Resultados da pesquisa por 'estupro'

    ‘Há um pacto de silêncio’: casos de estupro na USP são subestimados

    Acusação de 2012 voltou a julgamento. Alunas e professoras relembram que a violência sexual ainda persiste na universidade Por Giovanna Costant Do Carta Capital Grupo aguarda na frente da sala, no Tribunal de Justiça, enquanto julgamento acontece (Foto: Giovanna Costanti Na manhã da quinta-feira 2, um grupo composto em maioria por mulheres se agrupava no corredor do segundo andar do Tribunal de Justiça de São Paulo, na Praça da Sé. A movimentação já era esperada, vide as duas viaturas e alguma meia dúzia de policiais militares a postos nas entradas. As mulheres foram chegando aos poucos, na manhã gelada e nublada. De idades variadas, alunas e professoras da Universidade de São Paulo aguardavam pelo julgamento da apelação pela absolvição de Daniel Tarciso de Silva Cardoso. Em 2012, quando ainda era estudante da Faculdade de Medicina da USP, Daniel foi acusado de ter dopado eviolentado sexualmente pelo menos seis alunas. ...

    Leia mais

    Vitória em Goiás, derrota em São Paulo: “resoluções” de casos de estupro

    Universidade Federal de Goiás demite professor acusado de estupro, enquanto o Tribunal de Justiça de São Paulo decide nesta quinta se mantém a absolvição do médico e ex-aluno da USP, Daniel Tarciso da Silva Cardoso, acusado pelos estupros da Medicina Por Marina Ganzarolli, do Justificando  Foto: Divulgação/UFG   Na última quinta (12) foi finalmente publicada a demissão do ex-professor Rogério Elias Rabelo da Universidade Federal de Goiás, do campus de Jataí.Em 2017, Rogério foi denunciado por estupro e assédio sexual contra três alunas. Sua demissão é o resultado de um longo caminho, percorrido com altos custos para todas as envolvidas, em especial para as sobreviventes. Não existe “final feliz” em caso de estupro, mas o mínimo de reparação que se pode esperar é que a Justiça seja feita. Depois de 14 meses de Processo Administrativo, podemos falar com muito orgulho: vitória em Goiás! São Paulo já não pode dizer o mesmo. Na ...

    Leia mais
    A reunião do conselho aconteceu depois de a segurança ter sido reforçada na reitoria (Foto: Maurício Rebellato/RBS TV)

    UFSM aprova novo código de conduta após casos de estupro e racismo

    Após ser adiada outras vezes, votação ocorreu nesta manhã com reforço da segurança no prédio da reitoria. DCE considerou 'arbitrária' a forma como o documento foi construído e se absteve do voto. Do G1  A reunião do conselho aconteceu depois de a segurança ter sido reforçada na reitoria (Foto: Maurício Rebellato/RBS TV) Com reforço na segurança do prédio da reitoria, o novo código de conduta da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) foi aprovado pelos integrantes do Conselho Universitário (Consu). A medida ganhou prioridade depois que práticas de racismo, furtos e estupro foram registradas dentro dos campi da instituição. Somente o Diretório Central dos Estudantes (DCE) se absteve do voto, alegando que "o processo foi construído de forma arbitrária". A votação já havia sido adiada outras vezes porque alguns estudantes são contrários à maneira como o documento foi estruturado. Segundo o reitor, Paulo Afonso Burmann, os ...

    Leia mais

    Exposição na Bélgica traz roupas de vítimas de estupro para romper mito de ‘culpa da mulher’

    Em 2016, uma pesquisa do Datafolha encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública mostrou que mais de um terço dos brasileiros acredita que "mulheres que se dão ao respeito não são estupradas". No mesmo estudo, 30% disseram que "mulher que usa roupas provocativas não pode reclamar se for estuprada". Da BBC Exposição mostra roupas "normais" de vítimas de estupro no dia em que sofreram o ataque (Foto: Divulgação CAW East Brabant)   Uma exposição de roupas de vítimas de estupro na Bélgica, porém, contradiz essa lógica. Exibida em Bruxelas, a mostra traz trajes que mulheres e meninas estavam usando no dia em que sofreram a violência sexual e reúne calças e blusas discretas, pijamas e até camisetas largas. O objetivo dos organizadores é derrubar o "mito teimoso" de que roupas provocativas são um dos motivos que leva a crimes de violência sexual. A exposição levou o nome de "A culpa ...

    Leia mais

    Médica alerta para estupro de meninas silenciado por familiares

    Especialista do Ministério da Saúde alerta que falta integração para combater os casos de violência Do USP Dados apresentados no evento Violência Sexual na Adolescência e Políticas Públicas no Brasil, da Faculdade de Saúde Pública da USP, apontam que o Departamento de Doenças Crônicas e Promoção da Saúde do Ministério da Saúde recebe, por ano, cerca de 50 mil denúncias de estupro de meninas entre 10 e 19 anos de idade. Dessas, 65% têm até 14 anos e os abusos acontecem dentro do núcleo familiar. O alerta é da diretora do órgão, Maria de Fátima Marinho. As informações partiram dos postos de saúde de todo o País. A médica afirma que, de 2011 a 2015, 4.300 adolescentes tiveram um filho como resultado de estupro. Segundo ela, há resistência das famílias em denunciar os casos. Assim, a menina fica desprotegida e aparece nas unidades de saúde já grávida, num estágio sem quaisquer ...

    Leia mais

    Como o poder público pode ajudar a combater a cultura do estupro

    Precisamos desnaturalizar as violências. Lutar pela justiça e por uma efetiva rede de promoção, proteção e assistência aos direitos. Por Márcia Rollemberg, do Huffpost Brasil As violências praticadas por homens contra meninas e mulheres estão tão presentes no nosso cotidiano que cunhou-se a expressão cultura do estupro, ainda muito debatida entre estudiosos. Quer se denominar Cultura por que expõe um ambiente onde o estupro é comum e atravessa gerações. É muito perverso achar normal qualquer tipo de violência, assim como colocar as mulheres e as meninas na condição de objeto e não de um sujeito de direitos. O que torna a situação mais alarmante é saber que, segundo dados do Ipea (Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas), cerca de 70% dos casos de estupros ocorrem no próprio lar, onde a vítima deveria se sentir amparada e segura. Sendo os agressores os maridos, pais, avôs, padrastos, tios e parentes próximos. O estupro é crime e ...

    Leia mais

    Atleticanos e sociedade não podem banalizar o estupro

    Um time como o Galo, cujo slogan é "paixão do povo", deve se comprometer com a defesa da igualdade. E os clubes em geral não podem mais se esquivar de sua responsabilidade no combate às diversas formas de violência Atletas cometem agressões, como fez Robinho, e não são responsabilizados, nem pelos clubes, nem pela imprensa Por Feministas do Galo Do Rede Brasil Atual Nos últimos meses, inúmeras denúncias de assédio sexual no mundo do cinema fizeram com que diretores e grandes atores tivessem que dar explicações públicas diante dos casos envolvendo mulheres e homens que, finalmente, tiveram coragem de denunciar. No futebol, jogadores, empresários e dirigentes frequentemente são blindados de críticas, de denúncias e, inclusive, de condenações judiciais referentes à violência contra a mulher. Atletas cometem agressões e não são responsabilizados por isso, nem ao menos têm as portas dos clubes fechadas, visto que são protegidos pelo estrelato. Por isso, nós, Feministas ...

    Leia mais

    Como o futebol alimenta a cultura do estupro e menospreza a violência contra mulheres

    Além de Robinho, outros jogadores já se envolveram em casos de estupro, agressão doméstica e feminicídio, mas mantiveram prestígio e portas abertas nos clubes Por BREILLER PIRES, do El Pais  Robinho, Jóbson, Bruno e Danilinho: histórico de violência contra a mulher. DIVULGAÇÃO A condenação de Robinho a nove anos de prisão pela Justiça italiana, que entendeu que o ex-atacante de Milan e Real Madrid teria participado do estupro coletivo de uma mulher albanesa em 2013, logo gerou repercussões em seu clube atual, o Atlético Mineiro. Durante o treino desta quinta-feira, a sentença ao atacante foi o assunto mais comentado na Cidade do Galo. Robinho recusou-se a dar declarações, mas divulgou uma nota nas redes sociais em que volta a negar seu envolvimento no crime. O jogador ainda pode recorrer em duas instâncias e, por enquanto, não corre risco de ser preso, nem mesmo em caso de condenação definitiva, já que a Constituição brasileira impede a extradição de ...

    Leia mais

    Quem são as vítimas “invisíveis” dos estupros no Brasil?

    Estimativa é que apenas 10% de quem sofre com o crime hediondo leve situação à polícia Por Daiana Constantino, do  Gazeta do Povo Estimativa é que apenas 10% de 527 mil vítimas de estupro por ano façam denúncia na polícia Foto: Pixabay Persistente entre as vítimas de estupro, o silêncio é o comportamento responsável por esconder a identidade de quem sofre a violência de um dos crimes mais subnotificados que existem. Caladas, elas são mulheres que saem cedo para trabalhar, pertencem a diferentes etnias e classes sociais, são universitárias, militares, já passaram dos 18 anos ou ainda não se tornaram maiores de idade. O agressor, apesar de não escolher um perfil específico, refina a busca ao procurar as melhores condições e circunstâncias para cometer o delito. Traçar um perfil das vítimas de estupro no Brasil depende da quebra deste silêncio. Hoje, a estimativa é que apenas 10% de 527 mil tentativas ou estupros consumados ...

    Leia mais

    Índia determina que sexo com esposa menor de idade é estupro

    Supremo Tribunal derruba exceção que permitia a relação sexual entre um homem e esposa com idade entre 15 e 18 anos. Decisão histórica afetará milhões de meninas indianas. Do G1  Noiva cobre o rosto enquanto aguarda sua vez em casamento coletivo na Índia (Foto: Rupak De Chowdhuri/Reuters) Manter relações sexuais com uma esposa que tenha menos de 18 anos de idade é ilegal, e o ato será considerado estupro, decretou o Supremo Tribunal da Índia nesta quarta-feira (11), em uma decisão histórica que afetará milhões de meninas. Casamentos para meninas com menos de 18 anos e meninos com menos de 21 anos de idade são proibidos na Índia, mas a prática do casamento infantil é mantida em áreas rurais e atrasadas, em meio à fraca aplicação das leis, à pobreza e às normas sociais patriarcais. A lei indiana considera estupro o sexo consentido com uma garota com menos de 16 ...

    Leia mais

    A artista que escolheu não depilar as pernas e foi ameaçada de estupro por isso

    "Eu que sou completamente capaz, branca e cis, com a única característica não convencional de ter alguns pelos na perna." Por Andréa Martinelli Do Huff post Brasil Usando um vestido rendado, uma blusa cor-de-rosa e um tênis. Foi esse figurino escolhido para a sueca Arvida Byström, de 26 anos, estrelar a campanha de uma marca de tênis. Assim que a imagem foi publicada nas redes sociais, o que chamou a atenção não foi o produto, mas sim, as pernas não depiladas da artista. "Tenho recebido ameaças de estupro", denunciou em seu perfil do Instagram.   My photo from the @adidasoriginals superstar campaign got a lot of nasty comments last week. Me being such an abled, white, cis body with its only nonconforming feature being a lil leg hair. Literally I've been getting rape threats in my DM inbox. I can't even begin to imagine what it's like to not posses all these privileges and ...

    Leia mais

    Menina de 10 anos grava seu próprio estupro para que adultos acreditem em denúncia

    "É algo que deve envergonhar a todos nós", disse a promotora uruguaia Mariela Nuñez sobre um caso de abuso sexual que chocou seu país: o de uma menina de dez anos que gravou os estupros a que foi submetida pelo pai de uma amiga para que os adultos acreditassem nela. no BBC A menina costumava brincar e escutar música na casa da amiga da mesma idade, na cidade de Artigas, norte do Uruguai. Segundo Nuñez, o pai da amiga "aproveitava momentos em que a esposa estava trabalhando, mandava a filha ao mercado para ficar a sós com a menina e começava a tocar suas partes genitais". O abuso se repetiu diversas vezes ao longo de um ano, tendo sido testemunhado pela filha do abusador em alguns momentos, de acordo com as investigações. Tanto que as duas meninas articularam juntas o plano de gravar os estupros. "(A filha) disse à amiguinha ...

    Leia mais

    O vácuo jurídico entre o estupro e a importunação ofensiva ao pudor

    Nessa lacuna, muitos casos de violência contra a mulher acabam sendo invisibilizados. Outros podem receber decisões judiciais injustas tanto para a vítima quanto para o agente agressor Por Caroline Oliveira, da Carta Capital  Segundo o site Think Olga, numa pesquisa com oito mil mulheres em 2015, 90% delas já trocaram de roupa por medo de assédio Recentemente, o juiz José Eugênio Souza Neto, do Tribunal de Justiça de São Paulo, classificou como importunação ofensiva ao pudor o caso do homem que ejaculou no pescoço de uma mulher em um transporte público. A decisão do juiz levou ao debate a cobertura jurídica de proteção a vítimas de crimes sexuais. Atualmente, segundo o Código Penal, reformado em 2009, e a Lei de Dignidade Sexual, casos como esse podem ser enquadrados como a tipificação utilizada pelo juiz ou estupro, dependendo da materialidade do fato. A primeira não chega a ser um crime, mas uma contravenção penal, ...

    Leia mais

    Quatro homens são condenados por estupro coletivo em SC

    Quatro homens foram condenados por estupro coletivo contra uma jovem de 19 anos no Oeste de Santa Catarina. O crime ocorreu em abril de 2016 após baile na zona rural do município, que não foi revelado para preservar a vítima. Do Diário Catarinense A sentença julgada em 2ª instância pelo Tribunal de Justiça, que teve como relator o desembargador Sérgio Rizelo, foi divulgada pela comunicação do TJ-SC nesta quinta-feira. Cada um dos réus pegou entre 11 e 12 anos de prisão com regime inicial fechado. Segundo a denúncia do Ministério Público, uma adolescente de 15 anos e uma jovem de 19 pegaram carona em um veículo com quatro rapazes no fim do baile. No meio do trajeto para casa, os rapazes pararam o carro em uma área descampada e passaram a ameaçar as vítimas. Um deles estava armado. A adolescente conseguiu fugir. Já a colega mais velha, que não conseguiu se ...

    Leia mais

    70% das vítimas de estupro no Brasil são crianças e adolescentes

    A primeira e única pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) sobre o perfil dos casos de estupro no Brasil revelou um dado assustador: 70% das vítimas são crianças e adolescentes. O estudo se baseou nas informações de 2011 do Sistema de Informações de Agravo de Notificações do Ministério da Saúde (Sinan). Por Maria Fernanda Garcia, do Observatório do 3° Setor Foto: @PIXABAY A pesquisa estima que, no mínimo, 527 mil pessoas são estupradas por ano no Brasil, e que, destes casos, apenas 10% chegam ao conhecimento da polícia. Os registros do Sinan demonstram que 89% das vítimas são do sexo feminino e possuem, em geral, baixa escolaridade. O estudo também revelou que, em metade das ocorrências com vítimas menores de 18 anos, há um histórico de estupros anteriores. Além disso, 24,1% dos agressores de crianças e adolescentes são os próprios pais ou padrastos, e 32,2% são amigos ou conhecidos da vítima. Em geral, ...

    Leia mais

    ‘Filmei meu próprio estupro e consegui a prisão do meu agressor’

    A britânica Lillian Constantine, de 19 anos, foi estuprada em 2016 perto de sua casa, em Kent, no interior da Inglaterra. Apesar do trauma, ela conseguiu que o homem que a atacou fosse condenado à prisão. Da BBC Estudante britânica forneceu provas que condenaram estuprador a 13 anos de prisão: "Senti um alívio imenso"   Agora, com seu depoimento, ela quer estimular outras vítimas de agressão sexual a denunciar os crimes para a polícia. A jovem abriu mão de seu direito ao anonimato e decidiu contar sua história ao Today Programme, da BBC: Quero que as pessoas saibam tudo o que acontece depois de um estupro. Não falo só de quão terrível é ver seu corpo se transformar em uma cena de crime e ter que responder muitas vezes às mesmas perguntas. Estou falando também de tudo o que é preciso fazer e, mais importante, do fato de que as ...

    Leia mais

    Metade de vítimas de estupro tem até 14 anos e foi violada por parente

    Os dados de estupro no Brasil são claros: mais da metade das vítimas são vulneráveis. Crianças são violentadas por conhecidos ou familiares Por Isabella Cavalcante Do Metrópoles Quando a maioria das pessoas pensa em estupro, talvez a cena a seguir é a mais comum que vem à cabeça: uma garota de roupas curtas e apertadas vagando sozinha pelas ruas escuras da cidade. Ao cruzar um beco, é surpreendida por um homem encapuzado. Ele, um completo desconhecido, decide violar essa bela moça em um lugar público, acobertado e escondido no meio da noite. Essa descrição não poderia estar mais distante da realidade. A 12ª edição do Dossiê Mulher, lançada em agosto de 2017, reporta as violências ocorridas no Rio de Janeiro. Apesar de estudar apenas um estado, ele revela tendências que ocorrem no país inteiro. Os dados de estupro são assustadores: 55% das mulheres estupradas têm menos de 14 anos, o que é ...

    Leia mais

    Mulher grávida é vítima de estupro dentro de ônibus em Pernambuco

    Depois dos casos que aconteceram em São Paulo e no Rio de Janeiro na semana passada e há alguns dias, dentro de transportes públicos, o município de Camaragibe, no Grande Recife, registrou uma situação semelhante. Uma mulher grávida de quatro meses, 27, foi vítima de estupro em um ônibus. O suspeito, um ambulante de 23 anos, ejaculou no ombro dela. no Vale FM "Ele estava vendendo chiclete dentro do ônibus. Perguntou se eu queria e eu disse que não. Como o ônibus tem ar-condicionado, é frio, então quando eu senti algo quente, achei que era só a mão dele, se segurando. Mas ele já estava com o órgão para fora", contou a mulher, em entrevista ao Jornal do Commercio. "Eu comecei a gritar e ele foi se escondendo e dizendo que eu estava louca", disse. Logo após o ocorrido, a vítima pediu ajuda aos vigilantes do terminal que prederam o ...

    Leia mais
    Close-up of young female victim of rape

    É fácil reconhecer, denunciar e processar alguém por estupro?

    A sociedade costuma colocar a responsabilidade do abuso sobre a mulher de diversas maneiras. por Itali Pedroni Collini no HuffPost Quando uma mulher sofre algum tipo de violência sexual, ela primeiro tem que entender o que está passando. Isto é, ela precisa ter consciência de que aquilo foi um abuso. Casos de estupro com penetração de um pênis de desconhecidos em abordagens violentas podem ser mais óbvios. Mas quando se trata de forçar uma mulher a tocar a genitália alheia, ou forçar dedos ou objetos contra a genitália dela, ou penetrá-la enquanto desacordada, ou ainda se esfregar nela de forma libidinosa sem seu consentimento são exemplos muito menos óbvios e que muitas mulheres não enxergariam como estupro, mesmo a nossa legislação entendendo que configura estupro. 67% dos casos são cometidos por parentes próximos ou conhecidos das famílias. E isso também contribui para o não entendimento sobre o abuso e o medo ...

    Leia mais

    Jovem é vítima de estupro à tarde na Avenida Paulista

    Crime ocorreu no início da tarde desta terça-feira, 29; o suspeito foi mantido no ônibus pelo motorista até a chegada da polícia Por Marianna Holanda Do Estadão SÃO PAULO - Uma jovem de 23 anos foi vítima de estupro em um ônibus na Avenida Paulista, no centro de São Paulo, na tarde desta terça-feira, 29. Os policiais prenderam em flagrante o ajudante geral Diego Ferreira Novais, de 27 anos, suspeito do crime. Segundo a Polícia Civil, ele já tinha outras duas passagens por crimes sexuais, a última delas no ano passado. De acordo com as investigações, Novais havia sido preso por estupro em 2013. No ano passado, também foi detido em flagrante por praticar ato obsceno, mas recebeu liberdade em audiência de custódia. Transferido para a carceragem da Polícia Civil, o suspeito será apresentado nesta quarta a um juiz no Fórum da Barra Funda, zona oeste, para decidir sobre a prisão. ...

    Leia mais
    Página 2 de 105 1 2 3 105

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist