Mulheres negras brasileiras lideram discussão sobre saúde da população negra

Brasília (Brasil) – O SUS (Sistema Único de Saúde) e o Plano Nacional de Saúde Integral da População Negra estiveram em debate entre sociedade civil e governo brasileiro durante a II Conapir, ocorrida no final de junho, em Brasília. Com moderação de Maria Inês Barbosa, coordenadora de programa de Gênero, Raça e Etnia do UNIFEM Brasil e Cone Sul, o painel avaliou as conquistas da população negra na área da saúde e a implementação das políticas públicas estabelecidas no Plano Nacional de Saúde Integral da População Negra.

“A saúde é uma das poucas áreas em que é possível fazer uma avaliação. As demandas foram historicamente apresentadas pela população negra e foram incorporadas pelo Ministério da Saúde. Esse é um momento histórico e excepcional na área da saúde da população negra em que a tônica é avaliação do plano operativo e discussão do que ainda não foi implementado”, apontou Maria Inês Barbosa.

No levantamento das principais etapas de articulação, negociação e formulação de políticas de saúde da população negra, a ativista Jurema Werneck recuperou o engajamento de homens e mulheres negras nas últimas décadas. “Nossos passos vêm de longe, essa é uma luta que não começou agora. É luta nossa e conquista nossa, que exige o compromisso de todas e todos”, reforçou Jurema Werneck, coordenadora de Criola – Organização de Mulheres Negras.

Para ela, o controle social é fundamental para o cumprimento das metas pactuadas no plano operativo 2008-2011 e do Plano Nacional de Saúde Integral da População Negra, publicado em maio no Diário Oficial da União. “Temos de agir em cima de algumas bases de consenso, tais como a necessidade de banir o racismo, de promover uma mudança ideológica por meio de ações afirmativas e políticas de equidade”, complementou Jurema Werneck.

Lourdes Bandeira, subsecretária de Planejamento da SPM (Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres), salientou a importância o movimento de mulheres negras para as políticas de saúde e a construção de políticas públicas. Ela citou dados que comprovam a prevalência de mulheres negras entre a maioria das usuárias do SUS. “Tratam-se de estruturas institucionais tomadas por racismo e práticas de violências contra as mulheres negras”, frisou Lourdes Bandeira.

De acordo com a subsecretária, o enfrentamento do racismo, sexismo e lesbofobia é um dos eixos do II PNPM (Plano Nacional de Políticas para as Mulheres) e objeto de ação do grupo de mulheres negras recém-instituído para monitoramento da implementação do eixo entre as centenas de ações e metas do plano.

O painel O SUS (Sistema Único de Saúde) e o Plano Nacional de Saúde Integral da População Negra teve a participação da diretora do Departamento de Apoio à Gestão Participativa do Ministério da Saúde, Ana Costa; da gerente de Ações Afirmativas da Seppir (Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial), Valéria Oliveira, da ativista social Denise Pacheco e do deputado federal Ricardo Quirino, membro da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados.

 

Fonte: Notícias do UNIFEM Brasil e Cone Sul

 

+ sobre o tema

13ª Conferência Nacional de Saúde

O sucesso da 13ª Conferência Nacional de Saúde marca...

Em vídeo, prefeita de Ribeirão assume erro em morte de jovem em UPA

Dárcy Vera recebeu familiares da vítima durante protesto nesta...

Células-tronco são esperança contra rejeição de transplante de órgãos no futuro

Por Elioenai Paes Pesquisas ainda em andamento nos Estados Unidos...

para lembrar

No Brasil, nos últimos tempos, a expressão direitos humanos se apequenou

Quis o destino — quem sabe, o Criador —...

O Curso Saúde da População Negra para a desconstrução do Racismo Institucional no SUS

Dentre todos os agravos que impactam a saúde da...

Rede Solidária

a rede Quando a pandemia do coronavírus chegou ao Brasil...
spot_imgspot_img

Um passado que permanece

Neste domingo (31) completam-se seis décadas do golpe de 1964. É dever daquelas e daqueles comprometidos com a verdade e a justiça repetir o "Nunca...

Alcance e capacitação profissional são desafios do SUS para tratamento de autismo

Na sala de estimulação sensorial, equipada com piscina de bolinha, rede e pula pula, a pequena Lara de Almeida, 4, é acompanhada por uma...

Primeiras doses da vacina do SUS contra dengue chegam ao Brasil

A primeira remessa da vacina contra a dengue que será oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) chegou ao Brasil neste sábado (20). O...
-+=