, Makira-E’ta e UNEafro Brasil, organizações reconhecidas e comprometidas na atuação no campo da educação antirracista. A atuação do Projeto SETA consiste no trabalho participativo por meio da realização de pesquisas, incidência política, formações e campanhas de mobilização em prol da equidade racial na educação. Trata-se de um trabalho que promove sistematicamente a voz, a mobilização e a liderança dos grupos representados pelo projeto. A visão coletiva do SETA é um sistema de educação público brasileiro construído com base nos princípios de justiça social e racial e que garantam a todas as pessoas o direito a uma educação contextualizada e de qualidade.


Fórum Global contra Racismo e Discriminação

Data: de 29 de novembro a 1º de dezembro

Local: SESC São Paulo

Inscrições: https://app.pipefy.com/portals/unesco

+ sobre o tema

A chacina da família de PMs e a subcultura da vingança policial

Como uma tragédia desperta os instintos mais baixos da...

Racismo americano x racismo brasileiro

Na mais recente lista de celebridades mais bem vestidas...

Participante do programa Mulheres Ricas Regina Manssur vê risco de aglomerações em shoppings “descambarem”

Após se declarar apavorada pela possibilidade dos rolezinhos representarem risco à...

Este artista quer chamar a sua atenção para a violência contra negros nos Estados Unidos

O artista contemporâneo Michael Paul Britto trabalha com diversos...

para lembrar

spot_imgspot_img

O arco-íris é verde-amarelo

Não é trivial que a Parada LGBTQIA+ de São Paulo tenha reunido milhões de pessoas vestindo as cores verde e amarelo. Fora a evidente importância de reivindicar...

Torcedor do Santos é condenado por racismo contra jogador que errou pênalti

A Justiça paulista condenou por injúria racial o torcedor Paulo Morales, que, no ano passado, ofendeu o jogador de futebol Bruno Mezenga, então atacante...

Racismo ambiental põe em risco práticas religiosas de matrizes africanas

A sociedade já sabe que a crise climática afeta a todas as pessoas, mas precisamos aprofundar nosso entendimento sobre a maneira racista pela qual ela atinge comunidades,...
-+=