Entidades vão ao Congresso para exigir o uso de câmeras por policiais

Enviado por / FontePor Nós Negras, no UOL

Entidades e organizações do movimento negro participaram nesta quinta (24) de reuniões em Brasília (DF) com representantes do STF e do Congresso Nacional. Entre outras ações, os grupos começaram articulações para a criação de uma lei federal que torne obrigatório o uso e a regulamentação de câmeras em uniformes de agentes de segurança pública em todos os níveis (guardas municipais, polícias estatuais e federais), além de agentes de segurança privada em todo o país.

A agenda desta quinta incluiu encontros com parlamentares, com os ministros Flávio Dino, da Justiça, e Alexandre Padilha, de Relações Institucionais, além da presidente do STF, Rosa Weber.

A articulação é uma resposta à operação policial deflagrada no litoral paulista, no fim de julho, que deixou diversas pessoas mortas após o assassinato de um policial da Rota. Moradores do local relataram casos de abuso de autoridade por parte dos policiais.

Dados obtidos pelo UOL mostram que houve uma queda de 80% da letalidade policial no estado de São Paulo um ano após a implementação do programa que prevê a instalação das câmeras nos uniformes dos agentes de segurança.

As organizações negras também pedem a proibição do que chamam de “operações policiais reativas”, além da construção de uma nova política de drogas e que o STF coloque limites às abordagens policiais.

Por todo o país, uma série de manifestações também ocorreu nesta quinta contra a violência policial e no intuito de cobrar justiça pelo assassinato da liderança quilombola Mãe Bernadete, do Quilombo Pitanga dos Palmares. A família aponta o racismo religioso e intolerância religiosa como motivação para o crime. Mãe Bernadete também teve o filho, Flávio Gabriel Pacífico dos Santos, mais conhecido como Binho do Quilombo, assassinado em setembro de 2017.

PEGA A VISÃO

A escola aparece como o principal lugar de propagação de violência racial ao mesmo tempo em que é o primeiro lugar onde as crianças tomam contato com outras crianças fora do seio familiar. Daí a importância em se abordar a questão nesses ambientes

Márcio Black, cientista político e coordenador executivo de projetos do Peregum

Para o podcast Papo Preto, o cientista político Márcio Black comenta os dados da pesquisa “Percepções sobre o racismo no Brasil”, realizada pelo Instituto de Referência Negra Peregum e pelo Projeto SETA (Sistema de Educação por uma Transformação Antirracista). A pesquisa mostra que 81% dos brasileiros concordam que o Brasil é um país racista. Por outro lado, apenas 11% dos mesmos entrevistados consegue reconhecer práticas racistas no seu comportamento.

HISTÓRIA DA HISTÓRIA

A Fundação Cultural Palmares faz 35 anos. A entidade foi criada em 1988 para preservar valores culturais, sociais e econômicos da influência negra na formação da sociedade brasileira. Entre as diversas atribuições esta a responsabilidade por emitir a certidão que reconhece as comunidades quilombolas no Brasil.

+ sobre o tema

Conmebol aumenta multa por discriminação após casos de racismo

Após cinco casos de racismo direcionados a torcedores de...

Morrer no Brasil pela cor da pele

Taxa de homicídios de adolescentes negros e pardos no...

O discurso da tolerância como domesticação

Apenas uma sociedade profundamente intolerante pode invocar a necessidade...

Jornalista é ameaçado após reportagem sobre ação de racistas contra campanha do Boticário

Jornalista do site da Exame recebeu ameaças após publicar...

para lembrar

spot_imgspot_img

Novo Selo de Igualdade Racial será lançado para incentivar diversidade nas empresas, anuncia Anielle Franco

O governo federal planeja introduzir, até o final do ano, um "Selo de Igualdade Racial" destinado a reconhecer empresas públicas e privadas que implementam...

Professora denuncia aluno por injúria racial após estudante escrever ‘preto não é gente’ em folha de papel

Uma professora denunciou um estudante de 14 anos à polícia após ele escrever "preto não é gente" em uma folha de papel, em uma...

5 por dia: Bahia lidera ranking de mortes em ações policiais no primeiro quadrimestre

Enquanto a localização de lideranças criminosas aumentou na Bahia no início de 2024, a letalidade das ações policiais também registrou crescimento. De acordo com o Ministério...
-+=