quarta-feira, setembro 23, 2020

    Marielle Franco

    Marielle é Justiça

    “Agora é pra fazer valer. Sou força, porque todas nós somos. Sigo porque seguiremos todas nós juntas. Eu sou Marielle Franco: mulher, negra, mãe, da favela. Eu sou porque nós somos”

    Marielle Franco

    Os quatro tiros ecoaram fortes e secos. Talvez houvesse um silenciador na arma, como especulou uma das testemunhas que assistiu a apenas 10 metros a execução da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes na noite de 14 de março de 2018. Acreditavam mesmo que iriam silenciá-la para sempre, mas a morte da negra, lésbica e favelada a transformou em um símbolo internacional contra a opressão racial, de gênero, contra violência policial. Marielle se tornou um ícone para todas as mulheres e a comunidade LGBT+ do globo. Uma rua em Colônia (Alemanha) hoje leva o seu nome, que ainda foi grafado em inúmeras cidades pelo mundo. No Rio de Janeiro, estilhaçaram sua placa. Mas a cada golpeada, Marielle ressurge, pois é fênix. Neste Carnaval, seu largo sorriso desfilou estampado em bandeiras na Mangueira e levou a escola de samba a ser campeã. Prenderam suspeitos de seu assassinato dois dias antes de se completar um ano de sua morte. Mas não silenciaram as tantas outras Marielles que agora uníssonas perguntam: quem mandou matá-la? E por quê? Marielle é Justiça para todas e todos. Marielle é respeito; é dignidade; é uma sociedade mais justa e igualitária. E ninguém a cala mais.

    [feature_slider display=”cat” cats=”30522″ orderby=”date” animation=”flip” timeout=”3000″ exc=”150″ number_of_posts=”5″]

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist