Fotógrafa russa se surpreende com racismo no Brasil e decide captar a beleza de mulheres negras

Enviado por / FonteDo Hypeness

Muita gente ainda acha que não existe racismo no Brasil. Se você faz parte deste time, é porque provavelmente não convive intimamente com nenhum negro. Porém, uma fotógrafa russa que vive no Brasil há oito anos decidiu mostrar ao mundo a hipocrisia dos brasileiros ao não falar sobre esse tema.

A fotógrafa Alyona Gamm conta que quando chegou aqui, em 2007, não percebia o racismo. Mas, à medida que passou mais tempo no país e começou a namorar um menino negro, percebeu o quão difícil era lidar com o preconceito. “Já ouvi conversa de família branca brasileira falando que não iam ficar felizes se a filha deles namorasse um negro. Perguntei a eles ‘o que vocês têm contra negros?’ Me responderam que nada contra, só preferem genro branco… Fiquei chocada naquele dia. Acho que foi o dia em que me dei conta que existe racismo no Brasil“, conta ela, em conversa com o Hypeness.

brazilblackbeauty1

Alyona acrescenta ainda que já presenciou muitas cenas de racismo ao lado de seu namorado. “Quando ele era mais novo, na adolescência, foi barrado na farmácia, o segurança pensou que ele era assaltante…“, lembra. Mas foi quando soube da história dos cinco meninos negros que haviam sido assassinados pela polícia no Rio de Janeiro que decidiu que também poderia lutar contra o preconceito à sua maneira: usando a fotografia.

Não demorou para que Alyona decidisse criar um ensaio para era exaltar a beleza da mulher negra e dos seus cabelos afros. “A maioria das mulheres negras no Brasil alisa o cabelo, porque cabelo negro é considerado ‘feio’. Alguém de repente vai pensar que isso é somente questão de beleza, mas eu acho que isso é mais sério – as negras negam sua identidade, sua beleza natural, seus cabelos afro, porque por algum motivo cabelo afro é considerado feio no Brasil“, diz ela, que também publica suas fotos através do Instagram.

Alyona sugere que uma das melhores maneiras de combater o preconceito é colocar a mão na consciência: será que você nunca teve algum pensamento racista? Nunca julgou alguém pela cor da pele ou pela aparência? Aceitar o problema e falar abertamente sobre o tema parece simples, mas são uma das formas que temos para desbancar de vez o preconceito em nossa sociedade.

As fotos abaixo são a maneira encontrada por ela de levantar o diálogo sobre o tema ao mostrar a beleza das mulheres negras. Vem ver:

brazilblackbeauty2 brazilblackbeauty3 brazilblackbeauty4 brazilblackbeauty5 brazilblackbeauty6 brazilblackbeauty7 brazilblackbeauty8 brazilblackbeauty9 brazilblackbeauty10 brazilblackbeauty11 brazilblackbeauty12 brazilblackbeauty13 brazilblackbeauty14

Alyona não quis deixar seu namorado de fora, olha só:

brazilblackbeauty16 brazilblackbeauty15

Todas as fotos © Alyona Gamm

+ sobre o tema

5 autores negros brasileiros e contemporâneos que você precisa conhecer

por Amanda Melaré Desde que o Brasil é Brasil nós temos...

102 anos da Umbanda, a religião dos negros, índios e caboclos

Recebi do amigo André Queiroz, que por sua vez recebeu...

Condephaat tomba cinco terreiros de religiões de matriz africana

Centros culturais e casas de culto ficam na cidade...

Escócia quer retratação de Neymar e CBF por acusação de racismo

Por Marcos Felipe   Federação do país manda...

para lembrar

Rebelião anticolonialista em Lesoto

A população de Lesoto não foi vítima do mesmo...

Decepcionada como missionária evangélica na África do Sul, brasileira vira chef

Maria da Conceição Lima da Silva tem 48 anos...

Lewis Hamilton conquista GP do Canadá

Lewis Hamilton, da McLaren, arrebatou a vitória no...

No Brasil, Jon Jones desfila como modelo, curte baile funk e se assusta com torcida

Jon Jones, campeão meio-pesado do UFC, desfilou pela grife...
spot_imgspot_img

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...
-+=