O que fazer pela equidade racial hoje? – artigo I

Seria pretensão de minha parte ter a resposta inteira para a pergunta-título e sempre procurei desenvolver as ideias e projetos com os quais me envolvi ao longo da vida operando em parcerias. Sou avesso a voos solos e deve ter sido por isso que acabei não tirando o meu brevê de piloto privado na minha juventude.

Por  Helio Santos, do Brasil de Carne e Osso

Agenda Liberal

O presente texto foi inspirado em um diálogo com um ativista – intelectual e educador exemplar – ao qual a luta antirracista do Brasil muito deve. Essa pessoa amiga me instou a pensar/propor caminhos estratégicos para um momento em que há riscos graves em jogo. Tudo o que essa pessoa expôs para mim, começa a se delinear com a clareza do sol. No dia 2 deste mês, os jornais noticiavam: “MBL, ruralistas e evangélicos se unem por Estado mínimo, reforma trabalhista e ajuste fiscal” (Folha de S. Paulo). Apelidam essa estratégia de “agenda liberal”; o que vem a ser um eufemismo absurdo. Estado mínimo para fortalecer a Saúde e Educação? Não; pelo contrário. Reforma trabalhista para pensar numa política de efetiva valorização dos talentos femininos e negros? Também não. A ideia é precarizar e reduzir direitos conquistados duramente. É desnecessário detalhar qual grupamento perderá mais com essa “agenda liberal”… Dois aspectos iniciais devem ser considerados: 1) a população negra, em sua larga maioria, sempre viveu aqui em algum tipo grave de crise, tanto do ponto de vista socioeconômico, como psicológico e moral; e 2) a Terceira lei de Newton – a da reação – que pode e deve ser transmutada da física para a vida social. É precisamente sobre o tópico 2 que pretendo me aprofundar aqui.

Ação & Reação

Quando evangélicos, ruralistas e movimentos conservadores se articularam pela maioridade penal muitos de nós duvidaram, mas eles acabaram ganhando aquela batalha. Agora eles anunciam publicamente o que pretendem com essa agenda tenebrosa – o que autoriza aos mais céticos se moverem. Como reação: o que os prejudicados por essas eventuais medidas devem fazer?

Antes de responder é importante ponderar: o eleitor negro é o único do mundo que elege e empodera os seus inimigos – aqueles que destroem seguidamente sua potencialidade.

+ sobre o tema

No Brasil, sempre houve cotas. Até muito recentemente eram de 100%, em favor dos brancos

Cotas raciais são legítimas com parâmetros razoáveis Por Luís Roberto...

MP – MANUAL do PRETO

Para evitar acidentes E não sair no jornal aos jovens negros...

As cotas para negros: por que mudei de opinião por William Douglas, juiz federal (RJ)

por: William Douglas William Douglas, juiz federal (RJ), mestre em...

para lembrar

Vestibulando de medicina é alvo de racismo nas redes

O jovem negro estudará na Universidade de Buenos Aires...

Cem movimentos negros se articulam para resistir à retirada de direitos

Discurso histórico de Sueli Carneiro marca evento da Coalizão...

Audiência discute sistema de cotas para afrodescendentes

Fonte: Portal da Câmara   A Comissão de...

Advogado relata racismo após criança negra pedir sorvete no Leblon

"É por isso que esta gente não vai embora...
spot_imgspot_img

Presos por racismo

A dúvida emergiu da condenação, pela Justiça espanhola, de três torcedores do Valencia por insultos racistas contra Vini Jr., craque do Real Madrid e da seleção brasileira. O trio...

Formação territorial do Brasil continua sendo configurada por desigualdades, diz geógrafo

Ao olhar uma cidade brasileira é possível ver a divisão provocada pela segregação espacial no território, seja urbano, seja rural. A avaliação é fruto...

Família de João Pedro protesta contra decisão que absolveu policiais

Os parentes do adolescente João Pedro, morto por policiais civis durante uma operação na comunidade do Salgueiro, em São Gonçalo, no Grande Rio, em...
-+=