Onde estão as mulheres negras na produção cultural? A Tsika Cultural te responde

A equipe da Tsika Cultural decidiu propor uma importante reflexão sobre a produção cultural preta no mês de comemoração da Mulher Negra Americana Latino e Caribenha.

Do Rap Nacional 

Fundada em 2009 por Jully GabrielLúcia Udemezue e Nina Vieira, a empresa busca maior representatividade nas produções artísticas protagonizadas por mulheres pretas em São Paulo. “A cidade costuma receber grandes eventos e a maioria é promovida por produtoras culturais que colocam poucas profissionais negras nos projetos, esta invisibilização restringe a atuação de muitas colegas de trabalho e essas, acabam por atuar muito mais nos ambientes periféricos e de pequeno porte, isso quando não precisamos de fomento cultural”, diz Jully Gabriel.

Para a empresa, este é um assunto que precisa ser colocado em pauta, no mês onde se comemora o real dia das mulheres negras e se discute a desigualdade trabalhista que as afeta mais que o restante da população.

Neste mês de julho, a Tsika Cultural está produzindo dois importantes shows em São Paulo. No dia 15, às 21h30, se apresentam no palco do Sesc Belenzinho o Grupo Rimas & Melodias, “Coletivo formado por manas que rimam e manas que cantam. Juntas desde 2015, Alt Niss, Drik Barbosa, Karol de Souza, Stefanie, Tássia Reis, Tatiana Bispo e DJ Mayra Maldjian promovem um diálogo potente entre rap, r&b e neo soul, com a proposta de desconstruir moldes e fortalecer a presença feminina, sobretudo a negra, no hip hop, na música, na sociedade”.

Já no dia 22, mesmo horário e no mesmo palco, é a vez de Luana Hansen entregar ao público um show com banda e convidadas renomadas desta nova realidade de artistas periféricas que têm enfrentado o sistema e estabelecido carreiras importantes dando voz a pautas e causas como é o caso de Preta RaraMama Lion e o Rap Plus Size.

Em meio às comemorações dessas duas importantes conquistas para a Tsika Cultural e para as artistas negras que compõem a grade, há mais uma surpresa de outra uma produtora de mulheres negras, que trará pela primeira vez ao Brasil, a dupla nova-iorquina Oshun. A produtora Movimentar Produções Artísticas está à frente da turnê e para fazer jus ao mês da Mulher Negra Americana Latino e Caribenha e ao debate proposto pela Tsika Cultural, contrataram somente mulheres negras para trabalhar nos eventos.

Eventos no Sesc:
Rimas e Melodias:  https://www.sescsp.org.br/programacao/125598_RIMAS+MELODIAS
Luana Hansen: https://www.sescsp.org.br/programacao/125586_LUANA+HANSEN

+ sobre o tema

Rapaz que espancou namorada paga fiança e procura jovem, é pra acabar!

Até quando? Em São Paulo, uma jovem de18 anos foi...

Camila Pitanga: ‘O empoderamento das mulheres tem nos levado a novos lugares e nos fortalecido’

A convite de CLAUDIA, Camila escreveu um delicado manifesto...

Conheça o projeto Maria Vilani de comunicação online

Maria Vilani é uma resposta às necessidades de comunicação...

para lembrar

Cinco mulheres são espancadas a cada dois minutos no Brasil

Uma pesquisa realizada pela Fundação Perseu Abramo em parceria...

Simone Biles amplia dificuldade de movimentos e explica motivo: ‘Porque posso’

Simone Biles, a ginasta mais vitoriosa de todos os...

Uma nova visão para a luta pelos direitos reprodutivos no Brasil

Nos últimos dias, as redes sociais e os principais...
spot_imgspot_img

CNJ pede explicações a juízas sobre decisões que negaram aborto legal

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu nesta sexta-feira (12) intimar duas magistradas do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) a prestarem esclarecimentos sobre...

Instituto Mãe Hilda anuncia o lançamento do livro sobre a vida de matriarca do Ilê Aiyê

O livro sobre a vida da Ialorixá Hilda Jitolu, matriarca do primeiro bloco afro do Brasil, o Ilê Aiyê, e fundadora do terreiro Acé...

Centenário de Tia Tita é marcado pela ancestralidade e louvado no quilombo

Tenho certeza que muitos aqui não conhecem dona Maria Gregória Ventura, também conhecida por Tia Tita. Não culpo ninguém por isso. Tia Tita é...
-+=