Mulher negra continua em desvantagem: Racismo Institucional

“Observamos no Brasil que, além do racismo social, sofremos com o racismo institucional, que inviabiliza o acesso aos instrumentos do Estado e dificulta o combate ao preconceito em nosso país”. Foi o que constatou Luana Natieli, advogada do Cfemea e da Articulação das Mulheres Negras Brasileiras, ao falar sobre a luta das mulheres, especialmente das mulheres negras no Brasil.

 

Joanne Mota, 

De acordo com o Ipea, as mulheres negras têm um índice maior de desemprego em qualquer lugar do país
(Foto: Agência Brasil).

Segundo ela, a situação da mulher negra, no Brasil de hoje, é resultado de uma realidade vivida no período de escravidão e que ainda está incrustado nas instâncias sociais. “Ao estudarmos este problema verificamos que a mulher negra apresenta menor nível de escolaridade, trabalha mais e tem rendimento menor”.Para se ter uma ideia do cenário enfrentado pela mulher negra brasileira, dados publicados em 2012 pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) mostram que são 498.521 empregos formais de mulheres negras contra 7,6 milhões de mulheres brancas e 11,9 milhões de homens brancos. Além disso, a mulher negra ganha, em média, R$ 790 e o salário do homem branco chega a R$ 1.671,00 – mais que o dobro.

mulher negra 2
“A situação da mulher negra, no Brasil de hoje, é resultado de uma realidade vivida no período de escravidão”
(Foto: Universidade Federal da Bahia).

Natieli frisa que a trabalhadora negra continua sendo aquela que se insere mais cedo e é a última a sair do mercado de trabalho e que mesmo quando sua escolaridade é similar à escolaridade da companheira branca, a diferença salarial gira em trono de 40% a mais para a brancaSegundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) as mulheres negras têm um índice maior de desemprego em qualquer lugar do país. A taxa de desemprego das jovens negras chega a 25%. Uma entre quatro jovens está desempregada.

O Instituto ainda aponta que as mulheres negras estão em maior número nos empregos mais precários. 71% das mulheres negras estão nas ocupações precárias e informais; contra 54% das mulheres brancas e 48% dos homens brancos;

 

Fonte: Vermelho

+ sobre o tema

Deputadas transexuais são eleitas para o Congresso pela primeira vez na história

Em feito inédito, duas mulheres trans ocuparão cadeiras na...

STJ altera análise da Lei Maria da Penha

Processos poderão ser suspensos condicionalmente por um período de...

Pela busca do Imponderável, por Sueli Caneiro

Para Michel Foucault, depois do século 19 assiste-se a...

Mulheres Brasileiras – Eleições S 2010

MULHERES – GOVERNADORA / SENADORA / DEPUTADA FEDERAL  /...

para lembrar

“Estar sozinha não é estar infeliz”, defende Rebouças

#NãoEstouSó é o título do projeto de criação da...

Medalha Theodosina Ribeiro 2015

Entre as indicadas está a levantadora Fofão, campeã olímpica...

Dilma muda MP 557!

Após pressão do movimento de mulheres e do Conselho...

O crack, a maternidade e o poder público

Adoção de crianças e, mais que tudo, adoção de...
spot_imgspot_img

Casa Sueli Carneiro abre as portas ao público e apresenta o III Festival Casa Sueli Carneiro, pela primeira vez em formato presencial

RETIRE SEU INGRESSO A Casa Sueli Carneiro, fundada em dezembro de 2020 e atuando em formato on-line desde abril de 2021, é uma entidade criada...

Aborto legal: falhas na rede de apoio penalizam meninas e mulheres

As desigualdades sociais no Brasil podem explicar a razão para que meninas e mulheres busquem apoio para o aborto legal também após 22 semanas...

Referência do feminismo negro, Patricia Hill Collins vem ao Brasil para conferência, curso e lançamento de livro

Referência do feminismo negro, a socióloga estadunidense Patricia Hill Collins participa, nesta quarta-feira (19), de um evento em Salvador, na Universidade do Estado da Bahia (Uneb)....
-+=