Em Moçambique, Anielle Franco assina acordo de combate ao racismo

Enviado por / FonteDo Correio Braziliense

Plano de trabalho prevê intercâmbio cultural e cooperação de conhecimento da história das duas nações

Com agenda intensa em na África do Sul, a ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, assinou dois acordos de cooperação de combate à discriminação com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Moçambique. A  Universidade Pedagógica de Maputo (UP-Maputo) e a Universidade Púnguè (Uni-Púnguè) também serão parceiras nessa iniciativa. 

A ação tem como foco as ações de cooperação na disseminação de conhecimento sobre a história e cultura do continente africano, em particular de Moçambique, incluindo também a história afro-brasileira. O plano de trabalho também prevê a realização de intercâmbios técnicos e culturais, além de seminários e capacitações para a promoção da igualdade racial das duas nações.

Anielle Franco comemorou o acordo de cooperação. “Durante muitos séculos, especialmente nos anos 1800, de Moçambique, milhares de nossos ancestrais foram levados ao Brau o sil de maneira forçada. Hoje os seus sangues ainda correm em nossas veias. Vamos retomar essa história e essa memória, fortalecer as conexões e os vínculos afrodiaspóricos”, disse, via redes sociais. 

Para a chefe da pasta, é essencial que os futuros professores troquem experiências para, assim, construir ações antirracistas. “Essa é uma cadeia de educação próspera que se retroalimenta: professores que são formados com a compreensão da história e cultura africana serão aqueles que melhor estarão capacitados para formar as nossas crianças e as futuras gerações sobre a verdadeira história do Brasil”, destacou. 

+ sobre o tema

Como as escolas de samba nos ensinam sobre ancestralidade

Desde que foram criadas, escolas de samba têm sido...

Esperança de justiça une mães de vítimas da violência policial no Rio

A longa espera por justiça é uma realidade presente...

Primeira mulher trans a liderar bancada no Congresso, Erika Hilton diz que vai negociar ‘de igual para igual’

A deputada federal Erika Hilton (PSOL-SP) foi aclamada nesta quarta-feira como...

para lembrar

spot_imgspot_img

Por que ser antirracista é tão importante na luta contra a opressão racial?

O Laboratório de Estudos de Gênero e História, da Universidade Federal de Santa Catarina, lança nesta quarta-feira (21) o quinto vídeo de sua campanha de divulgação...

Moção de solidariedade da UNEGRO ao Vai Vai 

A União de Negras e Negros Pela Igualdade (UNEGRO), entidade fundada em 1988, com  longa trajetória na luta contra o racismo e suas múltiplas...

Perfeição do racismo brasileiro transforma algoz em vítima

O racismo é um crime perfeito. É com essa frase que o antropólogo Kabanguele Munanga, uma das maiores autoridades do Brasil em estudos raciais, define...
-+=