Movimento pela Mulher: Corrida reunirá apoiadores do feminismo

Evento acontece dia 20/03 e busca promover o empoderamento, igualdade e justiça para as mulheres

Do Jornal do Brasil

Está confirmada para 20 março, na região do Ibirapuera, em São Paulo, com largada às sete da manhã, a 2ª edição da Corrida Movimento pela Mulher. Mais do que um acontecimento esportivo e um estímulo à atividade física, a ideia é levar mulheres e homens a refletir e discutir temas como empoderamento, igualdade e justiça e conscientizar a sociedade e o poder público sobre o grave problema social que é a violência contra a mulher.

Pensado para envolver todas as pessoas, independente de gênero, idade, aptidão e nível esportivo, o evento oferece as modalidades corrida (nas distâncias de 5K e 10K) e caminhada (5K). As inscrições estão abertas e podem ser feitas até 16 de março ou término das vagas disponíveis. Parte do valor de cada inscrição será revertida para ONGs e associações parceiras que dedicam suas atividades para o fim da violência contra a mulher e empoderamento feminino, como Instituo Maria da Penha, Associação Artemis, Projeto Vida Corrida, Geledés – Instituto da Mulher Negra e União de Mulheres de São Paulo.

Idealizado pela promotora de justiça Gabriela Manssur em parceria com as atletas Deborah Aquino (Debs) e Paula Narvaez (Corre Paula), esse movimento vem de encontro aos projetos Eles por Elas e Por um Planeta 50/50 em 2030, que visa assegurar a igualdade de direitos entre homens e mulheres. “A igualdade de gênero não é uma luta só das mulheres, mas também dos homens, que podem e devem abraçar a causa. Não dá para falar em sustentabilidade sem abordar temas como qualidade de vida, igualdade de gênero em todos os setores da sociedade e uma vida livre de qualquer tipo de violência para meninas e mulheres”, diz Gabriela.

No ano passado, a corrida reuniu cerca de 2000 participantes em uma grande festa esportiva. A expectativa agora é superar essa marca, mantendo a qualidade do evento. Para isso, além da chancela da organizadora Latin Sports, o kit do corredor será especial: camiseta dry fit laranja (cor que representa a luta da violência contra a mulher), sacola esportiva, canelito, meia personalizada e muitos mimos.

+ sobre o tema

Congresso cria órgão para combater violência contra as mulheres

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), protocolou nesta...

Gênero: Secretaria de Políticas para as Mulheres capacita policiais

Proteger as mulheres contra a violência doméstica e familiar....

Filho pede boneca de presente e pai tem reação incrível (VÍDEO)

Como você reagiria se o seu filho pedisse uma...

para lembrar

Discriminação contra LGBTs passa a ser crime em Tóquio, no Japão

Uma das principais potências econômicas do mundo, mas com...

Cena de sexo gay em ‘Liberdade, liberdade’ é comemorada por classe artística

Não sobrou espaço para machismo e preconceito. Desta vez,...

Não temos medo da escuridão, mas ela nos assombra

Resumo: Esta escrita tem como foco descrever a trajetória...
spot_imgspot_img

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Justiça brasileira não contabiliza casos de homotransfobia, cinco anos após criminalização

O STF (Supremo Tribunal Federal) criminalizou a homotransfobia há cinco anos, enquadrando o delito na lei do racismo —com pena de 2 a 5 anos de reclusão— até que...

Maria da Conceição Tavares: quem foi a economista e professora que morreu aos 94 anos

Uma das mais importantes economistas do Brasil, Maria da Conceição Tavares morreu aos 94 anos, neste sábado (8), em Nova Friburgo, na região serrana do Rio...
-+=