Fortaleza: Mês da Consciência Negra

Em novembro, Mês da Consciência Negra, o Centro Cultural Banco do Nordeste-Fortaleza comemorará a riqueza das manifestações culturais africanas, através de uma série de apresentações gratuitas de Tradição Cultural Afro-brasileira. As apresentações acontecerão sempre às sextas-feiras no CCBNB-Fortaleza e nas praças do BNB e José de Alencar. Todos os espetáculos têm classificação indicativa livre.
A Cia. Cordapés, com direção de Ênio Marques, apresentará o espetáculo “Tom e Raça”, na Praça do BNB, no dia 5, às 17 horas. Partindo da tese de que 70% das danças brasileiras são de origem ou têm influência africana, este espetáculo apresentará, através da dança e da música, a cultura afro-brasileira e a africana, com o objetivo de divulgar e difundir a história da cultura negra existente no país.
Nos dias 5 e 26, sempre às 18h30, no CCBNB-Fortaleza, o Centro Cultural Capoeira Água de Beber apresentará o “Espetáculo Quilombo”, com direção dos professores Virlenia e Mestre Ratto (Robério). Criado em 2003, o espetáculo é composto por vários quadros que retratam a captura de negros na África, a vinda para o Brasil em navios negreiros, a escravidão no país, o sofrimento nas senzalas e o trabalho forçado nos canaviais, bem como a formação dos quilombos, a luta pela liberdade e o nascimento da Capoeira.
Na sexta-feira seguinte, dia 12, às 17 horas, a Praça José de Alencar receberá o Projeto Quebra Mola, com direção do mestre Juninho Brasil. O Projeto Quebra Mola difunde a alegria, o entretenimento e a instrução profissionalizante das pessoas de baixa renda, levando auto-estima a comunidades carentes e provocando um novo olhar de conscientização no mundo.
No dia 19, às 17 horas, acontecerá a lavagem da entrada do CCBNB-Fortaleza e cortejo conduzido pela Mãe Taquinha, que desenvolve ações culturais afro-religiosas baseadas na Umbanda. Ela tem como meta o resgate dos elementos culturais negros, sobretudo a luta religiosa no Ceará, difundindo as matrizes africanas e afro-brasileiras. O cortejo acontecerá com entoação de cânticos pelo Grupo Cultural Mãe Taquinha e o Centro Espírita Um Dragão do Mar, além da lavagem simbólica da entrada do CCBNB-Fortaleza.
E no dia 26, às 17 horas, na Praça José de Alencar, o Instituto de Difusão da Cultura Afro-brasileira encenará o espetáculo “Afoxé Oxum Odolá”. Baseando-se na estética do encantamento, da beleza e da alegria, o espetáculo celebra a cultura negra. As principais características são as roupas nas cores do orixá do Pai de Santo guardião do afoxé, as cantigas em Yorubá e os instrumentos de percussão (atabaques, agogôs, agbês, afoxés e xequerês). O ritmo da dança na rua é o Ijexá, o mesmo dos terreiros, bem como a melodia entoada.

 

+ sobre o tema

Continente africano resistiu bem à crise

  O presidente do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) confirmou...

Consciência Negra e o Besouro Mangangá

Fonte: Companhia do Cinema - Besouro - Da...

Histórias de um queridinho da Dinamarca

A voz é inconfundível, a fala vai andando e...

“É necessário unificar o movimento negro brasileiro”, diz militante da Conen

Fávio Jorge é membro da Coordenação Nacional de Entidades...

para lembrar

Spike Lee irá boicotar Oscar 2016 por falta de diversidade nas indicações

“Não é na premiação da Academia que a verdadeira...

Processo pode transformar forró em patrimônio cultural

Iphan vai examinar pedido que oficializa preservação da tradição...

Gasoduto inviabiliza meio de vida de quilombolas no norte do Estado

Por: Flavia Bernardes   Ilhadas por eucaliptos, as...
spot_imgspot_img

Estou aposentada, diz Rihanna em frase estampada na camiseta

"Estou aposentada", é a frase estampada na camiseta azul que Rihanna, 36, vestia na última quinta-feira (6), em Nova York. Pode ter sido uma brincadeira, mas...

Nota de pesar: Flávio Jorge

Acabamos de receber a triste notícia do falecimento do nosso amigo e companheiro de militância Flávio Jorge, o Flavinho, uma das mais importantes lideranças...

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...
-+=