Lula escolhe ministra substituta, e TSE tem sua primeira mulher negra

O presidente Lula (PT) escolheu a advogada Edilene Lôbo como a nova ministra substituta do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O anúncio foi realizado pelo ministro Alexandre de Moraes, presidente da Corte Eleitoral, durante a abertura da segunda sessão plenária que analisa o processo que pode tornar o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) inelegível por oito anos.

O que aconteceu

Edilene Lôbo é a primeira mulher negra a ocupar o cargo. A nova integrante do TSE assume o lugar do ministro André Ramos Tavares, que passou a ocupar cadeira como titular.

O nome de Edilene estava na lista enviada pelo STF ao presidente Lula para indicação ao cargo. O petista preteriu duas mulheres advogadas que disputavam a cadeira no TSE: Daniela Borges (que possui bons vínculos com alas do PT) e Marilda Silveira (que é próxima do ministro Flávio Dino).

Agora, cabe ao TSE marcar a data da posse da advogada no Tribunal.

Respeitada pelo PT e ex-advogada de Dilma

A nova ministra substituta do TSE procurou ministros do STF para angariar apoio na disputa.

Em maio, ela participou de uma audiência com Rosa Weber, presidente da Corte, para discutir a indicação ao TSE.

A advogada defendeu Dilma Rousseff (PT) em 2018, durante a campanha ao Senado por Minas Gerais.

Também defendeu o PT há muitos anos e, atualmente, é uma das advogadas da Federação Brasil da Esperança, composta por PT, PC do B e PV.

Outras indicações de Lula

O presidente da República já havia indicado, no fim de maio, Floriano de Azevedo Marques e André Ramos Tavares para duas vagas abertas na Corte Eleitoral, como titulares.

+ sobre o tema

Com chuva, Parada Gay atrai 150 mil pessoas em Florianópolis

Cerca de 150 mil pessoas, segundo os cálculos da...

Ativistas conhecem ações integradas para mulheres negras propostas pela SEPPIR

Para discutir o tema, a SEPPIR reuniu representantes de...

para lembrar

8 de março, comece a desmachicar

amigo me manda uma mensagem inbox:  Por Lelê Teles para...

Homofobia: até quando?

Em 2014, a cada 27 horas, um homossexual morreu...
spot_imgspot_img

Julho das Pretas: ‘Temos ainda como horizonte sermos livres das amarras históricas’, diz ativista

No dia 25 de julho será celebrado o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha. E em alusão a data, o Julho das Pretas é realizado...

Meninas negras de até 13 anos são maiores vítimas de estupro no Brasil; crime cresceu 91,5% em 13 anos

O número de estupros no Brasil cresceu e atingiu mais um recorde. Em 2023, foram 83.988 casos registrados, um aumento de 6,5% em relação ao ano anterior....

Eugênio Bucci, Marilena Chaui e Sueli Carneiro são finalistas do Prêmio Jabuti Acadêmico; confira a lista completa

A Câmara Brasileira do Livro (CBL) anunciou, nesta quinta-feira (18), os finalistas do Prêmio Jabuti Acadêmico, que contempla obras científicas em 29 categorias, como Artes,...
-+=