Nota pública da ONU Mulheres em solidariedade à Kenia Maria, defensora dos Direitos das Mulheres Negras, e à atriz Gabriela Dias e contra a violência de gênero e o racismo

A ONU Mulheres Brasil se solidariza com Kenia Maria, defensora dos Direitos das Mulheres da entidade, e Gabriela Dias, atriz e filha da defensora, as quais foram alvo de violência de gênero e racismo na quarta-feira (28/2), no Rio de Janeiro, por ação de turista.

Da ONU

Foto: Lucas Gabriel

São inaceitáveis os ataques dirigidos à Kenia Maria e Gabriela Dias, os quais evidenciam, às vésperas do Dia Internacional das Mulheres, os tipos de violência sexista e racista a que as afro-brasileiras estão expostas. O racismo e o machismo são veementemente repudiados pela ONU Mulheres, sendo alvo do trabalho cotidiano da organização para transformações estruturais voltadas à eliminação de tais práticas.

Como defensora da ONU Mulheres Brasil, Kenia Maria atua sistematicamente para a conscientização pública sobre a igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres. Durante o carnaval 2018, Kenia apoiou campanhas contra o assédio. A defensora exerce o seu voluntariado com afinco para a sensibilização da sociedade brasileira contra o racismo e a violação de direitos das mulheres negras em favor do alcance das demandas da Marcha das Mulheres Negras e em diálogo com ativistas integradas ao Comitê Mulheres Negras Rumo a um Planeta 50-50 em 2030, parceiro da ONU Mulheres. Ademais, é uma das voluntárias da campanha Vidas Negras da ONU pelo fim da violência contra a juventude negra.

Foto: Daniel Chiaco

No Mês das Mulheres, conclamamos a sociedade brasileira, empresas e instituições públicas para tolerância zero à violência contra as mulheres, especialmente as mulheres negras pela vulnerabilidade de violências racistas e sexistas.

Nadine Gasman
Representante da ONU Mulheres Brasil

+ sobre o tema

Questionário – Racismo no Carnaval de Salvador

O projeto de pesquisa ora iniciado objetiva estudar a...

Militância negra nas Universidades Públicas: ensinamentos do século 20

“Não há revolução sem teoria revolucionária!” A tese é...

Jornal de Angola retrata Ataques raciais contra Leila Lopes no Brasil

Brasil - Três eventos culturais realizados no Brasil serviram...

Funcionária da Record dá carteirada e vai presa por racismo

BRASIL - Uma funcionária da Record no Rio Grande...

para lembrar

“Fifa nunca tomou medidas drásticas contra o racismo”

O historiador Joel Rufino conta suas impressões sobre os...

Sarah Baartman: a chocante história da africana que virou atração de circo

Há dois séculos, Sarah Baartman morreu após passar anos...

Hoje na História, 27 de maio de 1963, o líder pró-independência e ex-prisioneiro Jomo Kenyatta é eleito primeiro-ministro do Quênia

Jomo Kenyatta Presidente do Quênia de 1964 a 1978 20-10-1891, Ichaweri 22-8-1978, Mombaça Do...
spot_imgspot_img

Se o Estado perder o controle, o que vai restar?

Cinco pessoas foram mortas durante a 16ª operação policial do ano no Conjunto de Favelas da Maré, nesta terça-feira, 11 de junho. Uma das...

Após ‘discriminação racial’, Lewis Hamilton compartilha postagem em defesa a Bukayo Saka

O heptacampeão mundial de Fórmula 1, Lewis Hamilton, utilizou suas redes sociais para compartilhar um texto em em defesa do jogador Bukayo Saka, da...

Ministério da Igualdade Racial apresenta aprimoramentos da Lei de Cotas no Serviço Público em seminário na Câmara dos Deputados

Nesta terça-feira (11), a Diretora de Políticas de Ações Afirmativas, Layla Carvalho, representou o Ministério da Igualdade Racial no primeiro painel do Seminário Cotas no Serviço Público, na Câmara dos...
-+=