Na Austrália, escola terá aulas de feminismo na grade curricular

No Brasil, a inclusão ou não do termo “gênero” nos planos estaduais e municipais de educação causou debates acalorados em vários lugares do país neste ano. No mês passado, uma pergunta sobre a filósofa e feminista Simone de Beauvoir no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) resultou em uma enxurrada de críticas e elogios nas redes sociais. Enquanto isso, na Austrália uma escola decidiu inserir o feminismo na grade curricular.

Do UOL

A partir do fim deste mês, serão oferecidas aos alunos do ensino médio da Fitzroy High School aulas de feminismo. O curso, que inclui 30 lições, vai abordar temas como sexismo, a objetificação do corpo da mulher e a relação entre desigualdade de gênero e violência contra a mulher.

“Nós estamos tentando fazer com que homens e mulheres jovens pensem criticamente sobre comportamentos sexistas”, disse a professora Briony O’Keeffe ao site australiano “The Age”. Ela e alguns alunos fundaram em 2013 um coletivo feminista na escola. E foi o grupo que propôs ao colégio a inclusão do debate na grade curricular.

O novo curso começa no dia 26 de novembro e o currículo estará disponível para outras escolas que tenham interesse em discutir o tema.

 

+ sobre o tema

para lembrar

Mulheres saem em passeata no Dia da Mulher Negra, Latino-americana e Caribenha

Em comemoração ao dia 25 de julho, Dia da...

Graça Machel anuncia fim do luto por Mandela

A organização não-governamental Graça Machel Trust, com sede na...

Racismo: modelo grávida é criticada ao postar foto de biquíni

“Nós não vemos com frequência a barriga de pessoas...

23 formas de uma mulher empoderar a outra indicadas por ONGs e coletivos feministas

Atitudes e ações práticas para que empoderamento seja mais...
spot_imgspot_img

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Justiça brasileira não contabiliza casos de homotransfobia, cinco anos após criminalização

O STF (Supremo Tribunal Federal) criminalizou a homotransfobia há cinco anos, enquadrando o delito na lei do racismo —com pena de 2 a 5 anos de reclusão— até que...

Maria da Conceição Tavares: quem foi a economista e professora que morreu aos 94 anos

Uma das mais importantes economistas do Brasil, Maria da Conceição Tavares morreu aos 94 anos, neste sábado (8), em Nova Friburgo, na região serrana do Rio...
-+=