Livro sobre desigualdade social e racial reúne artigos de 34 escritores negros

Obra discute desigualdade social e racial a partir da Independência brasileira

A coletânea “Brasil 200 anos – A resistência negra ao projeto de exclusão racial” foi lançada nesta segunda-feira (10), no Itaú Cultural, em São Paulo. Com 34 artigos escritos por 18 mulheres e 16 homens negros, a obra traz reflexões sobre a desigualdade social e racial a partir dos 200 anos da Independência do Brasil.

Nesta quarta-feira (12), o evento de divulgação do livro será no Rio de Janeiro.

Entre os nomes que deram contribuição à obra estão os de Ana Maria Gonçalves, Anielle Franco, Ana Flávia, Bianca Santana, Djamila Ribeiro, Edna Roland, Zélia Amador de Deus, Cida Bento e Michael França.

“Todos esses autores dedicam suas vidas a perscrutar a questão racial. O que nos unifica é não aceitar a exclusão racial no Brasil. A ambição ao escrevermos este livro foi a de ter um país democrático sem racismo“, afirmou Sueli Carneiro, doutora honoris causa pela UnB (Universidade de Brasília) e fundadora do Geledés – Instituto da Mulher Negra.

Organizador da coletânea, o professor Helio Santos conta que o livro foi escrito em apenas quatro meses por um coletivo negro com ativismo antirracista.

A iniciativa propõe um país mais justo, com equidade racial. “A Independência foi um grande fracasso se pensarmos na maioria da população brasileira. A desigualdade social tem cor e tem gênero. Somos resistência. Portanto, essa coletânea não é neutra, tem lado”, diz o professor.

Santos afirma que, graças ao movimento negro, hoje há uma percepção maior de que o racismo solapa o Brasil. “Mas ainda são necessárias políticas públicas sistemáticas para combatê-lo.”

Edna Roland, do Observatório do Racismo do Programa de Estudos pós-graduados de Ciências Sociais da PUC-SP, também comentou sobre a importância da militância negra e de como esse processo fez com que se pensasse quem é o negro e a negra no Brasil. “Hoje as pessoas reivindicam serem negras, fruto do que a minha geração realizou, que milita há mais de 30 anos.”

Roland chamou a atenção para as ações afirmativas e pontuou que um dos resultados mais importantes são as cotas raciais nas universidades públicas.

Já Nivia Luz, da comunidade Pirajá, mestra em Cultura pela UFBA (Universidade Federal da Bahia), destacou a importância da representatividade. “Os autores dos livros que estão na minha prateleira eu os conheço, eles estão aqui hoje. Este livro é a narração de um país que tenta nos esquecer. Nós não somos minoria, somos maioria.”

Divulgação

“Resistência negra ao projeto de exclusão racial – Brasil 200 anos (1822-2022)”

  • Organização de Helio Santos
  • Editora Jandaíra
  • 440 páginas
  • R$ 90

+ sobre o tema

Obama apela a “calma e reflexão” após morte de jovem afro-americano

"Recordem este jovem com calma, compreensão e reflexão", apelou...

Parte II: O papel do Brasil é ‘impor a paz’

Segundo fonte, tropas brasileiras foram contatadas pelo Comando Sul...

Noruega elogia trabalho de Cuba no Haiti: ‘maravilhoso’

Noruega classifica como maravilhoso o trabalho de Cuba no...

Taís Araújo será Xica da Silva no cinema, diz jornal

Taís Araújo vai viver Xica da Silva mais uma...

para lembrar

Show de Beyoncé em SP tem mais de 50% dos ingressos vendidos

Os ingressos para o show de Beyoncé estão esgotados...

Zumbi Vive 2010 continua com apresentações artísticas

Iniciando as comemorações em torno do mês da Consciência...

Livro “Brasil e África: laços poéticos” será lançado na Bienal de São Paulo

Os autores Dye Kassembe, Valdeck Almeida de Jesus, Walter...

Dia da África é celebrado com Olodum, exposição e debate

O Dia da África, celebrado no dia 25 de...
spot_imgspot_img

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...

Violência contra territórios negros é tema de seminário com movimentos sociais em Salvador

Diante da escalada de violência que atinge comunidades negras e empobrecidas da capital e no interior da Bahia, movimentos sociais, entidades e territórios populares...
-+=